Dataprev divulgou nota explicando os motivos que resultam em dados inconclusivos no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial

Os beneficiários que se cadastraram ou tentaram se cadastrar no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial encontraram muitas dificuldades na tentativa de garantir o recebimento de R$ 600 do governo federal.

Mas, após o cadastro, as dúvidas não param: muitas pessoas que conseguiram realizar o cadastro e aguardavam o resultado da análise relataram a aparição da seguinte mensagem: “dados inconclusivos”.

No Twitter, a hashtag #auxilioemergencial é uma das mais comentadas desta segunda-feira (28). Muitos receberam o resultado da análise nesta data e divulgam o descontentamento com a mensagem:

Veja também – “Erro. CPF na base do Cadun”, o que fazer?

O que significa “dados inconclusivos” na análise do auxílio emergencial?

A Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev), que gere o sistema da análise de dados, informou que a mensagem pode aparecer em 5 casos:

  1. Se o indivíduo se identificar como principal fonte de renda (chefe) de família mas não tiver informado os dados dos outros membros familiares;
  2. Se o indivíduo não tiver identificado seu sexo nas bases do governo federal;
  3. Em caso dos dados dos membros familiares apresentarem erros. Por exemplo, se o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou da data de nascimento de algum familiar estiver errado;
  4. Se outro membro da família também tiver se cadastrado, entretanto tiver informado dados divergentes sobre os membros da família;
  5. Em caso de inclusão de algum membro da família que tenha Certidão de Óbito;

Veja também – Errei o cadastro do auxílio emergencial da Caixa, o que fazer?

Como corrigir os dados no cadastro do auxílio emergencial?

Para quem recebeu esta negativa do app da Caixa, basta realizar o cadastro para receber os R$ 600 do auxílio emergencial novamente. Contudo, se a pessoa não recebeu a devolução da análise do cadastro, mas sabe que cometeu erros, deverá aguardar o resultado da análise. Somente então poderá se cadastrar de novo.

A análise do auxílio emergencial está demorando. O que eu faço?

A instrução da Caixa é aguardar. Apesar de nesta etapa o auxílio emergencial direcionar-se preferencialmente aos trabalhados autônomos e informais, muitas pessoas que não cumprem esse critério se inscreveram também.

Esta quantidade de cadastros desproporcionais ao esperado levou o recém lançado aplicativo da Caixa a apresentar falhas por conta da grande quantidade de acessos simultâneos.

O mesmo ocorre com o app Caixa TEM, que tem por função fazer o pagamento do benefício aos beneficiários que não são correntistas da Caixa Econômica Federal (CEF) ou do Banco do Brasil (BB).

O fato da análise não ter tido resultado, mesmo que o período informado no aplicativo já tenha passado, não significa que o cidadão não receberá o auxílio emergencial.

Veja também – Não consigo me cadastrar no aplicativo da Caixa, o que fazer?

Não consigo acessar o aplicativo Caixa TEM. Devo ir à uma agência física do banco?

A recomendação da Caixa é que o usuário tente solucionar seu problema em casa, evitando sair às ruas por dois motivos:

  • A pandemia do coronavírus, cuja quarentena e isolamento social são altamente aconselhados pela Organização Mundial da Saúde (OMS);
  • Os funcionários das agências da Caixa possuem informações sobre o saque nos caixas eletrônicos;

Neste caso, novamente o grande número de acessos é um empecilho para a operação do aplicativo. O beneficiário pode tentar uma das medidas abaixo:

  1. Baixar a atualização do app no Apple Play para os aparelhos iOS ou no Google Playstore para sistema Android.
  2. Desinstalar e baixar novamente o app;
  3. Acessar o app em momentos de menor movimentação, como antes das 8h e após as 20h;

Se mesmo tentando as medidas acima o usuário não tenha sucesso, deve tentar entrar em contato com a Caixa pelo telefone 111.

A redação da FinanZero ressalta que não há precedentes na história de uma ação governamental desta escala, levando-se em consideração o importante papel dos aparatos tecnológicos nestas transações.

Os profissionais que estão fazendo a manutenção dos aplicativos estão lidando com muitos desafios, assim como os atendentes das agências bancárias da Caixa.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o cadastro do auxílio emergencial? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.