Resultados financeiros e de programas sociais foram divulgados hoje pela Caixa

A Caixa Econômica Federal divulgou nesta quarta-feira (26) que registrou lucro líquido contábil de R$2.558 bilhões no segundo trimestre de 2020. Esse valor representa uma queda de 39,3% comparado ao mesmo período do ano passado. E quando comparado com o resultado do primeiro trimestre, houve queda de 16,1%.

Quando somado o lucro líquido do semestre, a Caixa ficou em R$5,6 bilhões com queda de 31% na comparação com igual período de 2019.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Programas sociais: caixa já divulgou?

Em transmissão ao vivo no canal do Youtube da Caixa, Pedro Guimarães, presidente da instituição, falou sobre as medidas contra os impactos econômicos da covid-19 e relatou que era o “resultado do maior pagamento de transferência de renda de benefícios no Brasil”.

No caso do auxílio emergencial, a Caixa informou que pagou R$ 173,4 bilhões a 66,9 milhões de brasileiros, até o dia 25 de agosto. Ao passo que o saque emergencial do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) beneficiou 60 milhões de pessoas, com R$ 37,8 bilhões em pagamentos.

Já o BEm (Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda), benefício voltado para trabalhadores que tiveram redução de jornada de trabalho e de salários, foi pago um total de R$ 11,1 bilhões para mais de 4,8 milhões de trabalhadores.

Em live, Guimarães aproveitou para relembrar o caminho que o auxílio emergencial percorreu:

  • 2 de abril – promulgação da lei.
  • 3 de abril – Caixa foi escolhida como banco que realizaria os pagamentos do benefício.

Além disso, afirmou que foi a “operacionalização do maior programa de inclusão social do Brasil em menos de um mês”.

O presidente da instituição também aproveitou para exaltar o aplicativo Caixa TEM, constando que é “a maior plataforma digital do Brasil”. No entanto, em nenhum momento Guimarães comentou sobre os problemas apresentados ao longo dos meses.

Ainda de acordo com a instituição “8 em cada 10 adultos receberão algum benefício por meio da Caixa”.

Crédito a Micro e Pequenas Empresas

A Caixa também informou que atendeu mais de 86,5 mil empresas por meio do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) e do Fampe (Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas).

Além disso, Guimarães ressaltou que a Caixa foi a primeira instituição a operar o Pronampe, com prazo médio de 5 dias para análise de crédito. E que é a única instituição financeira que realiza o programa Fampe, com o Sebrae (Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas) como parceiro.

Veja mais – Pronampe: apoio para pequenas empresas é prorrogado por três meses

Carteira de crédito da Caixa cresceu

A carteira de crédito ampla da Caixa, isto é, empréstimos mais as operações com títulos, valores mobiliários privados e garantias, cresceu 5,5% quando comparados com o segundo trimestre de 2019. Esse percentual foi influenciado pelo aumento de:

  • 7,2% em habitação;
  • 34,3% em crédito rural;
  • 2,6% em saneamento e infraestrutura;
  • 1,1% em crédito comercial para pessoa física,
  • 6,3% na carteira comercial para pessoa jurídica.

Crédito imobiliário da Caixa

Além disso, a Caixa informou que o saldo da carteira de crédito habitacional cresceu em 7,2% em 12 meses, chegando a R$ 484,7 bilhões em junho de 2020. O valor é de:

  • R$ 302, 2 bilhões concedidos com recursos do FGTS,
  • R$ 182,4 bilhões com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo.

De acordo com Pedro Guimarães, o foco da Caixa Econômica na contratação de crédito é o setor “imobiliário, consignados e as micro e pequenas empresas”

Ficou com mais alguma dúvida sobre os resultados financeiros e dos programas sociais que a Caixa realiza pagamento? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.