FinanzeroBlogCrédito

Não consigo mais pagar o empréstimo, o que fazer?

Não consigo mais pagar o empréstimo, o que fazer?

Compartilhe esse post:

Empréstimo: qual a melhor forma de pagar, o que acontece se não pagar e demais questões que envolvem um pedido de crédito

De acordo com dados da Serasa, no mês de setembro de 2021, cerca de 62,21 milhões de brasileiros se encontravam inadimplentes. O dado revela que parte da população se encontra com dívidas em aberto e por isso podem encontrar dificuldades no pagamento de empréstimo e demais serviços financeiros.

A seguir estão algumas questões sobre o não pagamento de créditos e suas consequências. Além disso, será abordado as ações que podem ser feitas por cidadãos que não conseguiram pagar pela operação financeira adquirida.

Qual o calendário de pagamentos para o Auxílio Brasil 2022?

Empréstimo

Qual a melhor forma de pagar um empréstimo?

Um empréstimo pode ser pago de algumas maneiras, como:

  • Boleto;
  • Carnê;
  • Cartão de crédito;
  • Descontos diretos da folha de pagamento ou benefício INSS;

Cada opção de pagamento apresenta vantagens e desvantagens e algumas questões devem ser analisadas, como:

  • Ao perder o carnê é preciso pagar uma multa;
  • Pedir a segunda via de um boleto é um processo simples;
  • Com o carnê é mais fácil de ter um controle financeiro por visualizar as parcelas de uma única vez;
  • As taxas de juros podem ser maiores com o carnê;
  • Utilizar o cartão de crédito pode comprometer o limite disponível;

Além disso, é preciso verificar com a instituição financeira quais são as condições ofertadas para cada uma das opções de pagamento e assim, escolher a melhor opção para cada realidade. Sendo assim, a melhor opção é aquela que melhor se encaixa na realidade do cliente e que faz sentido levando em consideração sua situação atual, sendo necessário analisar todas as possibilidades antes de tomar uma decisão.

Vale mencionar também que o pagamento adiantado do empréstimo pode garantir boas condições ao solicitante. Isso acontece, pois, pagar mais de uma parcela em uma única vez faz com que os juros diminuam e consequentemente o valor total a ser pago. É importante ressaltar que ao conseguir um empréstimo na hora, é preciso ter responsabilidade arcar com ele.

Peça já um empréstimo pessoal com taxas de juros a partir de 1,49% ao mês!

Não consigo mais pagar o empréstimo, o que fazer?

Quando o consumidor não consegue arcar com as parcelas do empréstimo, a recomendação é tentar renegociar a dívida ou efetuar a portabilidade de empréstimo. Isso porque, o não pagamento e possível inclusão no cadastro de inadimplentes é considerado desvantajoso para ambos os lados.

Renegociar a dívida

Uma das soluções mais viáveis para a situação de não conseguir pagar um empréstimo é a busca por um acordo com a instituição financeira. Realizar um acordo com o banco significa buscar novas condições, que sejam favoráveis ao devedor e a instituição, e que façam sentido com a realidade financeira do cidadão. O acordo tem como objetivo encontrar novas possibilidades para que a dívida seja paga.

Portabilidade de empréstimo

Outra opção disponível é a portabilidade do empréstimo. A portabilidade consiste na troca de instituições, dessa maneira o crédito passará a ser oferecido por outro banco com diferentes condições. Para isso, o cidadão deve verificar quais instituições aceitam essa ação e verificar as condições oferecidas, já que o intuito dessa ação é a conquista de menores taxas de juros e demais questões favoráveis que envolvem o empréstimo.

Pode bloquear FGTS por dívida?

O que acontece se não conseguir pagar empréstimo bancário?

