Pessoas que perderam seus empregos em 2020 podem precisar declarar o seguro desemprego no IR no ano de 2021, entenda como vai funcionar

O imposto de renda é um tributo cobrado pelo Governo Federal. A cobrança acontece de acordo com os rendimentos de pessoas físicas ou jurídicas e é cobrado anualmente.

Para declarar o imposto de renda é necessário alguns pré-requisitos. As regras para a declaração do IR foram divulgadas pela Receita Federal e o prazo será até o dia 31 de maio.

No ano de 2021, algumas pessoas que receberam o seguro desemprego terão que declara-lo. Mas apenas se estiverem dentro das condições necessárias.

Imposto de Renda 2021: Como fazer o download do programa?

Quem precisa declarar o seguro desemprego no IR em 2021?

Para que a declaração do seguro desemprego no IR seja obrigatória é necessário que o cidadão atenda as seguintes condições:

  • Se a soma dos rendimentos tributáveis (salário, pensão, aluguéis recebidos, remuneração e outros) ultrapassou R$ 28.559,70 até 31.12.2020;
  • Se o valor de rendimentos isentos (bolsas de estudo, FGTS, heranças, seguro desemprego) ultrapassou R$ 40.000;

Portanto, se os rendimentos isentos, como o seguro desemprego, ultrapassaram o valor total de 40 mil no ano de 2020 será obrigatório declarar o seguro desemprego no imposto de renda em 2021. Entretanto, se o valor for menor do que o estimado a declaração não se faz necessária.

Quem pode ser incluído como dependente do IR 2021?

Como declarar o seguro desemprego no IR em 2021?

Para declarar o valor do seguro desemprego no imposto de renda siga os passos a seguir:

  1. Na parte de fichas de declaração clique em “Rendimentos isentos e não tributáveis” e depois em “novo”;
  2. Dentro da ficha, na parte de “tipos de rendimento” escolha a opção “26 (outros)”;
  3. O tipo de beneficiário pode ser “titular” ou “dependente” se estiver incluindo mãe, pai, filho ou cônjuge;
  4. Inclua o CNPJ do FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador, que é 07.526.983/0001-43 e o nome FAT como fonte pagadora;
  5. No campo “descrição” preencha com “Seguro-desemprego”;
  6. E por fim, preencha o valor total recebido;

Ainda que tenha parcelas para receber no ano de 2021, o ideal é que deixe para declarar no próximo IR. É importante destacar que o auxílio emergencial também deve ser constatado no imposto de renda.

Como declarar auxílio emergencial no IR 2021?

Preciso declarar o benefício emergencial no IR?

O benefício emergencial foi uma contribuição do Governo Federal para os trabalhadores que tiveram jornada de trabalho e salário reduzidos por consequências da Pandemia do COVID-19 em 2020. A fim de diminuir os impactos causados pela pandemia ele contribuiu para a conservação de renda de trabalhadores que foram afetados.

O BEM é um rendimento tributável e dessa forma deve ser contabilizado na declaração do imposto de renda. Os passos para a declaração seguem praticamente os mesmos para a do seguro desemprego, contudo existem algumas mudanças como:

  • Na parte de fichas de declaração, o BEM se encaixa na de “Rendimentos Tributáveis”;
  • A fonte pagadora é o “Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda” e o seu CNPJ é “00.394.460/0572-59”;

Vai ter benefício emergencial em 2021?

E então, restou mais alguma dúvida sobre a declaração do seguro desemprego no IR? Se sim, deixe aqui o seu comentário que a FinanZero te ajuda.

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.