O empréstimo consignado pode te ajudar a investir em um sonho ou em um negócio próprio

“Governo aumenta margem para empréstimo consignado para 35%”, mas o que isso significa para a população? Você sabe se essa é uma boa hora para pegar este tipo de empréstimo?

É sobre isso que vamos conversar hoje. E, para me ajudar, chamei a Mislene Romão, Analista de Produtos Jr. aqui da FinanZero.

Veja também – Faça uma cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

“O empréstimo consignado é voltado para:

O valor do crédito é descontado diretamente na folha de pagamento da pessoa ou no benefício do INSS. No caso de contratos CLT, o empréstimo é negociado com a empresa e normalmente é feito com uma instituição financeira parceira.

Por conta das chances de inadimplência serem menores, o empréstimo consignado tem taxa de juros inferior à de outros empréstimos. Além disso, normalmente é liberado um prazo maior para poder quitá-lo.

Até o momento, ele só pode comprometer em até 35% do salário ou do benefício do solicitante. No entanto, esse valor se divide em: 30% da renda e 5% do limite do cartão de crédito. E, agora, o governo aumentou a margem de 30% para 35% até 31 de dezembro.

Para mim, as vantagens de pegar esse empréstimo é que ele já é descontado em folha, então, o risco de inadimplência é bem menor. E o prazo para pagar, por ser muito longo, pode ser uma vantagem e, ao mesmo tempo, uma desvantagem.

Quando falamos no aumento da margem de 30% para 35%, eu acho que, a curto prazo, pensando nas condições da população, é bom. Isso porque as pessoas vão conseguir um valor maior. No entanto, a longo prazo isso pode ser ruim: pensando futuramente, você vai ter um valor maior para pagar.

“É preciso analisar sua saúde financeira”

Talvez hoje não valha a pena, é preciso analisar sua saúde financeira primeiro. Isso porque muitos estão tendo redução salarial e você precisa conciliar o empréstimo, as contas de casa, comida, manutenção da casa, entre outras coisas.

Além disso, hoje em dia, um funcionário CLT busca um empréstimo, mas no caso dos aposentados as empresas que ficam ligando para oferecer. E, quando falam de ter um benefício maior, pode gerar um desespero e eles quererem ir o quanto antes para solicitar o dinheiro.

Eu acredito que o primeiro passo é analisar o quanto você ganha mensalmente e os seus gastos, para saber se compensa o empréstimo ou não, para não ficar enforcada.

Muitos solicitam o empréstimo achando que vão ter um alívio no final do mês, e isso acontece. Mas, depois, além das dívidas e contas, você tem as parcelas do empréstimo para pagar. Às vezes, acaba fazendo uma dívida maior ainda.

Não coloque a carroça na frente dos bois, a pressa pode te atrapalhar. Por isso que é tão importante analisar as suas finanças primeiro.

“Para abrir um negócio: é válido
pedir um empréstimo consignado”

Se for para investir em um sonho, um negócio ou uma dívida que você não consegue adiar, vale a pena! Contanto que você faça uma análise financeira e consiga arcar com os demais comprometimentos que tem ao longo do mês.

E, caso esteja nessa situação de redução de salário, você pode tentar investir em algo e abrir um negócio. A minha irmã, por exemplo, ficou desempregada.

Ela é uma boa cozinheira e começou a vender porções, pastéis, tudo. Acho que nessas situações é uma boa ideia investir o dinheiro que tem mais o valor do empréstimo para criar algo para você.

Isso porque você vai ter um retorno do valor. Por isso, você consegue manter o pagamento do empréstimo consignado e pagar suas demais contas sem ficar sufocado.

Você pode investir em um talento seu, como minha irmã, mas investir em cursos também ajuda bastante. Às vezes a pessoa tem um talento, mas não sabe como movimentar seu dinheiro ou cuidar dele. Nesses casos, dá para fazer alguns cursos de educação financeira e aprender a gerar lucro com seu talento”.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o empréstimo consignado? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.