Existem algumas consequências para o cidadão que não paga pelo empréstimo que fez. Confira abaixa quais são os acontecimentos que podem ser visto com o não pagamento de um pedido de crédito:

Nome sujo

Uma das principais consequências do não pagamento de uma dívida é a restrição no CPF e então o mesmo acontece quando um empréstimo online não é pago. A instituição que não teve o pagamento efetuado registra o nome do devedor nos birôs de crédito, que são consultados eventualmente em pedidos de cartões de créditos, empréstimos e demais ações financeiras. Com o nome sujo, o indivíduo pode ter problemas em algumas situações, como:

  • Conseguir empréstimo ou financiamento;
  • Pagar dívidas a prazo;
  • Ter um cartão de crédito;

Score baixo

Em consequência do nome sujo, a pontuação do score diminui, o que também implica nas ações financeiras comentadas e ainda em aumento de limites no cartão de crédito. O score abaixo de 300 pontos indica que o consumidor não é um bom pagador e, de maneira geral, os cidadão com o nome negativado ou que ainda não possuem ações financeiras em seu histórico possuem essa pontuação.

O score funciona da seguinte maneira:

  • Abaixo de 300 pontos, o cliente possui alto risco de inadimplência;
  • De 300 a 700, o risco de inadimplência é médio;
  • Acima de 700, a inadimplência é baixa;

Dificuldade para conseguir um novo empréstimo

Em solicitações de empréstimos são feitas análises pelas instituições financeiras sobre o perfil do solicitante. Antes que um crédito seja liberado, os bancos verificam algumas questões, como:

  • Histórico financeiro;
  • Renda;
  • Score;
  • Profissão;
  • Quantidade de dependentes;

Dessa forma, são analisadas informações pessoais para que a liberação ou não empréstimo aconteça, assim como as condições oferecidas pela instituição. Por isso, ter o nome negativado, score baixo e outro empréstimo em aberto podem ser questões que comprometem a liberação do crédito desejado.

Cobranças por telefonema e e-mail

Uma das formas de cobrança da dívida não paga no tempo determinado é por meio de telefonemas e envio de mensagens por e-mail. Essas são as maneiras encontradas pelas instituições para cobrar e informar o devedor sobre a situação de sua dívida, já que o não pagamento implica no aumento constante dos juros acumulados. Então, ser contatado de maneira constante é mais uma das consequências do não pagamento de um empréstimo.

Imóvel ou veículo tomado

Em empréstimo com garantia, seja de imóvel ou veículo, um bem é utilizado como forma de pagamento da dívida, em casos de inadimplência. Então, se o indivíduo realizou essa modalidade de crédito o banco pode tomar o bem do devedor para ele, isso acontece pois no refinanciamento a instituição passa a ser dona secundária do veículo ou imóvel usado como garantia.

Como investir em renda fixa?

Não pagar o empréstimo dá cadeia?

De acordo com a Constituição Federal, dívidas em cartão de crédito ou com financiamento e empréstimo não levam o consumidor à prisão. Neste caso, as consequências ocasionadas são as já mencionadas anteriormente, como restrição no CPF, perda de bens e diminuição do score de crédito.

Atualmente, as dívidas que podem levar uma pessoa à prisão são relacionadas a depósitos infiéis ou não pagamento de pensão alimentícia.

Pegar empréstimo e não pagar é estelionato?

Não, o estelionato é caracterizado como um crime que visa enganar uma pessoa e atingir o seu patrimônio. Como exemplo podemos citar golpes e fraudes, como:

  • Falsificação de documentos;
  • Golpes de empréstimos;
  • Cobrança por serviços que não são prestados;

Por isso, o não pagamento de um empréstimo não é considerado um estelionato e suas consequências não envolvem a prisão ou resposta por um crime.

Quantos dias de férias tenho direito: 30 ou 31?

Quanto tempo o banco pode me cobrar pela dívida?

Na prática, o banco pode cobrar pela dívida o tempo que considerar necessário, contudo, após cinco anos do vencimento da mesma, não poderá acionar a justiça. Na prática, funciona assim: a cobrança judicial ocorre quando o banco ou instituição financeira entra com uma ação para exigir que o pagamento seja realizado. Essa ação deve acontecer dentro do prazo de cinco anos, após o vencimento da dívida, se este prazo passar, o credor perde o direito de efetuar a cobrança na justiça, já que a dívida prescreve.

