Não existem muitas opções de cartão de crédito para negativado; saiba quais estão disponíveis

Pessoas com negativação no CPF podem ter alguns desafios. Por exemplo:

  • Taxas de juros mais altas em empréstimo;
  • Dificuldade em abrir contas em novos bancos;
  • Ou, então, restrições na hora de conseguir um cartão de crédito.

Hoje, vamos falar do último tópico: cartão de crédito para negativado.

Mas, antes, precisamos entender o que é uma negativação de CPF.

Fui demitido (a), posso sacar o FGTS?

O que é negativação do CPF?

É, em resumo, uma marca no seu CPF que indica uma inadimplência.

Ou seja, ao atrasar uma conta ou fazer uma dívida, seu nome é incluído em um dos órgãos de proteção de crédito, como Serasa, BoaVista ou SPC.

A partir dessa inclusão, os bancos e financeiras com os quais você tiver ou quiser ter vínculo saberão da sua dívida ativa. A restrição só é retirada do seu nome ao quitar essa dívida ou após cinco anos.

Caso você se encaixe na categoria dos cinco anos, vale saber: a restrição ao CPF é retirada, mas a empresa para a qual você deve tem direito de abrir um processo judicial contra você.

Consórcio: o que é e como fazer?

Há consequência por negativação?

Sim. Como já mencionamos lá no começo, ter uma restrição ao CPF implica em algumas consequências.

A maioria delas diz respeito a crédito. Tanto empréstimo quanto cartão de crédito são mais restritos a pessoas negativadas.

No caso dos empréstimos, a negativação afeta diretamente a taxa de juros. Isso porque a empresa que concede o crédito entende que há uma chance maior de inadimplência, em função do histórico.

O mesmo vale para as empresas de cartão de crédito. Por causa desse risco maior, aqueles que têm restrição no nome têm menos acesso aos cartões.

No entanto, existem financeiras direcionadas para essas pessoas. Embora as taxas de juros aplicadas sejam mais altas do que as para os sem restrição, a chance de um empréstimo ou um cartão de crédito para negativado existe, sim.

Empréstimo habitacional: o que é e como funciona?

Quais as opções de cartão de crédito para negativado?

Em primeiro lugar, faça cálculos para entender se um cartão de crédito não é uma nova forma de se endividar.

Para isso, a dica é colocar todos os seus gastos em uma planilha ou um app e acompanhar, dia a dia, seus gastos fixos e variáveis.

Se ainda assim sobrar espaço para gastos de um cartão de crédito, inclua também nessa planilha ou app.

Agora, sim, é hora de pensar em onde pedir um cartão de crédito para negativado. Uma boa primeira opção é um cartão pré-pago.

Com um cartão de crédito pré-pago, você carrega um valor qualquer e o usa como quiser. Entretanto, um ponto negativo é que você não pode parcelar a compra quando usa um pré-pago.

No mais, há instituições que oferecem cartão de crédito para negativado. Alguns exemplos:

  • Olé Consignado: destinado para aposentados e pensionistas do INSS, ele é debitado direto da folha de pagamento, da mesma forma que um empréstimo consignado;
  • BMG Card: também para aposentados e pensionistas, assim como para servidores públicos;
  • Cartão Consignado Bradesco: outro que é voltado para aposentados e pensionistas do INSS;
  • Banco Pan: segue a mesma lógica dos anteriores, vinculado a um benefício do INSS;
  • Caixa Simples: por fim, também para os que recebem um benefício pela Caixa.

Enfim, como ficou claro, não há muitas opções para negativados que não sejam aposentados e pensionistas ou servidores públicos. Logo, é preciso buscar maneiras de limpar o nome se você não se enquadra nos critérios.

Estou negativado. Como limpar o nome?

Como limpar o nome?

Para limpar seu nome, existem algumas opções. Vamos mencionar duas delas:

  1. Pague a dívida com um empréstimo ou um refinanciamento

Pode parecer um novo jeito de se endividar; mas, se você se organizar, um empréstimo pode ser, sim, uma boa forma de quitar uma dívida.

Para que isso aconteça, seja realista com o quanto você deve e com quanto pode destinar para o pagamento da parcela de empréstimo. Leve em conta imprevistos e deixe uma folga para não correr riscos.

Além disso, faça sempre uma simulação na FinanZero. Assim, você garante a menor taxa de juros e o melhor custo benefício disponível:

2. Faça um acordo de quitação:

Agora, se você quer tentar de outra maneira, uma opção é tentar negociar com a empresa para a qual dele. Um acordo pode ser uma boa opção.

Afinal, assim que você assina o acordo, a restrição ao seu CPF já é retirada, mesmo enquanto estiver pagando o acordo. Portanto, para quem não tem o valor integral da dívida, essa é uma boa opção.

Empresa pode emprestar dinheiro para funcionário?

Enfim, ficou com alguma dúvida sobre o que fazer depois de quitar veículo? Então comente!

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.