Abertura do comércio em São Paulo acontece de forma gradual e segue o Plano São Paulo de flexibilização

A partir de hoje (21), os estabelecimentos comerciais do estado de São Paulo que estão na Fase Amarela do Plano São Paulo poderão estender seu horário de funcionamento de seis para oito horas. A medida vale para:

  • Bares;
  • Shoppings;
  • Salões de beleza;
  • Restaurantes;
  • Comércios de rua;
  • Academias, e
  • Barbearias.

No entanto, cada município terá autonomia para acatar ou não a autorização e decidir de qual forma a medida vai ser implementada. Além disso, o horário de funcionamento não pode se estender após às 22h.

O que é o Plano São Paulo?

A retomada dos setores da economia teve início em 1º de junho. O Governo do Estado de São Paulo dividiu o estado em 17 Departamentos Regionais de Saúde e estabeleceu uma escala de cinco níveis de abertura econômica. Essas categorias fazem parte do Plano de São Paulo.

O projeto nada mais é do que um plano de abertura do comércio de forma gradual. De acordo com o governo, a ideia é que os prefeitos tenham autonomia para diminuírem ou aumentarem as restrições “de acordo com os limites estabelecidos pelo Estado, desde que apresentem os pré-requisitos”.

Além disso, a abertura dos comércios e a definição de qual fase a região está segue 6 pilares:

  • Disseminação da doença;
  • Capacidade do Sistema de Saúde;
  • Testagem e monitoramento da transmissão;
  • Protocolos e vulnerabilidade da Economia;
  • Comunicação e transparência,
  • Abordagem regional.

Além disso, uma região pode ter uma fase reavaliada e ir para uma fase mais restrita caso deixe de cumprir os pré-requisitos. Esse é o caso da região de Osasco, por exemplo, que foi autorizada a entrar na Fase Amarela e após análises retornou para a Fase Laranja.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Fase Vermelha

A Fase Vermelha é a pior das 5. Também chamada de “alerta máximo”, significa que a região está na fase de contaminação, tem mais restrições e só tem permissão para abrir os lugares que são considerados como serviços essenciais.

Fase Laranja

A Fase Laranja é considerada a etapa de “controle”. Isso significa que a região está em observação, em uma fase de atenção, e alguns serviços são liberados para uma reabertura com restrições.

Veja mais – PIX: pagamento instantâneo. O que é e como funciona?

Fase Amarela

A Fase Amarela, também chamada de etapa de flexibilização, é uma região que está controlada e tem maior liberação de atividades. Locais que estão nessa fase podem reabrir bares, salões de beleza e restaurantes com 60% da capacidade, além de academias com 40%.

Fase Verde

A Fase Verde, também chamada de “abertura parcial” tem menores restrições, por ser um momento decrescente de número de casos. Além disso, passará a ser permitido o funcionamento de teatros e cinemas. Até o momento, nenhuma região está classificada nessa fase.

Fase Azul

Por fim, a Fase Azul é a etapa de controle da doença e liberação de todas as atividades. Nesse momento, as regiões que estiverem nessa etapa poderão realizar eventos contanto que respeitem as regras de distanciamento.

Veja mais – Auxílio emergencial: 5,6 milhões de beneficiários recebem nesta sexta-feira

Quando a cidade de São Paulo entra na Fase Verde?

No início do mês, dia 07, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou que a capital deve entrar na Fase Verde de abertura dos comércios na segunda quinzena de setembro. No entanto, esta informação é apenas uma previsão, ainda não há nenhum dado concreto sobre isso.

Retomada das aulas na cidade de São Paulo

Em live com o Grupo Lide, o prefeito afirmou que as redes municipais estão sendo preparadas para o retorno das aulas presenciais. No entanto, ainda não foi definido em qual momento isso deve ocorrer.

Ficou com mais alguma dúvida sobre a abertura do comércio e o Plano São Paulo? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.