Ainda assim, mesmo após a prescrição do débito e de não ter mais o direito de entrar com ação judicial, o banco pode continuar cobrando o consumidor através de cartas, ligações, e-mails ou propostas de renegociação, desde que a prática não seja abusiva.

Se eu não pagar o empréstimo, depois de quantos anos o nome fica limpo?

Conforme mencionado no tópico anterior, a prescrição, que significa quando o nome fica limpo, ocorre após cinco anos do vencimento da dívida, desde que o credor não tenha iniciado uma ação judicial. Se isso acontecer, o consumidor pode ficar à mercê da quitação da dívida para que o nome seja retirado do cadastro de inadimplentes.

Além disso, é importante destacar que a prescrição não significa que a dívida deixa de existir, sendo assim, o consumidor ainda pode lidar com dificuldades para acessar outros serviços financeiros.

Por este motivo, é importante sempre fazer um planejamento financeiro antes de contratar qualquer modalidade de crédito. Não adianta conseguir um empréstimo na hora e não conseguir arcar com ele depois.

E então, restou mais alguma dúvida sobre o assunto? Deixa nos comentários que a gente te ajuda! Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais para mais dicas e para nos acionar quando quiser: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.

Próximo artigo

Qual o calendário de pagamentos para o Auxílio Brasil 2022?

O último pagamento do Auxílio Brasil, programa social do governo, será liberado pela Caixa Econômica […]

Ler artigo completo

2 respostas para “Não consigo mais pagar o empréstimo, o que fazer?”:

  1. Francisco disse:

    Tenho dois empréstimos no mesmo banco. E não tenho condições de pagar. Como fazer para estender o prazo?

    • FinanZero disse:

      Olá, Francisco 🙂 tudo bem? Neste caso, recomendamos que entre em contato com o banco na qual realizou o empréstimo e solicite uma reavaliação do prazo dos empréstimos. Esperamos ter sanado suas dúvidas e estamos na torcida por você, Francisco! =)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue por:

Benefícios do GovernoCréditoDestaquesFinanças PessoaisImpostosMercadoNegócios
PáginasFlip – Empréstimo para Pessoa JurídicaZippi – Empréstimo para Pessoa JurídicaJuvo – Empréstimo com garantia de celularBanco Inter – Crédito Consignado OnlineMycon – Consórcio OnlineFortBrasil – Cartão de CréditoSeguro de AutomóvelCrefaz – Empréstimo OnlineFinanciamento imobiliário – FinanZeroConsórcio de serviçosWill Bank – Cartão de Crédito OnlineBrasilCard – Cartão de Crédito OnlineQred: Empréstimo Empresarial OnlineCréditoJá – Refinanciamento de Imóvel OnlineNovo Saque: Crédito Pessoal OnlineFinnsaúde – crédito para saúdeConsórcio de imóveisConsórcio de automóveisApê 11 – Financiamento Imobiliário OnlineQindin – serviços onlineSuperdigital – serviços 100% onlineMister Money – Empréstimo onlineFinanZero- uma nova parceria ParcelexZanTomPay – Soluções em pagamentosZanTom – Empréstimo OnlineBLU365 – Empréstimo onlineTopsolus – Soluções financeiras online98 Pay – Soluções para pagamentosAqui Tem Cred – Empréstimo OnlineAmbler Bank – Empréstimo OnlineL&M – Consultoria em meios de pagamentoRodobens – Empréstimo com garantia de imóvelup.p – Antecipe seu FGTSJeitto – Crédito para pagar suas contas do mêsJBcred – Empréstimo Pessoal OnlineCentral da Visão – Procedimentos mais acessíveisQery – Empréstimo Pessoal OnlineVivo Valoriza EmpresasZema – Empréstimo Pessoal OnlineQista – Empréstimo Pessoal OnlineEmpréstimo com garantia de imóvelCapital Empreendedorhome 2022 teste abEmpréstimo com garantia de veículoEmpréstimo com Garantia de CelularEmpréstimo para MEISimulador de Empréstimo OnlineHome EquityEmpréstimo FGTSEmpréstimo para empresas
Solicite seu empréstimo