FinanzeroBlogBenefícios do Governo

Correção do FGTS: o que é e quem tem direito

Correção do FGTS: o que é e quem tem direito

Compartilhe esse post:

A correção do FGTS aguarda decisão do Supremo Tribunal Federal, e se aprovada, será um direito para todos os trabalhadores com carteira assinada que possuem saldo na conta desde 1999.

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é como um tipo de reserva financeira do trabalhador, utilizado para assegurá-lo em determinadas situações, como a demissão sem justa causa.

Sendo assim, quando uma pessoa começa a trabalhar em uma empresa em regime de contratação CLT, será aberta e mantida pelo empregador uma conta FGTS, que funciona via Caixa Econômica Federal.

Portanto, na prática, a empresa é responsável por realizar um depósito mensal na conta FGTS do trabalhador, num valor equivalente a 8% do salário bruto. Dessa forma, suponhamos que um funcionário receba R$4 mil ao mês, logo, contará com depósitos mensais de R$320.

Além disso, quaisquer ganhos adicionais, como horas extras e adicional noturno, entram na conta também, por isso, o FGTS deverá ser calculado a partir da soma dessas quantias excedentes ao salário.

Quem faz o saque-aniversário tem direito ao seguro desemprego?

O que é a correção do FGTS?

Basicamente, funciona assim: o depósito de 8% realizado pelo empregador em uma conta FGTS do funcionário fica reservado, já que há situações específicas em que a quantia pode ser sacada. Enquanto isso, o valor pode ser utilizado pelo governo federal para financiar programas de habitação e obras de saneamento e infraestrutura.

Sendo assim, a quantia depositada precisa ser corrigida para o momento em que os trabalhadores realizarão o resgate, isso é, o saque. Logo, em 1999 o Banco Central estabeleceu que a Caixa aplicasse a Taxa Referencial (TR) para a correção do FGTS, junto a um percentual de juros ao ano, que atualmente é de 3%. Contudo, a TR tem índices quase zerados desde o início de sua inflação.

Diante deste cenário, a revisão de correção monetária do FGTS, também conhecida como Correção do FGTS, pede a revisão dos valores das contas dos trabalhadores, bem como a restituição de valores que não foram atualizados junto à inflação.

Empréstimo pessoal sem burocracia e 100% online é com a FinanZero, acesse e faça já o seu pedido!

Além disso, a ação propõe que a Taxa Referencial seja substituída por outro índice de correção, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O intuito é que a correção acompanhe a inflação ao longo dos anos, de modo que o valor depositado na conta FGTS dos trabalhadores não fique “ultrapassado”.

Vale ressaltar, no entanto, que o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda não julgou a ação de correção do FGTS, mas caso seja aprovada, pode ter um valor médio próximo a R$10 mil por trabalhador.

Quem tem direito à correção do FGTS

Todos os trabalhadores que exerceram alguma atividade com carteira assinada a partir de 1999, têm direito à correção do FGTS. Inclusive, até mesmo quem já sacou uma parte ou o valor integral da quantia, seja devido à demissão ou para investir em um imóvel, por exemplo.

Portanto, têm direito à correção do FGTS:

  • trabalhadores em regime CLT;
  • trabalhadores rurais, inclusive safreiros;
  • trabalhadores temporários;
  • trabalhadores intermitentes;
  • trabalhadores avulsos;
  • atletas profissionais.

Como consultar o saldo do FGTS pelo CPF.

Como entrar com a ação judicial

Para entrar com a ação de correção do FGTS, os trabalhadores podem recorrer a três opções: um advogado, a Defensoria Pública ou uma ação coletiva.

Ação pelo advogado: neste caso, como o nome sugere, o trabalhador contrata um profissional para representá-lo judicialmente, que por sua vez, é responsável por realizar o cálculo de correção e ajuizar a ação, requerendo os valores.

Defensoria Pública da União: as ações movidas através da Defensoria Pública não têm custos processuais, por isso, permitem que trabalhadores de baixa renda também movam processos.

Ação coletiva: já a ação coletiva deve ser realizada junto ao sindicato da categoria do trabalhador, ou seja, o sindicato é responsável pelo pedido de correção do FGTS.

É importante ressaltar que o pedido através do Juizado Especial Federal, quando não é necessário advogado, só pode ser feito quando o valor recebido pelo trabalhador não ultrapassa 60 salários mínimos. Caso contrário, isso é, quando o funcionário tem direito a receber uma quantia acima de 60 salários mínimos, será necessário entrar na Justiça Federal, logo, é obrigatório o auxílio de um advogado.

Documentação

De modo geral, cada caso pode variar quanto à exigência de documentações, contudo, inicialmente os documentos necessários para entrar com a ação são:

  • RG e CPF;
  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de residência atualizado;
  • Extrato do FGTS.

Como tirar o extrato do FGTS.

Tem mais algum assunto sobre FGTS que você quer ver por aqui? Deixa nos comentários. E para ficar por dentro desse e outros assuntos, não deixe de acompanhar a FinanZero por aqui e nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.

Próximo artigo

Quem faz o saque-aniversário tem direito ao seguro-desemprego?

Como funciona o saque aniversário?Que dia cai o saque aniversário 2021?Onde sacar […]

Ler artigo completo

1 resposta para “Correção do FGTS: o que é e quem tem direito”:

  1. Zinalda Costa disse:

    Desbloquear caixa tem
    Recupera de senha

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Navegue por:

    Benefícios do GovernoCréditoDestaquesFinanças PessoaisImpostosMercadoNegócios
    PáginasEmpréstimo com garantia de imóvelCapital Empreendedorhome 2022 teste abEmpréstimo com garantia de veículoEmpréstimo com Garantia de CelularEmpréstimo para MEISimulador de Empréstimo OnlineHome EquityEmpréstimo FGTSEmpréstimo para empresasStoriesÍndice de EmpréstimoConsórcioSitemapIti – Empréstimo Pessoal OnlineClick Cash – Empréstimo Pessoal OnlineCartão de Crédito OnlineDigio – Cartão de Crédito OnlinePolítica de Privacidade FinanZeroVirtusPay – Boleto Parcelado Onlinebxblue – Empréstimo Pessoal OnlineAgente Imóvel – Refinanciamento Imobiliário OnlinePiki – Empréstimo Pessoal para Negativado OnlineProvu – Empréstimo Pessoal OnlineBoa Vista: Empréstimo Pessoal Online e ScoreCetelem – Crédito Consignado OnlineSuperSim – Empréstimo Pessoal OnlineSofisa Bank – Refinanciamento de Imóvel OnlineBanco Alfa – Empréstimo Pessoal OnlineEmpréstimo Sim – Crédito Pessoal OnlineCredjet – Empréstimo Pessoal OnlineBanco Bari – Refinanciamento de Imóvel OnlineEmpréstimo Consignado INSS para aposentado e pensionistaParceirosCreditas – Refinanciamento de Imóvel OnlineEmpréstimo para Autônomo Negativado OnlineSimulação de empréstimoEmpréstimo com Garantia OnlineSimule seu empréstimo – ConversãoEmpréstimo ConsignadoNexoos – Empréstimo Para Empresa OnlineCashMe – Refinanciamento de Imóvel OnlineCrediHome – Refinanciamento de Imóvel OnlineTipos de EmpréstimoOmni Financeira – Refinanciamento de Veículo OnlineMoneyman – Empréstimo Pessoal OnlineBanco Pan – Crédito Consignado OnlineNew HomeLivre Digital – Empréstimo Pessoal OnlineBizCapital – Empréstimo e Capital de Giro Para Empresa
    Solicite seu empréstimo