O Governo Federal suspendeu novamente a exigência de prova de vida para servidores públicos federais aposentados, pensionistas e de anistiados.

A nova medida é válida até 31 de outubro, final do mês atual . A prova é para constatar que o beneficiário permanece vivo e não tenha o benefício suspenso que recebe mensalmente.

Desse modo, a medida que suspendeu novamente a prova de vida foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). No dia 28 de setembro e ainda não teve novidades sobre.

O objetivo do governo é que com a medida os idosos fiquem em casa. Com isso, esse grupo de risco pode ficar em quarentena.

Quarentena: é a reclusão das pessoas pelo período máximo de incubação da doença.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

O que é o coronavírus?

Os coronavírus pertencem a uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias que podem variar de um resfriado comum. Assim como a doenças mais graves. Como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS). E, também, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS).

A doença do coronavírus (COVID-19) é uma doença infecciosa. Causada por um coronavírus recém-descoberto. No caso, no ano de 2019 ele foi identificado na China.

A prova de vida já foi suspensa?

Sim! Ao todo, a prova de vida já foi suspensa três vezes seguidas devido a pandemia.

A prova seria realizada até 16 de julho. Depois passou para 6 de julho. E prorrogou o período de suspensão até 30 de setembro.

E a última prorrogação, agora, vai até 31 de outubro.

Veja também – INSS prorroga pagamentos de antecipação do BPC e do auxílio-doença

Como ficam os benefícios?

A suspensão da prova de vida não afeta o repasse de pensões e proventos de:

Que já fizeram aniversário em 2020. Mas ainda não realizaram o recadastramento anual.

Com isso, esses grupos estão recebendo os valores normalmente.

Segundo o Governo, caso, algum beneficiário tenha o benefício suspenso. É possível reaver a decisão.

Para isso, é preciso entrar no Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe) e solicitar o restabelecimento dos proventos.

Proventos: é classificado como toda a remuneração do servidor.

Dessa forma, o segurado receberá uma nota do deferimento ou não do requerimento. A comunicação será feita de forma automática pelo Sigepe por e-mail.

Veja também – INSS: projeto de prova de vida digital. Entenda.

Como é feita a prova de vida online?

Em agosto, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deu início ao projeto-piloto para testar a prova de vida online. Por meio de celulares e tablets.

  1. Na primeira fase: os beneficiários do INSS começaram a receber mensagens para realizar a prova de vida online.
  2. Mas, nem todos os beneficiários receberam a notificação da prova de vida online. Estava prevista a participação de 500 mil segurados do INSS que possuem carteira de habilitação e/ou título de eleitor.

Sendo assim, segundo o Instituto, o grupo selecionado para realizar a prova online está cadastrado nos sistemas biométricos. Os quais são do Tribunal Superior Eleitoral e Departamento Nacional de Trânsito.

Quais são os Documentos para a prova de vida online?

  • Certidões de nascimento, casamento ou óbito;
  • Documento de identificação;
  • Formulários de Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP);
  • Documentos apresentados para solicitação de pagamento até o óbito;
  • Fechamento de vínculo empregatício;
  • Alteração de dados cadastrais;
  • Cadastramento de Pensão Alimentícia;
  • Desistência de benefício;
  • Documentos do grupo familiar para fins de pedido de benefícios assistenciais;
  • Instrumentos de mandatos para cadastramento de procuração;
  • Documentos médicos. Para comprovação da moléstia contagiosa ou impossibilidade de locomoção.
  • Prova de vida via celular
  • A prova de vida por biometria começa a será implementada no INSS e pode atender cerca de 500 mil segurados pelo país.

Veja qual é o passo a passo da prova de vida online

O primeiro passo é fazer o cadastro com a Carteira Nacional de Habilitação em mãos e, em seguida, clicar no ícone “prova de vida”.

Em seguida, acessar o botão “iniciar prova de vida” para fazer a biometria. Após autorização, o aplicativo pede informações do documento. E registra a captação de imagens do rosto para finalizar a biometria.

De acordo com o INSS. A ferramenta foi desenvolvida para ser uma solução mais rápida para o povo. Principalmente no que diz respeito ao fazer com que os aposentados fiquem o máximo de tempo possível em casa.

Pós-pandemia, o instituto acredita ainda que, a partir dessa experiência com a prova de vida. Outros serviços se mantenham de forma digital.

Mas vale ressaltar que o beneficiário que não fizer a prova de vida, no final de 12 meses da última comprovação, terá seu pagamento automaticamente interrompido. Pois, após 6 meses sem comprovação de vida o benefício é cessado.

Veja também – INSS prorroga período de antecipação do auxílio-doenç

É preciso segurança para ir até o INSS?

A pandemia do novo coronavírus no Brasil acende o alerta para rigidez das medidas sanitárias nos estabelecimentos públicos. Como, por exemplo, as agências do INSS.

Além disso, a orientação é que os beneficiários compareçam apenas em situações que não podem ser adiadas.

Fazendo o uso obrigatório de máscaras de proteção no rosto. Passando por aferição de temperatura antes de entrar nas agências.

Vale ainda lembrar que a utilização de álcool em gel é indispensável em espaços públicos para a proteção de todos.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o assunto? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.