Dataprev ainda está entregando as análises dos pedidos; veja como resolver a regularização familiar no app Caixa Auxílio Emergencial

No último dia 5 a Caixa Econômica Federal (CEF) informou que a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) entregou 700 mil análises de pedidos. Deste total, 500 mil foram aprovados, enquanto 200 mil tiveram a negativa do governo.

De acordo com a instituição bancária, ao todo a Dataprev já processou 101,9 milhões de pedidos. Deste total:

  • 59,2 milhões foram foram aprovados e já receberam;
  • 42,7 milhões não foram aprovados;

Além disso, 10,2 milhões de pedidos seguem em análise. Dos quais 5,2 milhões de cadastros estão sendo analisados pela primeira vez e 5 milhões pela segunda ou terceira vez.

Não existem limites de pedidos que podem ser feitos por um CPF, mas a liberação do auxílio emergencial não é garantida. Afinal, para receber as parcelas de R$ 600, o beneficiário deve cumprir alguns requisitos.

Veja também – O que é contestação do auxílio emergencial?

“Você deve regularizar sua composição familiar”

No resultado da análise do auxílio emergencial, algumas pessoas receberam a mensagem acima referente à regularização da composição familiar. Isto significa que os dados cadastrais de dois ou mais membros da família não coincidiram.

Ou seja, se uma pessoa da família foi aprovada, e a segunda se cadastrou no app Caixa Auxílio Emergencial com dados diferentes, pode ter havido um erro no processamento feito pela Dataprev.

Neste caso, a pessoa deve fazer um novo pedido, seguindo o passo-a-passo:

  • Acessar o app Caixa Auxílio Emergencial;
  • Informar os dados pessoais na tela inicial;
  • Prosseguir e clicar em “Realizar nova solicitação”;
  • No preenchimento dos dados da família, os nomes já estarão nos campos se outro familiar tiver feito o pedido anteriormente. Caso não esteja preenchido, informe os nomes dos membros da família (todos os residentes do lar) corretamente, da mesma forma que o outro solicitante informou;
  • Clique em avançar até a tela de confirmação da solicitação;

Caso quem tenha cometido erros no cadastro tenha sido o primeiro solicitante da família contemplado com o benefício, a Dataprev poderá constatar o erro e cancelar o auxílio emergencial deste membro a partir da segunda ou terceira parcela. Esta é uma possibilidade, não uma garantia.

Veja também – A 2ª parcela do auxílio emergencial foi cancelada, e agora?

“Grupo familiar do requerente não contemplado em outras análises do auxílio emergencial”

Em outros casos, o motivo da negativa da liberação do coronavoucher pode constar como a mensagem acima. Em suma, esta mensagem pode ter dois significados:

  1. A análise da renda familiar pode ter ultrapassado o limite que é critério para recebimento de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou ter renda familiar mensal total (de todas as pessoas) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00). Isto pode ter ocorrido seja por erro de informação de solicitantes, seja por constatação da Dataprev;
  2. A família já atingiu o limite de 2 beneficiários por residência;

Nestes casos, a solução só é possível para a família que informou dados errados sobre a renda no cadastro do aplicativo da Caixa. Uma nova solicitação pode ser feita pelo(s) membro(s) aptos a receber o coronavoucher. Ou a contestação do pedido pode ser enviada.

Nos demais casos, os critérios para receber o auxílio emergencial não estão sendo cumpridos.

Veja também – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Como funciona a análise do auxílio emergencial?

O auxílio emergencial é analisado de forma automática. Ou seja, não existem pessoas realizando as análises e comparando cadastros, mas sim sistemas de informação que cruzam os dados dos cadastros a fim de identificar se existem erros ou fraudes.

Cada dado informado passa por uma verificação com outros dados do sistema do governo brasileiro. Por exemplo, se o trabalhador informa que não têm renda fixa com carteira de trabalho assinada, os dados do Ministério do Trabalho são consultados a fim de confirmar se a informação é verdadeira.

Contudo, como este sistema de análise em massa foi criado com urgência para atender a demanda da crise do coronavírus, muitos erros de análise foram encontrados na jornada iniciada em março.

O sistema da Dataprev teve diversas mudanças e aperfeiçoamentos, assim como o aplicativo Caixa TEM, que faz o pagamento do auxílio emergencial e também foi desenvolvido na pandemia do Covid-19.

Ficou com mais alguma dúvida sobre a análise do auxílio emergencial? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.