Diversas pessoas no Twitter têm alegado o roubo do auxílio emergencial de suas contas

As hashtags #CaixaTEM e #auxílioemergencial ganharam novos protagonistas na última semana. Anteriormente, as hashtags eram muito utilizadas por pessoas que tinham problemas de acesso aos aplicativos da Caixa Econômica Federal (CEF) além dos muitos usuários que ainda aguardavam a análise do pedido.

Contudo, ao digitar as hashtags na busca do Twitter, o que se torna mais evidente é o crescimento de pessoas que foram vítimas de golpes do auxílio emergencial.

Na maioria dos casos, o relato é o mesmo: a pessoa tenta acessar o app Caixa TEM, tenta alterar a senha, e descobre que o número de celular ou o e-mail de recuperação não são aqueles que foram cadastrados em um primeiro momento. Assim, não conseguem sequer entrar na conta para verificar ou movimentar o saldo.

Em outros casos, as pessoas conseguem acessar o app, entretanto, notam que suas contas foram zeradas. Constam nos extratos pagamentos de boletos que esvaziaram as parcelas de R$ 600 dos beneficiários.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

O que devo fazer se o auxílio emergencial foi roubado?

O procedimento para reportar a fraude do auxílio emergencial é presencial. Assim, o beneficiário em questão deverá:

  • Comparecer à uma agência da Caixa para informar o ocorrido;
  • No estabelecimento, será necessário apresentar documentos (RG e CPF) para validar a denúncia de fraude;
  • O beneficiário deverá então comparecer à uma delegacia de polícia para fazer o Boletim de Ocorrência (B.O);

Apesar da Caixa apresentar o número de telefone para atendimento (0800 726 0101), que fica disponível durante 24 horas por dia durante os sete dias da semana, o processo mais eficaz e rápido para ter uma solução para o problema é reportando presencialmente.

Além das instituições acima, o beneficiário também pode informar o Ministério da Cidadania sobre o ocorrido, por meio do telefone 121.

A Polícia Federal (PF) já está investigando as fraudes do auxílio emergencial por meio da Operação Covideiros.

Existe ressarcimento do auxílio emergencial em caso de fraude?

Sim. Após a pessoa comparecer à Caixa e informar e comprovar o ocorrido, realizando assim uma contestação, a instituição bancária faz uma análise de cada denúncia.

Se o banco considerar que de fato houve uma fraude, o ressarcimento pode ser feito, e o beneficiário prejudicado poderá receber a(s) parcela(s) que tem direito.

Veja também – Como evitar o golpe do auxílio emergencial?

Como identificar uma fraude do auxílio emergencial?

Veja abaixo três dicas para não cair em golpes do benefício.

  1. Não insira os dados pessoais (como CPF, RG, data de nascimento e senha do Caixa TEM) em e-mails supostamente enviados pela Caixa. Estes e-mails são feitos por criminosos profissionais, que inclusive utilizam a logomarca da Caixa, e a cor principal de sua identidade visual: azul. Em alguns casos, estes e-mails citam que a sessão no app foi “expirada”, e por isso a atualização dos dados é necessária. Mas trata-se de uma isca para ter acesso aos dados pessoais das vítimas.
  2. Verifique se o aplicativo do Caixa TEM é oficial. Neste link de download para Android e neste link de download para iOS é possível notar que o envio do app foi feito pelo perfil da Caixa Econômica Federal. Se não constar desta forma, não baixe.
  3. Não clique em links desconhecidos recebidos por e-mail ou WhatsApp que tenham referência ao auxílio emergencial. Esta é a principal forma que os golpistas utilizam para coletar os dados pessoais dos beneficiários: quando estes mesmos os informam em links desconhecidos.

Ficou com mais alguma dúvida sobre como proceder em caso de roubo do auxílio emergencial? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.