Explicamos o que é esta porcentagem cobrada no seu empréstimo e como escolher a melhor opção para a sua situação. Assim, você verá como calcular juros pode ser bem simples!

Senta numa cadeira, relaxe, pega um pedacinho de papel e uma caneta que hoje o assunto é complicado. Você sabe que estamos sempre falando que tal modalidade de crédito tem tantos juros, que aquela outra tem x juros, e que as taxas sei lá o que mais. É taxa e juros que parecem não acabar mais e que podem muito confundir. Afinal, pra que serve essa porcentagem? Como ela impacta o meu empréstimo? Vamos conversar sobre como calcular juros para que você não pague nada além do necessário.

O que são juros?

Primeiro, vamos finalmente desmitificar o que são os temidos juros. Esse número nada mais é que uma remuneração para quem está emprestando dinheiro e que é paga por quem pediu o dinheiro emprestado. Essa remuneração pode variar dependendo de diversos fatores: quanto maior o risco em emprestar esse dinheiro, maior é a taxa; a influência da inflação; os custos administrativos; a compensação pelo não investimento em outra coisa, entre outros.

Os juros não são padronizados e cada instituição financeira tem o seu próprio valor. No geral, o número é bem parecido, até por questões de concorrência, mas os benefícios que cada banco e financeira oferece podem aumentar ou diminuir essa taxa. Por isso, vale a pena pesquisar bastante e ver certinho qual instituição te contempla, tanto em termos de benefícios e serviços, quanto em termos de porcentagem de juros.

Juros de cartão de crédito e cheque especial

Além de mudar de uma instituição para outra, a modalidade de crédito escolhida também influencia no valor das taxas. Por exemplo, é sabido no mundo financeiro que o cartão de crédito e o cheque especial são os reis dos juros altos, chegando a 299,5% e 322,7% ao ano, respectivamente. Por isso, são os maiores responsáveis pelo endividamento das famílias brasileiras.

Juros de refinanciamentos

Pelo caminho contrário, opções como os refinanciamentos de veículo e de imóveis têm taxas mais baixas e maior número de parcelas, o que faz com que sejam melhores opções na hora de pedir um empréstimo. Assim, é até preferível pegar empréstimos nessas modalidades para pagar o cartão ou quitar o cheque especial e lidar com juros menores e parcelas que cabem no bolso.

O que influencia os valores dos juros

Como essas taxas são em porcentagem, é importante pesquisar e descobrir o que significam antes de pedir o empréstimo, até para ter uma noção maior de qual transação compensa mais para o seu bolso. As taxas variam, mas têm como base principal a SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), uma taxa básica que dita qual é a tendência de valor para os juros. Os juros cobrados pelas instituições financeiras nunca serão menores que a SELIC, mas os bancos também sabem que, se colocarem valores altíssimos, dificilmente os clientes irão até eles se existem opções mais baratas.

Preste atenção nas variáveis que influenciam o valor dos juros, como o prazo de pagamento; em quantas parcelas será dividido crédito; qual é o valor solicitado; qual o valor a ser pago mensalmente; o risco de inadimplência de quem está pegando o empréstimo; e o CET (Custo Efetivo Total), que é a soma de todas as taxas da transação. Tudo isso tem poder na conta final.

Ainda com dúvidas sobre como calcular juros?

Se ainda tem dúvidas sobre como calcular juros, preste atenção no que falaremos a seguir. Existem diversos tipos de juros bem comuns no universo das finanças. Você já deve ter ouvido falar de alguns: juros de mora, juros compostos, juros nominais, juros reais, juros rotativos, juros simples, juros sobre capital próprio, etc. Cada um tem a sua particularidade e é aplicado sobre um cenário específico – por exemplo, juros sobre atraso de pagamento, ou juros pela correção monetário do valor emprestado. Por isso, é importante pesquisar muito mesmo para não gastar mais do que você pode.

Eu não tenho tempo para pesquisar como calcular juros!

A gente sabe, afinal, são muitas instituições financeiras com milhares de ofertas. E se a gente te contasse que existe uma forma simples de fazer isso? Vem de FinanZero! Aqui, nós temos opções como empréstimo pessoal, refinanciamento de veículos e refinanciamento de imóveis, que são oferecidas pelos nossos 34 parceiros. Fazendo uma simulação online, o seu pedido é analisado pelos bancos e financeiras e pode ser pré-aprovado por até 10 instituições de uma vez!

Caso receba mais de uma oferta pré-aprovada, você pode escolher qual te agrada mais. Os juros variam de 0,99% ao mês até 18% ao mês – entendeu o que a gente disse quando falou da variação de porcentagem? -, e você seleciona a melhor transação.

Clicando aqui, você já pode começar a fazer o pedido dentro do nosso site. Depois que você escolher a opção que atende às suas necessidades, o seu contato será direto com a instituição financeira, com muito mais segurança e comodidade – afinal, nem precisou sair de casa, não é? É isso que fazemos: facilitamos a sua vida para você poder cuidar dos seus sonhos! Se tiver alguma dúvida, conversa com a gente. Será um prazer tirar suas dúvidas e descomplicar ainda mais o mercado financeiro para você.

Ficou com mais alguma dúvida sobre como calcular juros? Deixe nos comentários, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.