empréstimo-com-garantia-de-imóvel-1000x664

O empréstimo com garantia de imóvel ou home equity, é uma modalidade de crédito que concede valores mais elevados e conta com taxas de juros mais baixas.

Ao longo da vida ocorrem diversas situações e em algum dado momento pode ser necessário recorrer ao crédito. Mas com tantas modalidades disponíveis fica difícil saber qual escolher. Uma que vem ganhando força é o empréstimo com garantia de imóvel, mas como ele funciona?

Para entender como funciona este tipo de empréstimo, primeiro é preciso saber como se dá apenas o empréstimo com garantia. Este, é como um empréstimo pessoal, com a diferença de que a Instituição Financeira que concedeu o crédito fica com algum bem do contratante, de modo que este passar a ser uma garantia do pagamento.

No empréstimo com garantia de imóvel, uma propriedade do cliente é utilizada como garantia do pagamento. Esta, precisa estar registrada no nome do contratante e pode ser residencial ou comercial. Tendo a propriedade como garantia, a Instituição passa a ser sua responsável durante o prazo determinado entre as partes, mas ainda assim, o dono do imóvel pode permanecer utilizando-o normalmente. É apenas proibida a venda ou troca do bem, enquanto não ocorre a quitação da dívida.

Comparado a outras modalidades de crédito, as taxas de juros do empréstimo com garantia de imóvel são muito baixas, sendo próximas de 1% ao mês (ou 12% ao ano). Determinadas modalidades podem chegar até 12% de juros ao mês. Outra vantagem é o fato dos prazos serem longos, geralmente variando de 60 a 80 meses. Além disso, é possível conseguir valores mais elevados, sendo possível obter até 60% do valor do imóvel.

É possível refinanciar um veículo com o nome sujo?

Por que o empréstimo com garantia de imóvel tem baixas taxas de juros?

Esta modalidade de crédito conta com juros muito baixos, mas por quê? A Instituição Financeira tem o imóvel do cliente como garantia do pagamento, deste modo, o risco de inadimplência, que na maioria das vezes define a taxa de juros, cai radicalmente, por isso, a Instituição acaba oferecendo melhores condições de crédito.

Ao ter o imóvel do cliente como garantia, a Instituição já conta com 60% do valor do bem, então a chance do cliente não arcar com a dívida, é bem menor.

Acesse o nosso buscador e encontre o empréstimo com garantia ideal com as condições ideais sem sair de casa!

Quais as vantagens e desvantagens de fazer um empréstimo com garantia de imóvel?

Cada modalidade de crédito tem suas vantagens e desvantagens. O empréstimo com garantia de imóvel oferece ao cliente, taxas de juros mais baixas, um longo prazo de pagamento, que possibilita uma maior divisão das parcelas facilitando o orçamento, a possibilidade de continuar utilizando o imóvel normalmente, a diminuição do valor das parcelas ao longo do tempo e a chance de realizar portabilidade de crédito. Ademais, para esta modalidade, não é necessário justificar a finalidade do crédito e a contratação pode ser feita de maneira 100% online. Na FinanZero, uma simulação pode ser feita neste link.

Pode-se dizer que o empréstimo com garantia de imóvel não tem muitas desvantagens, o que pode acontecer é o imóvel ser tomado pela Instituição Financeira que concedeu o crédito em caso da dívida não ser quitada e o fato de que muitos imóveis não são aceitos como garantia.

Destaca-se que caso o cliente atrase uma parcela, o imóvel não será tomado de imediato, havendo a possibilidade de renegociar a dívida.

Esta modalidade de crédito também não é ideal para quem precisa do crédito urgentemente, além disso, ela é indicada para os que desejam quantias maiores, geralmente acima de 30 mil reais.

Como funciona o refinanciamento de imóvel com troco?

Quais imóveis são aceitos para o empréstimo com garantia de imóvel?

Como dito anteriormente, uma das desvantagens do empréstimo com garantia de imóvel é o fato de que muitos imóveis não tem o necessário para servirem como garantia. Por isso, muitos tem dúvidas a respeito de quais propriedades são aceitas como garantia. Alguns fatores são levados em conta na avaliação da propriedade, como, o valor dela, o tipo e a sua localização.

O valor do imóvel aceito varia de acordo com cada Instituição, mas geralmente o mínimo é 150 mil reais. Quanto ao tipo de imóvel, entra a questão do residencial e comercial e neste caso, ambos são aceitos, mas as Instituições costumam não aceitar imóveis comerciais que são utilizados para uma única finalidade, como igrejas. A localização do imóvel também é importante, normalmente são aceitas as propriedades que estão localizadas em cidades que tenham no mínimo 50 mil ou 100 mil habitantes. Caso o imóvel se encontre em uma cidade rural, ele pode não ser aceito.

É bom lembrar que todos estes fatores variam de Instituição para Instituição, portanto, antes de decidir qualquer coisa, o melhor é consultar as opções disponíveis no mercado.

Como refinanciar um imóvel não quitado?

Tem mais alguma dúvida sobre como funciona um empréstimo com garantia de imóvel ou alguma outra? Deixa nos comentários. Acompanhe a FinanZero também nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.