Resultados financeiros e de programas sociais foram divulgados hoje pela Caixa

A Caixa Econômica Federal divulgou nesta quarta-feira (26) que registrou lucro líquido contábil de R$2.558 bilhões no segundo trimestre de 2020. Esse valor representa uma queda de 39,3% comparado ao mesmo período do ano passado. E quando comparado com o resultado do primeiro trimestre, houve queda de 16,1%.

Quando somado o lucro líquido do semestre, a Caixa ficou em R$5,6 bilhões com queda de 31% na comparação com igual período de 2019.

Veja mais – Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

Programas sociais

Em transmissão ao vivo no canal do Youtube da Caixa, Pedro Guimarães, presidente da instituição, falou sobre as medidas contra os impactos econômicos da covid-19 e relatou que era o “resultado do maior pagamento de transferência de renda de benefícios no Brasil”.

No caso do auxílio emergencial, a Caixa informou que pagou R$ 173,4 bilhões a 66,9 milhões de brasileiros, até o dia 25 de agosto. Ao passo que o saque emergencial do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) beneficiou 60 milhões de pessoas, com R$ 37,8 bilhões em pagamentos.

Já o BEm (Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda), benefício voltado para trabalhadores que tiveram redução de jornada de trabalho e de salários, foi pago um total de R$ 11,1 bilhões para mais de 4,8 milhões de trabalhadores.

Em live, Guimarães aproveitou para relembrar o caminho que o auxílio emergencial percorreu:

  • 2 de abril – promulgação da lei.
  • 3 de abril – Caixa foi escolhida como banco que realizaria os pagamentos do benefício.

Além disso, afirmou que foi a “operacionalização do maior programa de inclusão social do Brasil em menos de um mês”.

O presidente da instituição também aproveitou para exaltar o aplicativo Caixa TEM, constando que é “a maior plataforma digital do Brasil”. No entanto, em nenhum momento Guimarães comentou sobre os problemas apresentados ao longo dos meses.

Ainda de acordo com a instituição “8 em cada 10 adultos receberão algum benefício por meio da Caixa”.

Crédito a Micro e Pequenas Empresas

A Caixa também informou que atendeu mais de 86,5 mil empresas por meio do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) e do Fampe (Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas).

Além disso, Guimarães ressaltou que a Caixa foi a primeira instituição a operar o Pronampe, com prazo médio de 5 dias para análise de crédito. E que é a única instituição financeira que realiza o programa Fampe, com o Sebrae (Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas) como parceiro.

Veja mais – Pronampe: apoio para pequenas empresas é prorrogado por três meses

Carteira de crédito da Caixa cresceu

A carteira de crédito ampla da Caixa, isto é, empréstimos mais as operações com títulos, valores mobiliários privados e garantias, cresceu 5,5% quando comparados com o segundo trimestre de 2019. Esse percentual foi influenciado pelo aumento de:

  • 7,2% em habitação;
  • 34,3% em crédito rural;
  • 2,6% em saneamento e infraestrutura;
  • 1,1% em crédito comercial para pessoa física,
  • 6,3% na carteira comercial para pessoa jurídica.

Crédito imobiliário da Caixa

Além disso, a Caixa informou que o saldo da carteira de crédito habitacional cresceu em 7,2% em 12 meses, chegando a R$ 484,7 bilhões em junho de 2020. O valor é de:

  • R$ 302, 2 bilhões concedidos com recursos do FGTS,
  • R$ 182,4 bilhões com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo.

De acordo com Pedro Guimarães, o foco da Caixa Econômica na contratação de crédito é o setor “imobiliário, consignados e as micro e pequenas empresas”

Ficou com mais alguma dúvida sobre os resultados financeiros e dos programas sociais que a Caixa realiza pagamento? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.