FinanzeroBlogBenefícios do Governo

Como funciona o saque do FGTS inativo?

Como funciona o saque do FGTS inativo?

Compartilhe esse post:

(atualização em 15/04/2020) Confira as respostas para algumas das principais dúvidas sobre como funciona o saque do FGTS inativo.

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é uma medida econômica de caráter estatal que visa reduzir os riscos de uma quebra na economia em escala coletiva, e também diminuir os riscos de endividamento dos cidadãos.

A partir do primeiro contrato da assinatura da carteira de trabalho, regulamentada pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), o empregador deve depositar uma parcela do salário do trabalhador em uma conta da Caixa Econômica Federal (CEF) com a titularidade do empregado.

Isto significa que somente o trabalhador terá acesso ao esvaziamento e manutenção desta conta.

Em caso de crise econômica, os governos costumam liberar os recursos retidos pelo FGTS para movimentar a economia. A retenção do tributo também auxilia o trabalhador no caso de demissão sem justa causa, já que o FGTS inativo pode ser utilizado neste momento.

Veja também – Saque do FGTS ativo de R$ 1.045,00: como funciona?

O que é saldo inativo do FGTS?

  1. Quando o trabalhador está vinculado à uma empresa por meio de carteira assinada nos termos da CLT, possui uma conta ativa do FGTS;
  2. Quando o trabalhador já não possui mais vínculo com uma empresa na qual tenha trabalhado por meio de carteira assinada nos termos da CLT, possui uma conta inativa do FGTS;

Qual a alíquota do FGTS?

Uma alíquota é o valor percentual do tributo sobre a coisa tributada. No caso do FGTS, a alíquota é uma porcentagem sobre o salário do empregado. Em 2020, a alíquota do FGTS permanece a 8% por mês.

Ou seja, se o trabalhador receber um salário de R$ 2.000 em valor bruto, o valor do encargo é de R$ 160, valor este que é descontado do salário do trabalhador mensalmente.

O desconto de todos os impostos direto na folha de pagamento do profissional resulta no valor líquido do salário, que é o dinheiro que ele de fato recebe mensalmente.

Quando posso sacar o valor do FGTS inativo?

Salvo exceções determinadas por Medidas Provisórias (MPs), o saque do FGTS inativo só é permitido nos seguintes casos:

  1. Demissão sem justa causa, pelo empregador;
  2. Término do contrato por prazo determinado;
  3. Rescisão por falência, falecimento do empregador individual;
  4. Empregador doméstico ou nulidade do contrato;
  5. Rescisão do contrato por culpa recíproca ou força maior;
  6. Aposentadoria;
  7. Necessidade pessoal, urgente e grave, decorrente de desastre natural causado por chuvas ou inundações que tenham atingido a área de residência do trabalhador, quando a situação de emergência ou o estado de calamidade pública for assim reconhecido, por meio de portaria do Governo Federal;
  8. Suspensão do Trabalho Avulso;
  9. Falecimento do trabalhador;
  10. Idade igual ou superior a 70 anos;
  11. Portador de HIV – SIDA/AIDS (trabalhador ou dependente);
  12. Neoplasia maligna (trabalhador ou dependente);
  13. Estágio terminal em decorrência de doença grave (trabalhador ou dependente);
  14. Permanência do trabalhador titular da conta vinculada por três anos ininterruptos fora do regime do FGTS, com afastamento a partir de 14/07/1990;
  15. Permanência da conta vinculada por três anos ininterruptos sem crédito de depósitos, cujo afastamento do trabalhador tenha ocorrido até 13/07/1990;
  16. Aquisição de casa própria, liquidação ou amortização de dívida ou pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional;

Existem ainda casos mais específicos detalhados no site da Caixa.

Desde 2017, com a promulgação da Lei nº 13.467 que moderniza as leis trabalhistas, ficou estabelecido que demissão com acordo entre empregador e empregado também proporciona o saque do FGTS inativo. Mas com alguns adendos:

  • Neste tipo de demissão, a pessoa não possui direito ao seguro-desemprego;
  • E o valor que pode ser retirado do FGTS inativo não é integral, somente 80% do saldo da conta;

Compare ofertas de empréstimo pessoal com taxas de juros a partir de 1,49% ao mês!

Quais são os documentos necessários para o saque do FGTS inativo?

Para caso, uma lista de documentos diferente é solicitada. Mas em geral, todos os motivos demandam que o solicitante apresente os documentos:

  1. Documento de identificação;
  2. Número do Programa de Integração Social (PIS) ou do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep);
  3. Número de Identificação Social (NIS) ou Número de Identificação do Trabalhador (NIT);
  4. TRCT, TQRCT ou THRCT para as rescisões de contrato de trabalho formalizadas até 10/11/2017;

Para conferir os demais documentos, o mesmo site acima indicado acima pode ser acessado.

