O empréstimo hipotecário permite conseguir altos valores em dinheiro, contudo é algo relativamente difícil no Brasil

Uma ainda muito frequente entre pessoas que procuram mais embasamento sobre empréstimo com garantia de imóvel, é entender o que é o empréstimo hipotecário, ou apenas hipoteca.

Isso porque, na prática ainda há quem considere a hipoteca e o empréstimo com garantia similares. Porém são modalidades de crédito diferentes.

Sendo assim, como escolher a opção correta? É isso que vamos te mostrar!

O que é hipoteca?

Antes de mais nada, é importante intender o que é a hipoteca em si. A qual se tornou popular por meio de filmes e séries norte americanas. Já que é um serviço popular nos Estados Unidos da América.

Consiste em colocar um imóvel como garantia para conseguir um empréstimo com juros baixos e prazos longos.

No Brasil, nos últimos anos, a maioria dos bancos deixaram de trabalhar com hipoteca, pois ela passou a ter desvantagens grandes para as instituições financeiras.

Pois, esse modelo envolve muitas barreiras legais que tornam a operação ineficiente e pouco rentável.

A solução foi migrar para o empréstimo com garantia de imóvel. Que pode ser chamado de refinanciamento de imóvel ou, ainda, Home Equity.

Essa modalidade de empréstimo acabou tomando forma nos últimos meses. E conta com o recurso da alienação fiduciária.

A diferença se dá pelo tipo de contrato estabelecido entre a instituição financeira e o cliente.

Desde então, o refinanciamento de imóvel só aumenta no Brasil, sendo uma opção mais barata do que os empréstimos tradicionais.

Definição de empréstimo hipotecário

Um crédito hipotecário, ou empréstimo hipotecário é um tipo de crédito na qual o devedor pode dar como garantia um outro imóvel.

Claro que desde que esse esteja livre de encargos ou outras hipotecas, ou um outro bem equiparado, como:

  • automóveis;
  • navios;
  • aeronaves.

Como funciona a hipoteca?

Quando o devedor hipoteca um imóvel para conseguir crédito, essa propriedade continua no seu nome.

Isso poderia dificultar uma retomada do bem pela instituição financeira, em caso de a pessoa não pagar pelo empréstimo.

Entretanto se for inevitável essa cobrança e o banco precisar reaver o imóvel, os procedimentos deverão ser feitos de forma judicial.

Só que aí mora um problema, hoje os processos são demorados, e isso pode acarretar em gastos desnecessários para todos os envolvidos.

Além disso, a Lei nº 10.406/2002, Art. 1.475, permite que o dono negocie o imóvel com outra pessoa ou instituição bancária.

Isso mesmo que o bem esteja hipotecado. Se tal fator ocorrer, o empréstimo hipotecário expira e o a pessoa que está em dívida deve quitar o calor em aberto à vista. Mesmo assim, a prática gera medo aos credores.

Qual a vantagem do refinanciamento?

O empréstimo com garantia/refinanciamento depende da alienação fiduciária.

Que é quando o dono transfere a propriedade fiduciária do imóvel para a instituição financeira até o término do contrato.

O dono continua a morar na casa e o bem continua no nome dele.

Mas na matrícula do imóvel consta a alienação fiduciária. Portanto, a instituição tem a posse indireta do bem e o proprietário continua com a posse direta, ou seja, o dono ainda usa como bem entender o seu imóvel.

Todo o processo de alienação é feito com o intuito de tornar a retomada do bem mais simples.

Com a vantagem de ser extrajudicial e realizado de forma integral através do Cartório de Registro de Imóveis. Esse método garante mais segurança aos bancos e por isso o cliente consegue taxas menores. O que é positivo pro cliente, já que ninguém gosta de pagar juros.

Veja também – Empréstimo na conta de luz: o que é e como pedir?

Qual a diferença entre empréstimo hipotecário e refinanciamento?

Ambos os casos são formas que os bancos emprestar dinheiro com a sua casa como garantia de pagamento.

Só que com o refinanciamento de imóvel, porém, o credor tem mais facilidade de tomar o bem, sem precisar entrar com recursos ou processos. Isso se traduz em menos risco de prejuízo para quem vai cobrar. Já na hipoteca, a retomada do bem é muito difícil. Por isso, no Brasil é muito mais simples encontrar quem trabalhe com empréstimo com garantia do que com a hipoteca.

Essa facilidade não torna esse processo de alienação pior para os devedores, já que o menor risco de prejuízo é repassado para a operação, resultando em menores taxas de juros no empréstimo, além de um limite de crédito maior. Basicamente, quanto menores são os riscos da instituição financeira, maiores serão as vantagens para os clientes.

Quero um empréstimo com garantia

Tá no local certo!

A FinanZero conta com parceiros que oferecem empréstimo com garantia de imóvel.

Sendo assim, para solicitar esse empréstimo é necessário ter no próprio nome um dos seguintes bens:

  • terreno;
  • casa;
  • apartamento;
  • lote;
  • área comercial.

As vantagens desse tipo de empréstimo são:

Além disso, tá com mais alguma dúvida sobre o assunto? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.