(atualização: 03/03/2020) Com a taxa Selic no menor patamar histórico, de 4,25%, muitos especialistas afirmam que este é um bom momento para comprar a casa própria; veja dicas de juntar dinheiro para comprar a casa própria

Em 5 de fevereiro o Comitê de Política Monetária (Copom) realizou a primeira reunião do ano para definir a taxa Selic. A taxa, que representa os juros básicos da economia brasileira, já estava em seu patamar mais baixo nos últimos anos.

Novamente, a taxa Selic foi reduzida. Desta vez para 4,25%. Especialistas na área financeira acreditam que este é um bom momento para a compra da casa própria, por meio do financiamento imobiliário com juros pré-fixados. Afinal, a realidade brasileira ainda encontra-se longe da compra da casa própria com pagamento à vista.

Mas, para aqueles que sonham em arrematar a casa própria de uma só vez, e também para aqueles que desejam juntar dinheiro para comprar a casa própria por meio de financiamento, a redação da FinanZero separou algumas dicas de como fazer isso.

Como juntar dinheiro para a casa própria?

Pesquise o mercado para comprar a casa própria

É comum perguntar ao Google “como juntar dinheiro para comprar a minha casa?”. Mas também é importante saber em qual cidade deseja-se morar. O bairro.

Entender o básico do mercado imobiliário é importante. Por exemplo, ter conhecimento sobre quais as regiões da cidade têm o metro quadrado residencial mais caro e mais barato.

Em toda cidade isto varia, mas as diferenças podem ser maiores se você mora em uma metrópole como São Paulo, cidade onde a FinanZero está sediada.

O SP Imóvel, um buscador de imóveis em São Paulo, realizou dois levantamentos sobre o mercado imobiliário da região:

Defina quanto você vai poupar para comprar a casa própria

O planejamento financeiro é um dos fatores decisivos para juntar dinheiro para a casa própria. Afinal, somente estabelecendo metas será possível conseguir angariar a verba necessária para realizar o seu sonho.

No momento no qual surge a pergunta de como juntar dinheiro para comprar a minha casa, é importante definir bem qual a meta e como conquistá-la.

Por exemplo: se a sua meta é atingir R$ 40 mil e você tem uma renda de R$ 2 mil, deverá realizar o cálculo de quanto tempo terá de trabalhar e quanto deverá poupar mensalmente para atingir este objetivo.

Seguindo o exemplo acima, se o recebedor imaginário da renda de R$ 2 mil decidir guarda R$ 500,00, em um ano conseguirá guardar R$ 6 mil (sem contar o décimo terceiro salário). Assim, em cerca de 7 anos, o indivíduo terá atingido o objetivo de guardar os R$ 40 mil.

No exemplo exposto, o indivíduo estabeleceu que guardaria 25% de sua renda mensal todo mês (R$ 500,00 é equivalente a 25% de R$ 2 mil). Mas este percentual pode ser maior ou menor, dependendo da possibilidade e determinação de cada um.

Se o indivíduo tivesse definido guardar 30% de sua renda mensal todo mês, o equivalente a R$ 600,00 por mês, o tempo para atingir seu objetivo reduziria de quase 7 anos para 5 anos e meio. Um ano de vida.

Comece a investir

Investir o dinheiro para facilitar o alcance do objetivo de comprar a casa própria é importante para quem se pergunta “como juntar dinheiro para comprar a minha casa?”. Afinal, deixar o dinheiro aplicado na poupança tem pouquíssimo retorno ao longo dos meses.

Houveram momentos na história da economia brasileira que a poupança mal acompanhava o ritmo da inflação. Ou seja, os preços das coisas aumentavam, mas o valor do dinheiro que fica parado na poupança não subia.

Portanto, fazer o dinheiro que você já tem (ou vai começar a guardar) render é essencial para alcançar o sonho da casa própria.

Entenda como investir para juntar dinheiro para a casa própria:

Se o momento é bom para investir na casa própria, devido aos baixos juros que acompanham o movimento da taxa Selic (taxa básica de juros), o momento não é tão bom para investimentos pré-fixados.

