Mudanças no IR 2021 englobam regras para declaração de criptoativos e para contribuintes que receberam o Auxílio Emergencial em 2020. Confira abaixo

Desde o dia 24 de fevereiro, a Receita Federal divulgou as regras do Imposto de Renda 2021 que poderá ser declarado até até 31 de maio. A princípio, a Receita estimou receber mais de 32,6 milhões de declarações em 2021.

Ainda que algumas mudanças tenham sido estabelecidas pela Receita para o IR 2021, o calendário de restituição segue sem alterações. Além disso, as regras gerais também não foram atualizadas e portanto, os contribuintes obrigados a declarar permanecem os mesmos.

Veja abaixo as principais mudanças:

Simule seu empréstimo pessoal e receba até 10 ofertas pré-aprovadas!

Como declarar?

De forma geral, o processo para declarar o IR 2021 é intuitivo, já que, a Receita atualizou alguns itens do seu programa visando facilitar o preenchimento do contribuinte na hora da declaração.

O usuário precisa instalar o programa da Receita (em seu computador ou baixando o app) e preencher os campos necessários da declaração. Após esse processo, cabe ao contribuinte escolher o tipo de declaração desejada: simplificada ou completa.

Então, é válido conferir todas as informações que foram inseridas para garantir que nenhum dado foi enviado incorretamente e transmitir a declaração para a Receita Federal.

Por fim, basta que o contribuinte faça a impressão da declaração completa juntamente com o recibo e espere pela restituição (se for o caso).

Imposto de Renda 2021: Como fazer o download do programa?

Escolho a declaração simplificada ou completa?

A resposta para essa pergunta vai depender das despesas dedutíveis que o contribuinte tiver.

Isto é, será necessário levar em conta a soma total dos gastos e a relação dos rendimentos para decidir com qual das duas modalidades prosseguir.

Contudo, para que o contribuinte evite erros no IR 2021 é possível encontrar nesse post a diferença entre ambas. Veja:

  • Declaração Simplificada: Costuma ser vantajosa para contribuintes que não tem dependentes, possuem poucas despesas dedutíveis e não mais que uma fonte de renda;
  • Declaração Completa: É literalmente o oposto da simplificada. Sendo indicada para contribuintes com dependentes, muitas despesas dedutíveis e mais de uma fonte de renda.

Portanto, cabe ao contribuinte analisar o quadro em que está inserido e verificar as despesas que possui para a dedução do tributo. Assim, será possível escolher de forma mais assertiva a declaração adequada.

Como conseguir um empréstimo com os melhores juros?

O que muda no IR 2021?

Neste ano, poucas foram as mudanças impostas pela Receita em relação ao IR 2021. Ainda sim, é importante que os contribuintes estejam atentos aos novos ajustes. Sendo eles:

  • Auxílio Emergencial: Beneficiários do auxílio que obtiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76 serão obrigados a fazer a declaração. Além disso, os que se enquadram nesse quadro precisam devolver os valores recebidos por eles e por seus dependentes.
  • Contas de pagamento: As restituições desse ano podem ser feitas não só nos bancos tradicionais, mas também em bancos digitais e fintechs.
  • Declaração de criptomoedas: Foram criadas três categorias para os contribuintes que declaram criptoativos. Elas são: “82 – Criptoativo Bitcoin”, “82 – Outros criptoativos, do tipo moeda digital” e “89 – Demais criptoativos”.
  • Preenchimento automático: A Receita decidiu facilitar a declaração e em alguns casos, ela poderá ser pré-preenchida pelo próprio sistema. Entretanto, o contribuinte precisa ter o certificado digital e a declaração deve ter sido solicitada pelo e-CAC.

Como calcular a taxa de juros do empréstimo?

Por fim, ficou com dúvidas sobre o IR 2021? Se sim, deixe aqui nos comentários que a FinanZero te ajuda.

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.