Veja também – Como consultar o Fundo PIS/PASEP (1971 a 1988)?

Como consultar o saldo do FGTS?

Tanto o saldo ativo quanto o saldo inativo podem ser conferidos por meio do aplicativo da Caixa:

Caso nunca tenho feito a consulta, tenha em mãos os seguintes documentos:

  • o PIS/Pasep;
  • o NIS/NIT;
  • o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • o número da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);

Fazer o saque do FGTS vale a pena?

Mesmo que o cidadão não tenha planos de utilização do valor do FGTS inativo ou ativo, o saque, caso aconteça a oportunidade, vale a pena.

O rendimento do dinheiro do FGTS é de 3% + a Taxa Referencial (TR) ao ano. A TR é uma taxa de juros de referência, instituída por Medida Provisória em 1991 durante a turbulência da inflação.

Desde 2018 até a publicação deste post, a TR estava zerada. Ou seja, é possível o rendimento do FGTS nem mesmo acompanhar o ritmo da inflação. Em 2019 foi isso o que ocorreu: a inflação oficial do País, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 4,31%.

Portanto, para que o dinheiro renda mais, sacar o FGTS quando surgem oportunidades é sugerido. Aplicar o valor em títulos de renda fixa pode gerar rentabilidades maiores.

Ou se o cidadão tiver o chamado “apetite por risco”, que é uma maior margem de conforto em arriscar perder o dinheiro, há também opções de investimentos em renda variável.

O que fazer se a empresa não depositar o FGTS?

A empresa que não depositar o FGTS na conta do trabalhador mensalmente, caso este tenha direito a estes depósitos, fere duas regulamentações:

  • A Lei nº 8.036, de 11 de maio de 1990 inscrita na Constituição do Brasil;
  • Os artigos 457 e 458 da CLT;

Para o profissional que for vítima deste crime, existem duas opções:

  • Tentar uma negociação amigável com o empregador;
  • Fazer uma denúncia contra a empresa na Justiça do Trabalho;

Ficou com mais alguma dúvida sobre o saque do FGTS inativo? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.

Próximo artigo

Quanto custa morar sozinho? Conheça os principais gastos

Essa é a principal pergunta para quem busca uma independência na vida. Se interessou? Então esse post é pra você!

Ler artigo completo

0 respostas para “Como funciona o saque do FGTS inativo?”:

  1. Não existe nenhum comentário nesse post ainda. Seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue por:

Benefícios do GovernoCréditoDestaquesFinanças PessoaisImpostosMercadoNegócios
PáginasFlip – Empréstimo para Pessoa JurídicaZippi – Empréstimo para Pessoa JurídicaJuvo – Empréstimo com garantia de celularBanco Inter – Crédito Consignado OnlineMycon – Consórcio OnlineFortBrasil – Cartão de CréditoSeguro de AutomóvelCrefaz – Empréstimo OnlineFinanciamento imobiliário – FinanZeroConsórcio de serviçosWill Bank – Cartão de Crédito OnlineBrasilCard – Cartão de Crédito OnlineQred: Empréstimo Empresarial OnlineCréditoJá – Refinanciamento de Imóvel OnlineNovo Saque: Crédito Pessoal OnlineFinnsaúde – crédito para saúdeConsórcio de imóveisConsórcio de automóveisApê 11 – Financiamento Imobiliário OnlineQindin – serviços onlineSuperdigital – serviços 100% onlineMister Money – Empréstimo onlineFinanZero- uma nova parceria ParcelexZanTomPay – Soluções em pagamentosZanTom – Empréstimo OnlineBLU365 – Empréstimo onlineTopsolus – Soluções financeiras online98 Pay – Soluções para pagamentosAqui Tem Cred – Empréstimo OnlineAmbler Bank – Empréstimo OnlineL&M – Consultoria em meios de pagamentoRodobens – Empréstimo com garantia de imóvelup.p – Antecipe seu FGTSJeitto – Crédito para pagar suas contas do mêsJBcred – Empréstimo Pessoal OnlineCentral da Visão – Procedimentos mais acessíveisQery – Empréstimo Pessoal OnlineVivo Valoriza EmpresasZema – Empréstimo Pessoal OnlineQista – Empréstimo Pessoal OnlineEmpréstimo com garantia de imóvelCapital Empreendedorhome 2022 teste abEmpréstimo com garantia de veículoEmpréstimo com Garantia de CelularEmpréstimo para MEISimulador de Empréstimo OnlineHome EquityEmpréstimo FGTSEmpréstimo para empresas
Solicite seu empréstimo