No fim de 2016, a taxa Selic encontrava-se a 14,25%. Em cerca de quatro anos ela caiu 10%, para o patamar atual de 4,25%. Na prática, isto significava que:

  • quem comprava um bem com juros pré-fixados naquele momento, teria que arcar com juros anuais de 14,25%.
  • quem investia em renda fixa, com juros pré-fixados naquele momento, teria um rendimento de juros anuais de 14,25%.

Enquanto os juros eram benéficos para o investidor naquele momento, eram maléficos para o comprador. Quatro anos depois o papel se inverte:

  • quem compra um bem com juros pré-fixados neste momento, terá que arcar com juros anuais de 4,25%.
  • quem investe em renda fixa, com juros pré-fixados neste momento, terá um rendimento de juros anuais de 4,25%.

Um investimento pode ser dividido em:

  1. Renda fixa: é possível saber (ou ter uma clara noção) no momento do investimento de quanto será o retorno. Assim, o risco de perdas financeiras é menor.
  2. Renda variável: não é possível saber no momento do investimento de quanto será o retorno. Assim, o risco de perdas financeiras é maior.

Se entre 2013 e 2016 o momento foi bom para o investimento em renda fixa pré-fixada, visto que a taxa Selic realizou uma trajetória que saía de 7,25% até chegar a 14,25%, o início de 2020 marca um mau momento para investir em renda fixa, com a Selic em seu patamar mais baixo na história.

A grande maioria dos especialistas da área financeira aposta que este seja o momento de investir em renda variável. Na prática, isto significa começar a investir na Bolsa de Valores.

Tenha uma renda extra

Ter uma renda extra é um fator positivo tanto para quem tem muitos gastos, quanto para quem tem uma meta financeira. E juntar dinheiro para a casa própria é uma meta financeira.

A FinanZero já falou sobre como obter uma renda extra:

  1. Como ter uma renda extra sem aplicativos? Confira 4 dicas
  2. Como ter uma renda extra com aplicativos em 2020?

Tenha disciplina para comprar a casa própria

Após realizar o planejamento financeiro, definir qual a meta a ser atingida, começar a investir para aumentar os rendimentos e ter uma segunda renda, basta ter disciplina para juntar dinheiro para a casa própria.

De nada adianta sonhar com a própria moradia, e pesquisar sobre “como juntar dinheiro para comprar a minha casa”, mas no fim do dia acabar gastando mais que o planejado. Seja com viagens, saídas de fim de semana, produtos desnecessários, comida, dentre outros.

Entenda como ter disciplina para juntar dinheiro para a casa própria:

Não será fácil juntar dinheiro para a casa própria. Mas se este é de fato o sonho, disciplina será necessária para atingi-lo. Isso significa resistir às diversas tentações do capitalismo:

  • as refeições no dia a dia, priorizando sempre levar marmita para o trabalho;
  • as promoções e liquidações de lojas de roupas e eletrônicos (como celulares smartphones);
  • saídas caras no fim de semana (bares, baladas, parques de diversão, restaurantes, etc), dando preferência aos passeios gratuitos em museus e parques;
  • viagens imprevistas ou planejadas em épocas de alta temporada, pois os preços tendem a ser mais altos nestes casos;

Na maioria dos casos, as pessoas que se perguntam sobre como podem guardar dinheiro para a casa própria, já sabem a resposta na teoria. O problema é a prática.

E na prática é necessário controlar os impulsos, ter disciplina e falar não para diversas coisas. Ter saídas estratégicas, que gastem menos, com pessoas que entendem o seu objetivo e seu plano, e te motivem a seguir em frente.

Assim, definir e perseguir o seu sonho da casa própria é definitivamente um divisor de águas na vida. Pois a vida mudará totalmente, é necessário abrir mão de fazer diversas coisas e ver diversas pessoas. Mas se no fim você completar a meta e conseguir dar o passo tanto almejado, a disciplina valerá a pena.

Ficou com mais alguma dúvida sobre como juntar dinheiro para comprar a casa própria? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.