Empréstimo consignado: relação com os beneficiários do INSS, crédito negado, tempo para cair na conta do solicitante e como saber a reprovação

O empréstimo consignado é uma modalidade de crédito que conta com parcelas descontadas de forma automática na folha de pagamento ou benefício INSS. Por essa razão, existe algumas limitações entre os cidadãos que possuem o direito de solicita-lo. O crédito pode gerar dúvidas por suas características e seus processos por isso serão explicadas algumas questões que o envolvem, como a reprovação e seus motivos.

É importante que questões sejam esclarecidas já que desde o ano de 2020, a Confederação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) realizam ações para que empresas que se recusam a seguir as regras e normas para a liberação de empréstimo consignado sejam punidas. Por isso, tentativas de evitar que pessoas sejam enganadas se fazem necessárias.

Crédito para MEI: como conseguir um empréstimo?

Todos os beneficiários do INSS podem solicitar o empréstimo consignado?

O empréstimo consignado possui algumas especificidades que o diferem das demais linhas de crédito, a começar pelos cidadãos que possuem direito de solicita-lo, que são:

  • Pessoas com carteira assinada;
  • Funcionários públicos;
  • Militares;
  • Aposentados ou pensionistas do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social);

Sendo assim, os cidadãos que estão dentro das categorias mencionadas, são os únicos que podem solicitar a modalidade de crédito. Então, dentre os beneficiários do INSS, só podem adquirir o empréstimo consignado aqueles que são aposentados ou pensionistas. Isso significa que nem todos os cidadãos que recebem os benefícios do INSS entram nas categorias necessárias para adquirir o consignado.

Quando o empréstimo consignado é negado?

Existem algumas condições que podem fazer o empréstimo consignado não ser aprovado, as principais são:

  • Comprometimento dos rendimentos acima do valor aceito;
  • Indivíduo não pertencente aos grupos que podem solicitar o crédito;
  • Inconsistências em informações, sejam elas incorretas ou desatualizadas;

O empréstimo consignado conta com um limite do valor que pode ser utilizado pelo solicitante, chamado de margem consignável. No ano de 2021, devido a pandemia do Covid-19, a margem consignável teve um aumento ficando na seguinte proporção:

  • 35% para o empréstimo consignado;
  • 5% para cartão de crédito consignado;

Sendo assim, os solicitantes do empréstimo não podem comprometer mais que 40% do salário que recebem. A condição fica válida até dezembro de 2021, após esse período o valor disponível volta a ser de 35% de máximo de comprometimento de renda. Além disso, como comentado, existem regras relacionadas aos cidadãos para a aquisição do crédito que devem ser cumpridas, o que também é uma justificativa da não liberação do consignado.

Um questão relevante e que pode ser motivo de não aceite do empréstimo pelas instituições, são as informações incorretas ou desatualizadas sobre o solicitante. Por isso, é válido que antes da solicitação da linha de crédito, o indivíduo confira todos os seus dados e informe o que for necessário para agilizar o processo e evitar que a sua quantia seja negada por esses impasses.

Negativados podem fazer empréstimo consignado?

Quanto tempo demora para cair o empréstimo na conta?

Uma das últimas etapas para a liberação do empréstimo consignado é a averbação, essa ação é tomada pelas instituições e tem relação com a automatização das parcelas que serão descontadas do salário ou benefício INSS do solicitante. Dessa forma, a averbação é um processo que autoriza os descontos necessários e ainda garante que todas as condições firmadas no acordo sejam cumpridas pela instituição e pelo cidadão.

Essa etapa é realizada em um período de até 72 horas, ou seja, em até 3 dias úteis a averbação acaba e o valor desejado é liberado para o cidadão. Porém, alguns casos podem contar com inconsistências e isso faz com que o valor demore um pouco mais para ser depositado na conta do indivíduo. O indicado é que o banco seja consultado para que as informações referentes aos processos seja informadas e assim, o cliente fique ciente de tudo o que está ocorrendo.

O que fazer quando o empréstimo não cai na conta?

Em situações que o valor solicitado no empréstimo consignado não fica disponível na conta do solicitante é importante que o banco seja avisado do acontecido. É comum que o valor caia na conta do indivíduo em até 72 horas, então após passado esse período de tempo o cidadão deve entrar em contato com a instituição financeira para que possíveis impasses sejam resolvidos.

Ao entrar em contato, o banco informará ao seu cliente da situação e dos próximos passos que podem ser seguidos por ele. Vale ressaltar que em alguns casos a demora pode ser comum e a única opção do cliente é esperar e seguir as indicações da instituição que oferece o crédito.

Como saber se o empréstimo consignado foi reprovado?

O empréstimo consignado pode ser reprovado em algumas situações que foram comentadas, como inconsistências de informações, impossibilidade pelo indivíduo não pertencer as categorias necessárias ou comprometimento de renda acima do indicado. Então, para que o solicitante tenha conhecimento da aprovação ou não do seu pedido de empréstimo ele deve contatar a instituição que iniciou o seu processo de solicitação.

Ao entrar em contato as instituições devem informar sobre os processos, etapas e situações que se encontram os pedidos feitos. Caso, o empréstimo seja negado, em qualquer etapa, o banco precisa informar o indivíduo para que algumas questões sejam resolvidas, caso possível. Dessa forma, dependendo do impasse, o indivíduo pode recorrer e tentar ações juntamente com o banco para que o pedido seja aprovado.

O que significa empréstimo não averbado?

E então, restou mais alguma dúvida sobre como saber se o empréstimo consignado foi reprovado? Se sim, deixe aqui o seu comentário que nós lhe ajudamos.

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.