Open banking: o funcionamento, vantagens, dados compartilhados e demais informações sobre o novo sistema financeiro implementado no Brasil

O Open Banking foi implementado no Brasil no ano de 2021, visando a maior concorrência entre os bancos e assim aumentando o poder de escolha dos cidadãos em serviços financeiros. O sistema pretende mudar a relação dos indivíduos com os bancos, o que traz benefícios, principalmente sobre os pedidos de empréstimo.

De acordo com dados do Banco Central (BC) no final de 2020, cerca de 5 bancos brasileiros detinham mais de 80% do mercado de crédito. O Open Banking pode contribuir significativamente para que os cidadãos tenham a liberdade de escolha no momento de adquirir um serviço financeiro.

Empréstimo pessoal sem burocracia e 100% online é com a FinanZero, acesse e faça já o seu pedido!

Como funciona o Open Banking?

O novo sistema financeiro permite que o cliente compartilhe seus dados com a instituição financeira que desejar. Dessa forma, o cidadão que possui conta em um banco mas deseja verificar opções de empréstimo ou outro serviço com outro banco pode enviar todo o seu histórico financeiro para o processo de aquisição.

Essa possibilidade garante ao cliente a liberdade de escolha e decisão, democratizando os serviços financeiros, já que pode conferir as condições oferecidas a ele de forma completa ao informar todos os dados financeiros e não iniciar um relacionamento do zero. Além disso, com as informações completas do cliente o banco consegue oferecer as condições que melhor atendem a sua realidade.

Quais as vantagens do Open Banking?

Com o aumento de liberdade, o indivíduo pode transitar entre os bancos e escolher a melhor oferta financeira para ele. Os seus dados, que antes pertenciam aos bancos, agora passam a ser de domínio do cliente, que poderá transferi-los para a instituição que desejar.

Conforme mencionado, o Brasil apresenta uma alta concentração de bancos e essa baixa competitividade não favorece a população. Com o novo sistema, as instituições financeiras precisarão oferecer propostas mais vantajosas aos seus clientes para conquistá-los, já que o poder de escolha do indivíduo será maior.

Sendo assim, podemos citar 3 principais vantagens do Open Banking, são elas:

  • Maior competitividade entre os bancos;
  • Ofertas mais vantajosas;
  • Liberdade de escolha;

O que muda com o Open Banking?

Quais dados serão compartilhados no Open Banking?

Os dados compartilhados no Open Banking correspondem ao histórico financeiro do indivíduo. Essas informações são utilizadas na maioria dos processos financeiros, como em pedidos de empréstimo. Então, com o sistema, o cliente passa a ser dono dos seus dados, podendo utilizá-los em outras instituições.

Entre os dados que serão compartilhados com o Open Banking podemos citar:

  • Contas pagas;
  • Empréstimos;
  • Salários depositados;
  • Gastos;
  • Parcelas que foram feitas;

Quem supervisiona o Open Banking?

O Open banking segue regras e diretrizes que serão supervisionadas pelo Banco Central do Brasil (BCB). Dessa maneira todas as instituições que implementarem o novo sistema passarão a ser observadas pelo BCB, garantindo a segurança dos serviços oferecidos e dos seus clientes.

Como cancelar o acesso aos dados do Open Banking

O Open Banking é seguro?

O Open Banking visa melhorar a relação entre os bancos e os clientes, trazendo benefícios para ambos e melhorando a busca por serviços financeiros. Os dados dos clientes só poderão ser compartilhados com instituições que também aderiram ao sistema, o que garante a seguridade das informações.

Para que os dados sejam liberados a instituição financeira precisa da autorização do solicitante utilizando métodos já conhecidos como senha, biometria ou reconhecimento facial, o que garante que a ação terá a mesma seguridade de outros serviços oferecidos. Além disso, como mencionado, o Banco Central supervisionará as ações feitas pelos bancos participantes.

Open Banking: quais são os benefícios e vantagens?

E então, restou mais alguma dúvida sobre a segurança do Open banking? Se sim, deixe aqui o seu comentário que nós lhe ajudamos.

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.