Muitas pessoas querem ganhar dinheiro no YouTube, mas não é tão fácil assim, confira como funciona a monetização

Na última década o número de pessoas que trabalham com youtube cresceu muito e, sendo assim, se tornou o sonho de alguns viver disso. É possível sim ganhar um bom dinheiro fazendo vídeos para a plataforma, mas não são todos que conseguem.

É compreensível que as pessoas queiram isso, afinal de contas os youtubers viraram celebridades. Além disso os mais populares podem ganhar muito dinheiro todos os meses. Acredita-se que o Felipe Neto, por exemplo, ganhe centenas de milhares de dólares todos os meses.

Se acaso você tem um canal e quer saber como ganhar dinheiro com ele, ou até mesmo quer começar seu canal, aqui vamos te dar algumas dicas e explicar como as pessoas ganham dinheiro no youtube.

Para ter as melhores condições no seu empréstimo confira o simulador da FinanZero!

Quais os requisitos para o canal ganhar dinheiro no YouTube?

Não é qualquer canal que ganha dinheiro na plataforma, para ganhar dinheiro no YouTube não basta ter um canal lá e deixar ele apenas existir.

Os padrões para monetizar da plataforma mudaram, antigamente bastava criar conteúdo com frequência, ativar a monetização e garantir que seus vídeos era 100% originais. Ou seja, sem conteúdos de terceiros como músicas.

Desde 2017 o Youtube tem atualizado suas regras de monetização e existem padrões mais rígidos hoje para começar a ganhar dinheiro. Para seu canal gerar dinheiro no YouTube você precisa seguir os seguintes requisitos:

  • Ter no mínimo mil inscritos;
  • Assim como também precisa ter pelo menos 4 mil horas de exibição pública nos últimos doze meses;
  • Seguir as políticas de monetização do YouTube;
  • Ter uma conta do Google AdSense vinculada;
  • E, por fim, estar no Programa de Parcerias do YouTube

Leia: Qual o melhor site para comprar no exterior?

Programa de Parcerias do YouTube

O programa de parcerias do YouTube (YPP) garante algumas vantagens para os usuários que o usem. Para se inscrever nele você deve ir na sua área de dasboard no site e uma notificação irá aparecer, mas se isso não acontecer você não deve estar elegível para o programa.

Entre as vantagens do programa estão o acesso a funcionalidades e fontes de rendimento do YouTube assim que ficam disponíveis. Além disso, oferecem também acesso ampliado a recursos da plataforma, como contato direto com a equipe de suporte.

Mas o principal benefício de usar esse programa é ganhar dinheiro no Youtube, já que ele te garante participação nos lucros dos anúncios do seu vídeo. Entretanto é importante ressaltar que anúncios também aparecem em vídeos de quem não está no programa.

As vantagens do programa são:

  • Ter acesso a equipe de suporte ao criador de conteúdo;
  • Bem como aos recursos de monetização
  • E também o Copyright Match tool, que encontra vídeos idênticos aos seus conteúdos originais no YouTube. Sendo assim, a ferramenta garante que não haja “cópias” do seu conteúdo;
  • Além disso você também pode definir preferências de anúncios nos seus vídeos

Veja: Como ganhar dinheiro jogando no celular?

E se eu deixar de fazer parte do programa? Continuo ganhando dinheiro no YouTube?

Se você já fez parte do programa de parcerias seus vídeos continuam tendo as propagandas, mas você deixa de receber receita por isso. Para monetizar na plataforma você precisa fazer parte dele e ao deixar, seja porque quer seja porque deixou de cumprir requisitos, você deixa de receber.

Se seu canal for aceito no Programa de Parcerias e tiver todos os requisitos cumpridos, mas depois ficar abaixo do mínimo ele passa por uma nova avaliação. Por exemplo, se você perder seguidores e ficar abaixo de mil pode perder o programa e, por consequência, a monetização.

Mas você pode voltar a fazer parte após uma reavaliação, isso não te impede de voltar a ganhar dinheiro. Se você deixou de ser parte do programa e depois volta a ser você volta a ganhar dinheiro no YouTube, mas a monetização não é retroativa. Ou seja, seus vídeos e os anúncios enquanto você não fazia parte do programa não vão te gerar nenhum lucro, mesmo que você volte ao YPP.

Confira: Como mudar de carreira? FinanZero responde

Quanto vou ganhar?

O Google paga 68% de sua receita para o dono do canal, ou seja, se o anunciante paga R$ 100, você que é dono do canal recebe R$ 68. No geral um anunciante paga U$ 0,18 por visualização de propaganda em um vídeo. Mas isso só conta para quem assiste ao anúncio inteiro, que são aproximadamente 15% das pessoas.

Em média um canal pode receber U$ 18 para cada mil visualizações que tiver, mas canais não ganham dinheiro só pelo AdSense. Embora a ferramenta garanta que a pessoa consiga ganhar dinheiro no YouTube, existem formas indiretas, como marketing de afiliados.

Os seus vídeos vão te render dinheiro pelos anúncios, e todos os vídeos podem ter eles no início e no final. Entretanto quanto mais anúncios mais dinheiro você pode ganhar, e aí entra a questão de tempo de vídeo. Somente vídeos com mais de oito minutos podem ter anúncios no meio, ou seja, geram mais receita.

Leia também: Como ganhar dinheiro no instagram

Quanto ganha um canal grande no YouTube?

Para querer ganhar dinheiro no YouTube você com certeza já viu alguns dos grandes canais. Aqui no Brasil temos alguns gigantes da plataforma, são eles:

  • Whindersson Nunes tem um dos maiores canais com 41,8 milhões de inscritos e mais de 3 bilhões de visualizações. A estimativa era que ele ganhava entre U$ 11 mil e U$ 189 mil, quanto tinha 37 milhões de inscritos;
  • Felipe Neto tem um canal com 41,2 milhões de inscritos e mais de 11 bilhões de visualizações. A estimativa para quando ele tinha 35 milhões de inscritos era de que ele ganhasse entre U$ 52 mil e U$ 838 mil por mês

Para calcular quanto os youtubers estão ganhando você pode usar uma calculadora, existem várias. Mas você precisa saber quantas visualizações por dia e taxa de engajamento para esse cálculo.

Então, ficou com alguma dúvida? Pergunte nos comentários.

E, por fim, não esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram; FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.