Para saber se tem “dinheiro esquecido”, é preciso acessar o Sistema de Valores a Receber, do Banco Central, na data indicada pela entidade.

No dia 24 de janeiro de 2022, o Banco Central lançou o serviço de consulta ao Sistema Valores a Receber (SRV), que permite a qualquer pessoa brasileira, desde que incluída no sistema bancário, identificar e resgatar quantias esquecidas em bancos.

Naquele momento, no entanto, o portal do Banco Central recebeu um alto volume de acessos e a página ficou fora do ar por dois dias. Com o problema gerado pela demanda, a entidade financeira suspendeu temporariamente a consulta ao SVR, até que o acesso fosse restabelecido.

A retomada ao serviço foi marcada para 14 de fevereiro de 2022, e a consulta deve ser feita através da nova página: valoresareceber.bcb.gov.br. Neste primeiro momento, a consulta permite verificar se há valores esquecidos a receber, contudo, não é possível saber a quantia. Os valores começarão a ser pagos a partir de 7 de março de 2022.

Como se cadastrar no Registrato.

O que é o dinheiro esquecido do Banco Central?

De acordo com o Banco Central, a estimativa é que R$3,9 bilhões sejam devolvidos a 28 milhões de pessoas físicas e jurídicas somente na primeira fase do serviço. Esses valores são oriundos diversas operações realizadas entre consumidores e instituições financeiras e bancos, como:

  • contas correntes e poupanças encerradas com saldo disponível;
  • tarifas e parcelas relacionadas a operações de crédito que foram cobradas indevidamente;
  • cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito;
  • contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível;
  • recursos não procurados de grupos de consórcio que foram encerrados.

Pode haver, ainda, outras situações não citadas, mas que sejam reconhecidas pelas instituições e que resultem em valores a receber.

Confira até 10 ofertas pré-aprovadas de empréstimo pessoal com um único cadastro em apenas 5 minutos! Clique e cadastre-se.

Como saber se tenho dinheiro no Banco Central?

Como dito anteriormente, ao realizar a primeira consulta, o consumidor será avisado, apenas, se possui ou não alguma quantia a receber. Caso tenha, será informada uma data e período para realizar a consulta ao valor e solicitar o resgate do saldo.

Portanto, para verificar se possui valores a receber e qual é a data de para consulta e solicitação, é preciso realizar o seguinte procedimento:

  • acesse o Sistema Valores a Receber;
  • informe o número do CPF, se for pessoa física, ou o CNPJ, se for uma empresa;
  • na tela seguinte, o sistema informará se há alguma quantia a receber;
  • se houver dinheiro a ser devolvido, será informada uma data e período para consulta do valor e solicitação do resgate. Essa informação deve ser anotada e guardada;
  • na data e período informados pelo Banco Central, basta retornar à página do SVR e realizar o login com a conta gov.br para consultar o valor e solicitar o resgate.

As datas para consulta do valor e solicitação do resgate são definidas pelo Banco Central, e levam em consideração o ano de nascimento, no caso de pessoa física, ou a data de criação da empresa, quando pessoa jurídica, conforme mostrado abaixo:

Data agendada para consulta e solicitação de resgate do dinheiro no Banco Central
Fonte: Banco Central do Brasil

Ao realizar a consulta inicial, que indica a data para solicitação do resgate, é preciso ter atenção ao período indicado, isso porque, os períodos são separados entre das 4h às 14h e das 14h às 00h. Portanto, quem estiver agendado para o primeiro período, por exemplo, não conseguirá realizar a consulta e solicitação no outro período.

Como refinanciar veículo com restrição no CPF?

Como tirar dinheiro esquecido no Banco Central?

Conforme explicado, os pagamentos do “dinheiro esquecido” serão realizados a partir de 7 de março de 2022. Da mesma forma, o início da consulta aos valores a receber e a solicitação de resgate também serão feitos a partir dessa data, seguindo o cronograma divulgado pelo BC.

Portanto, para saber o valor e solicitar o resgate, será preciso acessar, na data indicada anteriormente, o Sistema de Valores a Receber, e realizar o login através da conta gov.br. Vale ressaltar, contudo, que será necessário possuir cadastro nível prata ou ouro no gov.br.

Esses níveis estão relacionados à confiabilidade da conta, dessa forma, o nível bronze, considerado o mais básico, é adquirido logo após o cadastro na plataforma, que costuma ser feito através do site INSS ou da Receita Federal. Os níveis prata e ouro, por sua vez, são adquiridos após o usuário confirmar a identidade e dados pessoais através de algum dos processos indicados na própria plataforma ou aplicativo gov.br.

Veja 6 opções para se cadastrar no gov.br.

Então, após acessar o SVR através do login gov.br, será apresentado o valor a receber, bem como será solicitada uma chave Pix para realização da transferência do valor. Entretanto, se o cliente não possuir uma chave Pix ou preferir não informar, os respectivos bancos serão responsáveis por informar ao cliente como será feito o depósito de resgate da quantia.

Ainda de acordo com o BC, os bancos terão até 12 dias úteis, após a solicitação de resgate, para realizar o depósito do valor na conta bancária indicada pelo cliente. Além disso, quem perder a data agendada para solicitação do resgate, poderá realizar o procedimento na data de repescagem, conforme mostrado no quadro.

Já quem perder, também, a data de repescagem, poderá consultar o valor a receber e solicitar o resgate a partir de 28 de março de 2022. Segundo o Banco Central, não há um prazo máximo para resgate da quantia, logo, o valor ficará disponível por tempo indeterminado, até que o cliente solicite a devolução.

Autônomo tem direito de se aposentar pelo INSS?

Golpe do Banco Central

Diante da divulgação do Banco Central de que milhares de pessoas têm “dinheiro esquecido” nos bancos e que essas quantias podem ser resgatadas, a entidade alerta para o aumento de tentativas de golpes, que têm acontecido através do envio de links falsos por e-mail e WhatsApp. Por isso, para evitar cair em golpes, o BC divulgou as seguintes informações:

  • o único site para consulta ao Sistema de Valores a Receber (SVR) é o www.valoresareceber.bcb.gov.br, portanto, não forneça os dados pessoais em outros sites ou links recebidos através de SMS, e-mail, WhatsApp ou Telegram;
  • o Banco Central não envia links, bem como não está autorizado a entrar em contato com qualquer pessoa para tratar sobre valores a receber ou confirmar dados pessoais;
  • o Banco Central e o Sistema de Valores a Receber não solicita nenhum tipo de pagamento para ter acesso aos valores para resgate.

Por fim, cabe ressaltar que, ao solicitar o resgate sem informar uma chave Pix para recebimento do valor, a instituição financeira indicada pelo cliente entrará em contato para prestar esclarecimentos sobre o depósito do dinheiro. Contudo, ainda de acordo com o BC, a instituição não deve, em circunstância alguma, solicitar dados pessoais, senha ou pagamentos.

Ficou mais alguma dúvida sobre o assunto? Deixa nos comentários. Ah, acompanhe a FinanZero, também, nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.