auxílio emergencial

As novas parcelas do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família já tem data marcada

Diferente dos demais beneficiários do auxílio emergencial, os que são inscritos no Bolsa Família seguem um cronograma recorrente de pagamentos. Isso significa, que já existe um cronograma pré-programado para os pagamentos, os quais devem ocorrer ainda no mês de julho.

Dessa forma, o pagamento do auxílio emergencial para cadastrados no Bolsa Família acontecem de acordo com o último digito do Número de Identificação Social (NIS).

Assim como foi nas três primeiras parcelas, não será necessário fazer nenhum tipo de solicitação especial para continuar recebendo o auxílio emergencial nas próximas parcelas extras oferecidas pelo Governo. Veja abaixo como funciona os próximos depósitos:

Veja também – Como fazer um empréstimo com o cartão Bolsa Família?

Confira o calendário da 4ª parcela do Auxílio Emergencial do Bolsa Família

Número final do NISData de recebimento
NIS final 120 de Julho
NIS final 221 de Julho
NIS final 322 de Julho
NIS final 423 de Julho
NIS final 524 de Julho
NIS final 627 de Julho
NIS final 728 de Julho
NIS final 829 de Julho
NIS final 930 de Julho
NIS final 031 de Julho

Veja também – Quem começar a receber o auxílio de R$ 600 agora ganha 3 ou 5 parcelas?

Qual o calendário da 4ª e 5ª parcela do auxílio emergencial?

O Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, já informou que existe um calendário pré definido para as pessoas que não são beneficiárias do Bolsa Família, mas que o cronograma deve seguir os modelos dos pagamentos anteriores.

Entretanto ainda não foram divulgados as datas de recebimento dos demais beneficiários. Mas, assim como nas outras parcelas, o pagamento vai priorizar o depósito via conta poupança social digital, a qual pode ser acessado pelo Caixa Tem.

Os depósitos estão previstos para acontecer na conta digital em julho e agosto e ainda afirmou que metade dos cidadãos que recebem o auxílio estão gastando o dinheiro antes das datas de saque, que demoram mais.

Quem pode perder direito ao auxílio?

Existem algumas situações que podem permitir que o beneficiário deixe de receber o auxílio emergencial, o que em tese, deixar de receber pode não ser algo tão ruim, pois um dos principais motivos que suspende o pagamento é o aumento da renda familiar.

Essa mudança nos pagamentos ocorre pois entre o pagamento de cada parcela, o Governo faz uma reanalise com os dados de todos os beneficiários onde a reanalise tem como objetivo verificar se o cidadão continua tendo os requisitos para o recebimento do auxílio emergencial.

Quais os motivos que cancela o auxílio emergencial?

  • Contratação no período: o usuário conseguiu um emprego formal durante o intervalo de tempo de recebimento do auxílio. A regra também se aplica a membros, caso faça a renda familiar subir para além do estabelecido.
  • Recebimento de seguro-desemprego: os beneficiários que começaram a receber o seguro-desemprego depois da aprovação do cadastro, não podem acumular os benefícios.
  • Aumento da renda familiar: se, por qualquer outro motivo, a renda mensal por membro da família ultrapassar meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar total de até R$ 3.135.
  • Recebimento de benefícios previdenciários: caso o usuário comece a receber aposentadoria, pensão, auxílio-doença ou suporte de programas de transferência de renda do governo (com exceção do Bolsa Família). Essa regra também inclui membros da família;
  • INSS: fez contribuição individual ao INSS sobre um valor superior a R$ 3.135 ou que indique renda por pessoa acima de R$ 522,50.
  • A atualização dos dados também pode ser feita de forma automática na base de dados do Ministério da Cidadania, o que pode acarretar na suspensão do pagamento. Mas, segundo a pasta, após confirmada a elegibilidade do CPF, o pagamento é liberado.
  • Recebimento de prestação de serviços: empresa para a qual o beneficiário presta serviço realizou pagamento superior a R$ 3.135 ou que indique renda por pessoa acima de R$ 522,00.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Ficou com mais alguma dúvida sobre qual a data da 4ª parcela do auxílio emergencial para o Bolsa Família? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.