Aumento de acessos devido à liberação do FGTS emergencial gera instabilidade no Caixa TEM

Desde a última segunda-feira (15) diversos usuários estão sem conseguir acessar o Caixa TEM. Com a confirmação do saque emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) na Medida Provisória (MP) 946/2020 publicada em abril de 2020, muitas pessoas ficaram na expectativa de que o dia 15 de junho chegasse.

Pois, na MP, esta foi a data estipulada para a liberação do FGTS emergencial com teto de R$ 1.045. Entretanto, um calendário de crédito em conta e saques seguindo os meses de nascimento foi desenvolvido pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Assim, apesar do saque emergencial de R$ 1.045 também ficar disponível no Caixa TEM para quem já possuía a Poupança Social Digital, os valores somente serão liberados de acordo com o calendário da Caixa.

A sobrecarga de pessoas acessando o Caixa TEM causou nova instabilidade no site da Caixa. A mensagem “sistema temporariamente indisponível” ficou e ainda permanece visível para alguns usuários. Não somente o Caixa TEM, mas o internet banking para correntistas da instituição bancária também apresenta falhas nesta terça-feira (16).

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

O que está acontecendo com o app Caixa TEM?

A partir do dia 25 de julho de 2020, o Caixa TEM fará o pagamento de três benefícios:

O Caixa TEM é um aplicativo que foi desenvolvido em circunstâncias extremas, com urgência e rapidez. Desta forma, o sistema não estava pronto para “aguentar” tantos acessos simultâneos, de tantos beneficiários em busca de um dos pagamentos acima citados. Com a sobrecarga, o sistema da Caixa apresenta este tipo de falha.

Preciso pagar uma conta. O que fazer com o sistema temporariamente indisponível do Caixa TEM?

Quando o sistema do Caixa TEM fica indisponível, o momento é de cautela. O beneficiário deve tomar cuidado se receber informações de “alternativas” de acesso ao aplicativo, como “outros links” que circulam em redes sociais (principalmente o WhatsApp).

Pois estas “alternativas” e “outros links” podem ser iscas de estelionatários, que pretendem ter acesso à conta do beneficiário no Caixa TEM e cometer uma fraude financeira. Ou seja, um roubo do benefício pode ocorrer.

Em momentos como este é comum que as pessoas entrem em desespero em busca de uma solução. Contudo, é necessário ter a precaução de não cair em uma armadilha de um criminoso. Resta somente aguardar o sistema da Caixa, tanto o internet banking como o Caixa TEM, voltar a operar normalmente.

No último dia 10, a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Covideiros, que investiga as fraudes relativas ao auxílio emergencial. Não existem números exatos de quantas são as vítimas totais deste tipo de golpe, mas ao acessar a rede social Twitter os relatos são inúmeros.

Grande parte dos cidadãos que foram vítimas relatam que ao acessar o aplicativo Caixa TEM o e-mail e/ou telefone de recuperação de senha que aparece na tela não são aqueles informados pelo beneficiário.

Veja também – Como evitar o golpe do auxílio emergencial?

5 dicas para evitar o golpe do auxílio emergencial

Veja abaixo algumas dicas para não se tornar uma vítima de estelionato no auxílio emergencial:

  1. Não acredite em e-mails supostamente enviados pela Caixa para alteração de dados do cadastro do auxílio emergencial, principalmente se forem relativos à senha. Em alguns casos, os e-mails citam que a sessão no app foi “expirada”, e por isso a atualização dos dados é necessário. Isso não é real;
  2. Não coloque a data de nascimento como senha do Caixa TEM. Algumas pessoas se tornaram vítimas pela facilidade da senha, que fez com que os golpistas a “adivinhassem”;
  3. Não baixe outro aplicativo do Caixa TEM. Se não conseguir acessar o app, aguarde. Não adianta baixar outro aplicativo na expectativa de acessar a conta. O banco estatal somente permite o acesso à conta pelos canais oficiais;
  4. Não clique em links desconhecidos recebidos por e-mail ou WhatsApp que remetam ao auxílio emergencial. O único cadastro de dados feito para receber o benefício é no Caixa Auxílio Emergencial;
  5. Não divulgue dados pessoais em redes sociais, principalmente o CPF. Algumas pessoas tendem a pedir ajuda a empresas de comunicação e influencers no Twitter, Facebook e Youtube, e informam alguma dificuldade com o cadastro ou o acesso ao app. Não é recomendado em hipótese alguma que o número do CPF fique disponível nos comentários de conteúdos nestas redes sociais;

Ficou com mais alguma dúvida sobre a indisponibilidade do app? Então, comente. Não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.