Novos beneficiários do auxílio emergencial também vão receber as 5 parcelas divulgadas pelo Governo

Algumas pessoas só conseguiram sair da análise do auxílio emergencial recentemente. E, outras, completaram o cadastro apenas na última semana para pedir o benefício. Com isso, surgiu uma dúvida entre os novos beneficiários, que é o número de parcelas que irão receber.

Inicialmente, o projeto contava apenas com 3 parcelas de incentivo para trabalhadores que sofreram algum tipo de perda financeira devido o isolamento social necessário para acabar com a propagação do novo coronavírus.

Mas, o Governo divulgou que iria ampliar o benefício e entregar mais duas parcelas, com isso, o benefício começou a ter um total de 5 parcelas de ajuda. O que quer dizer também que todo mundo terá direito ao benefício completo (os 5 pagamentos).

O prazo para solicitar o auxílio emergencial acabou no dia 2 de julho, mas os pagamentos continuam sendo distribuídos por lotes, de acordo com o fluxo de atendimento da Caixa Econômica Federal.

Veja também – Novas parcelas do auxílio emergencial: quantas serão?

Os novos pedidos em análise podem demorar?

A Caixa informou que os cadastros realizados até 2 de julho, que foi a data limite para novos pedidos, serão enviados para análise da Dataprev, assim como os demais. No momento em que os novos cadastrados forem considerados elegíveis ao auxílio emergencial, o cidadão irá receber as 5 parcelas, conforme um novo calendário que ainda está sendo realizado.

O site e o aplicativo do auxílio emergencial (disponível para sistemas iOS e Android) permanecerão disponíveis para:

  • acompanhamento do resultado da análise;
  • informações sobre os crédito das parcelas;
  • comunicado de possíveis alterações no benefício;
  • registro de contestações;
  • novas solicitações nos casos em que o motivo da não habilitação permitir tal ação.

Veja também – Quem receber o auxílio emergencial vai precisar devolver?

Como funcionam as parcelas extras do auxílio emergencial?

A Medida Provisória (MP) que estabeleceu o auxílio emergencial determinou apenas três parcelas, que seriam de R$ 600 ou R$ 1200 de acordo com as características do beneficiário. Entretanto no final do mês de junho foi anunciado pelo Governo que seria entregue aos trabalhadores mais 2 parcelas.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a afirmar que os R$ 600 das parcelas adicionais poderão ser divididos em mais de um pagamento no mesmo mês, mas o governo ainda não divulgou como serão esses pagamentos. De qualquer forma, o valor total será o mesmo.

E, poderá ser cancelado durante os meses de pagamentos para os beneficiários que não encaixam-se mais dentro do perfil correto de recebimento. Dessa forma, pessoas nas seguintes condições podem não receber o resto das parcelas:

  • quem recebeu por engano;
  • pessoas que conseguiram um novo emprego durante o período de isolamento social;
  • recentemente falecidos;
  • mães que afirmaram estar solteiras, mas residem com o companheiro assalariado.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Governo pode parar de pagar as parcelas do auxílio emergencial?

Como dito anteriormente, essa é sim uma possibilidade. O Ministério da Cidadania divulgou que o processo de elegibilidade para dar direito ao auxílio compreende o cruzamento de bases de dados do governo federal, e parte das bases recebe atualização.

Sendo assim, se o trabalhador deixar de cumprir algum dos requisitos, como nos casos em que passa a trabalhar com carteira assinada ou a receber um benefício previdenciário, como aposentadoria e pensão, é possível deixar de receber o auxílio emergencial imediatamente e dependendo do caso será necessário devolver o valor para o Governo.

Todas as solicitações que estão em reanálise estão passando pelos filtros de checagem para evitar o pagamento àqueles que não têm direito. Uma nova informação pode sinalizar de forma automática divergência cadastral. Assim, o benefício é suspenso. Caso isso aconteça a pessoa será alertada no app do auxílio emergencial.

Quando vou receber a próxima parcela do auxílio emergencial?

As dúvidas sobre o calendário dos novos pagamentos são muitas. Mas, vale ressaltar que a parcela é paga dependendo de quando o cadastro foi aprovado. A Caixa está realizando depósitos desde do dia 4 de julho na poupança digital para nascidos em novembro e dezembro, de acordo com o seguinte critério:

  • 1ª parcela: quem se cadastrou entre 27 de maio e 16 de junho para pedir o auxílio;
  • 2ª parcela: quem recebeu a primeira parcela do auxílio entre 16 e 29 de maio;
  • 3ª parcela: quem recebeu a segunda parcela entre 20 e 26 de maio Segundo a Caixa.

Para saber saber mais veja o calendário do auxílio emergencial para os novos aprovados.

Ficou com mais alguma dúvida sobre quem começar a receber o auxílio de R$ 600 agora ganha 3 ou 5 parcelas? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.