Quase 70% das indústrias têm sentido dificuldade, além de aumento no preços da matéria prima

De acordo com a Confederação Nacional de Indústrias (CNI), quase 70% da indústria do país tem tido dificuldade para comprar insumo.

Os dados foram divulgados nesta sexta (23) e fazem parte de uma pesquisa da CNI que leva em consideração a compra de insumos dentro e fora do país.

Auxílio de R$ 300: 1,6 milhão recebem nesta sexta

Compra de insumo tem sido mais difícil no mercado interno

Enquanto 68% relataram problemas na compra de insumos dentro do país, 56% dos membros da indústria do país dizem ter sentido dificuldade para encontrar essas matérias-primas no mercado externo.

A CNI avalia, em resumo, que isso é resultado da crise gerada pelo coronavírus. Afinal, no início da pandemia, a demanda caiu. Houve, por sua vez, redução no faturamento, o que levou as empresas a diminuírem seus estoques.

No entanto, com a retomada da economia acontecendo de uma vez e em velocidade maior que o esperado, os fornecedores da indústria do país não estavam preparados para reabastecer o mercado.

Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Além de dificuldade, indústria do país sofre com aumentos

Ainda assim, mesmo quando encontra insumo, a indústria do país tem sofrido com a alta dos preços, também de acordo com a CNI.

Segundo a pesquisa, 82% das empresas notaram um aumento nos preços no terceiro trimestre de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019. Desses,

  • 31% perceberam um aumento acentuado;
  • 51% notaram um aumento;
  • 16% dizem ter reparado numa estabilidade; e
  • 2% afirmaram ter presenciado queda nos preços.

Como fazer empréstimo na maquininha de cartão?

Resultado: dificuldade para atender demandas

O resultado para a indústria do país, em consequência, foi dificuldade de atender as demandas para 44% dos entrevistados.

Por fim, o setor também cita a dificuldade de contratar: para 23% das indústrias.

Outros 22% dizem ainda que não têm recursos ou capital de giro para aumentar a produção.

Black Friday: maioria vai comprar online, diz Google

E você, por fim, tem sentido o impacto do aumento dos preços? Comente!

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.