Caixa Econômica Federal paga nesta semana parcelas do auxílio emergencial para nascidos em fevereiro, março e abril

Em 30 de setembro a Caixa Econômica Federal deu início aos pagamentos do auxílio emergencial residual, no valor de R$ 300.

O pagamento das novas parcelas deve acontecer somente até o final do mês de dezembro. Isso porque o governo decidiu que o benefício do auxílio emergencial deve acabar junto com o fim do estado de calamidade pública.

No entanto, a quantidade de parcelas que os brasileiros devem receber pode variar conforme a data em que a primeira parcela foi creditada.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Pagamentos da 7ª parcela

Além disso, agora em novembro, a instituição deu início ao pagamento da 7ª parcela do auxílio emergencial para brasileiros que receberam o benefício pela primeira vez em abril deste ano. Por isso, de acordo com o calendário, recebem nesta semana:

  • trabalhadores nascidos em fevereiro;
  • nascidos em março, e
  • trabalhadores que nasceram em abril.

No entanto, é importante lembrar que em um primeiro momento o valor do auxílio emergencial só vai ficar disponível para movimentações na conta poupança digital da Caixa pelo aplicativo Caixa TEM.

Por isso, conforme calendário do benefício, a partir da próxima semana, os trabalhadores vão poder sacar e transferir o valor do auxílio.

Como funciona a prorrogação do auxílio emergencial?

A prorrogação do benefício com mais quatro parcelas de R$ 300, até dezembro, aconteceu início do mês de setembro por meio de uma Medida Provisória do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

No entanto, apesar da prorrogação, nem todo mundo que já recebia o benefício vai receber as novas parcelas, no valor de R$ 300. Isso porque o auxílio está programado para terminar em dezembro, o que significa que o número de parcelas pagas vai depender de quando o brasileiro começou a receber o auxílio. Por isso:

  • Apenas trabalhadores que receberam em abril a primeira parcela de R$ 600 terão direito a todas as quatro parcelas de R$ 300 (setembro, outubro, novembro e dezembro);
  • Brasileiros que receberam a primeira parcela em maio vão receber três parcelas de R$ 300 (outubro, novembro e dezembro);
  • Trabalhadores que começaram a receber em junho terão direito a apenas duas parcelas de R$ 300 (novembro e dezembro);
  • Quem recebeu a primeira parcela em julho terão direito a apenas uma parcela de R$ 300 (dezembro).
  • Já os trabalhadores que começaram a receber depois de agosto, não terão direito às parcelas.

Leia também – Auxílio emergencial: calendário de pagamentos das parcelas de R$ 300

Não recebi o auxílio emergencial. Posso recorrer?

Depende de qual perfil você se encaixa. Isso porque trabalhadores que recebiam as parcelas de R$ 300 do auxílio emergencial, mas tiveram o benefício cancelado podiam contestar até ontem, segunda-feira.

No entanto, caso tenha perdido o prazo, o brasileiro ainda pode recorrer na Justiça o benefício.

Além disso, quem nunca teve acesso às parcelas da prorrogação do auxílio emergencial, isto é, aos R$ 300 tem até o dia 9 de novembro (segunda-feira) para protocolar a nova tentativa. A contestação pode ser feita no site da Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência).

Entretanto, é importante ressaltar que essa data da contestação só vale para trabalhadores que recebiam o auxílio emergencial e que não fazem parte do Bolsa Família. Isso porque o Ministério da Cidadania deve divulgar em breve os critérios para o segundo grupo contestar a interrupção dos pagamentos.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o calendário do auxílio emergencial? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.