Aposentados, pensionistas, militares e servidores públicos podem solicitar um empréstimo INSS; confira como funciona

O empréstimo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é, basicamente, um crédito consignado. Essa modalidade é considerada uma das mais baratas do mercado financeiro.

Além disso, a principal diferença dessa linha de crédito é a forma de pagamento. Isso porque no empréstimo consignado as parcelas são descontadas direto na folha de pagamento, seja salário ou benefício, mensalmente.

Por isso, antes mesmo de o pagamento do benefício cair na conta do cliente, o valor da parcela do empréstimo é pago. E, por conta disso, a taxa de juros tende a ser menor, já que o banco está assumindo um risco menor de inadimplência.

Peça uma cotação grátis e receba ofertas de empréstimo pessoal de até 10 parceiros FinanZero!

Quem pode solicitar um empréstimo INSS?

Por conta do pagamento das parcelas do empréstimo ser diretamente na folha de pagamento, apenas algumas categorias da sociedade podem solicitar o empréstimo consignado:

  • Aposentados ou pensionistas do INSS;
  • Pessoas com carteira assinada;
  • Funcionários públicos, e
  • Por fim, militares.

Mas, falando especificamente do empréstimo INSS, para solicitar o crédito é necessário ter um benefício no Instituto Nacional do Seguro Social, isto é, ser aposentado ou pensionista.

Além disso, é importante lembrar que para solicitar um empréstimo INSS o banco precisa ter convênio com o Instituto.

Como faço para solicitar um empréstimo consignado?

Essa resposta depende da categoria do cliente. Mas, em suma, para solicitar um crédito consignado é necessário verificar primeiro se a empresa ou o INSS tem convênio com o banco.

Por isso, se o cliente for aposentado, pensionista, militar ou servidor público, é necessário conferir quais bancos ou fintechs que atendem o Instituto. Essas informações podem ser solicitadas no próprio INSS.

No entanto, trabalhadores com carteira assinada precisam realizar o processo com o RH, isto é, Recursos Humanos, da empresa. Isso porque apenas bancos com convênio na empresa podem liberar o crédito.

Quanto da minha renda pode ficar comprometida?

No empréstimo INSS existe uma margem para liberar crédito: 35% da renda do cliente. No entanto, essa porcentagem se divide em:

  • 30% da folha de pagamento, isto é, do salário ou do benefício;
  • Por fim, 5% do limite do cartão de crédito.

Mas é importante lembrar que essas porcentagens são apenas limites. Por isso, ela pode variar de acordo com a análise de crédito do banco. Isso porque dependendo do perfil do cliente, a instituição libera mais ou menos crédito.

Qual a taxa de juros?

Não existe uma resposta exata para essa pergunta. Isso porque cada instituição tem a liberdade para estabelecer uma taxa de juros. Além disso, essa porcentagem pode variar de acordo com o perfil do cliente e com a análise de crédito.

No entanto, os parceiros da FinanZero oferecem empréstimo consignado com taxa de juros a partir de 1,29% ao mês.

Leia também – Extrato de empréstimo consignado: o que é e como emitir?

Quais documentos devo ter em mãos?

A quantidade de documentos pode variar dependendo do banco. Mas normalmente as instituições solicitam as seguintes informações:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de renda – isto é, holerite, extrato bancário ou notas fiscais do cliente;
  • Por fim, caso seja um empréstimo via INSS é necessário apresentar o número de benefício do Instituto.

Preciso passar por uma análise de crédito?

Sim! Independente de qual linha de crédito o cliente escolha, é necessário passar por uma análise de crédito. Isso porque o banco precisa entender o perfil de pagador e se aquele valor se adequa à realidade da pessoa.

Por isso, o banco analisa algumas informações como:

  • Score;
  • Perfil de consumidor – isto é, se a pessoa é negativada ou não;
  • Renda;
  • Entre outros dados.

Confira também – Quais são os tipos de empréstimo para negativados?

O que é score?

Em resumo, o score é uma pontuação – de 0 a 1000 – que diz respeito ao perfil de pagamento do cliente. Isto é, quanto mais perto de 1000, maiores as chances de a pessoa cumprir uma dívida. No entanto, quanto mais próximo de 0, maior a chance daquele cliente ficar inadimplente.

Basicamente, temos os seguintes níveis de score:

  • Entre 800 e 1000 é considerado uma pontuação alta;
  • Já entre 300 e 600 está na média;
  • Por fim, abaixo de 300 é uma pontuação ruim. O que significa que o cliente não é um bom pagador.

Por conta disso, os bancos levam essa pontuação em consideração na hora da análise de crédito. No entanto, apesar de ser importante, ele não é um indicador decisivo.

Sou negativado. Posso solicitar um empréstimo INSS?

Sim! Estar negativado não impede que um cliente solicite um empréstimo.

Aliás, ter uma restrição no CPF interfere pouco na taxa de juros do empréstimo consignado. Isso porque o desconto das parcelas é feito de forma automática e, por isso, existe uma garantia de pagamento e menores chances de inadimplência.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre empréstimo INSS? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.