Refinanciamento de Imóvel

Sua casa ou apartamento podem garantir juros menores num empréstimo!

Refin

O que é refinanciamento de imóvel?

Refinanciamento de imóvel, também conhecido como empréstimo com garantia de imóvel ou Home Equity, é uma linha de crédito pela qual o cliente precisa deixar um bem pessoal como garantia para o empréstimo. Nesse caso trata-se de um imóvel.

Por isso, até o final do contrato, o imóvel fica no nome da financeira. Mas não se preocupe! Enquanto houver empréstimo, você pode usar o bem sem nenhum problema. Ao menos que você fique inadimplente, ou seja, deixe de pagar as parcelas do empréstimo. Isso porque, nesse caso, a instituição pode tomar o seu imóvel. 

Há diferença entre refinanciamento e empréstimo com garantia de imóvel?

Não há diferença entre refinanciamento e empréstimo com garantia de imóvel. Ambos se referem ao mesmo tipo de crédito: um empréstimo no qual o dono do imóvel usa este bem como garantia de que cumprirá o pagamento de uma dívida.

Por isso, não importa o nome que a fintech ou o banco usem para chamar este tipo de empréstimo. Os dois tratam do mesmo produto.

Quais os tipos de imóveis que podem ser refinanciados?

Todos os tipos de imóveis podem ser refinanciados, inclusive os não quitados. Mas as credoras costumam aceitar esse tipo de imóvel apenas se você já quitou pelo menos 50% dele. 

Nesse caso, a maioria das fintechs aceita imóveis em área urbana e leva em consideração o valor total do bem. Além disso, quando se trata de imóveis ainda em contrato de financiamento, a credora do empréstimo vai te pedir que quite o bem com parte deste valor.

Consigo refinanciar imóvel sem a documentação em dia?

Não. Um requisito básico para poder usar o seu bem em um refinanciamento de imóvel é ter os documentos em dia. 

Por exemplo, o IPTU não pode estar atrasado, do mesmo modo que o Habite-se deve estar daquele ano. No mais, a Certidão de Matrícula do Imóvel também precisa estar em seu nome e vigente. Além disso, os documentos devem estar atuais. 

Então, se você tiver feito alguma reforma que altere metragem ou número de andares, cômodos ou janelas e portas do imóvel, deve mudar o IPTU para seu bem ficar elegível num empréstimo com garantia de imóvel. Da mesma forma, se ainda não fez a transferência para seu nome após quitar, deve fazê-lo antes de usá-lo como garantia.

Por isso, para adiantar seu processo de refinanciamento de imóvel, garanta que os documentos estejam em dia. Afinal, esse tipo de crédito pessoal tende a ser mais lento, em função de etapas como a vistoria do imóvel.

Em resumo, ter tudo em dia te permite receber o dinheiro mais rápido.

Qual a taxa de juros e condições para o empréstimo com garantia de imóvel?

Aqui na FinanZero, você tem as melhores ofertas para seu refinanciamento de imóvel. Isso porque o empréstimo com garantia de imóvel tem:

  • taxas a partir de 0,75% a.m.;
  • parcelas por até 240 meses; 
  • até 70% do valo, caso seja residencial, e 30% em imóveis comerciais. 

No entanto, é importante lembrar que essas condições variam entre os clientes. Afinal as ofertas são diferentes, já que cada perfil é avaliado por si só. 

Os juros de refinanciamento de imóvel são menores que do empréstimo pessoal? 

Sim! Aqui, refinanciamento de imóvel tem taxa de juros a partir de 0,75% a.m, enquanto a do empréstimo pessoal começa em 1,49% a.m. 

Isso acontece porque no refinanciamento o banco tem um bem do cliente como garantia, enquanto no crédito pessoal isso não acontece. Por isso, caso você tenha pedido um empréstimo com garantia e fique inadimplente, a instituição tem menores chances de sair no prejuízo do que com o crédito pessoal.

Quais as vantagens do refinanciamento de imóvel?

Por se tratar de um tipo de crédito no qual há uma garantia, uma das vantagens do refinanciamento de imóvel é a taxa de juros. Isso porque, nesse caso, a chance de inadimplência é menor e, por isso, tende a ter juros mais baixos também.

Além disso, o prazo para pagar o empréstimo com garantia de imóvel é maior do que os outros tipos, como crédito pessoal e empréstimo consignado. 

O prazo maior tem relação direta com mais uma vantagem do refinanciamento de imóvel: os valores emprestados são mais altos, já que você pode pedir até 70% do seu bem. Para imóveis comerciais e terrenos, no entanto, o valor é diferente: até 30%.

Em resumo, as vantagens são: 

  • Juros mais baixos, a partir de 0,75% a.m.;
  • Prazos maiores, entre 36 e 240 meses para quitar; e
  • Por fim, valores mais altos.

Qual a documentação necessária?

Os documentos para pedir um empréstimo com garantia de imóvel pode variar entre as instituições. Mas em geral os bancos pedem o seguinte:

  • Cópia do RG;
  • CPF;
  • Comprovante de renda;
  • Declaração de residência; 
  • Certidão de Matrícula do Imóvel – documento que tem o registro da propriedade no nome do cliente;
  • IPTU (Imposto sobre Território Urbano),
  • Certidão Negativa de Tributos Imobiliários, que garante o pagamento de impostos em dia. 

No entanto, como já dito, quantos e quais os documentos podem variar do banco ou da fintech que você escolher. Por isso, pode ser que a instituição peça outros dados antes de fechar o contrato.

O imóvel precisa estar quitado?

Não, algumas fintechs refinanciam imóveis ainda financiados. Entretanto, costumam aceitar apenas bens que tenham pelo menos 50% do valor quitado. Além disso, parte do dinheiro emprestado deve, obrigatoriamente, ser usado para quitar o resto da dívida em aberto. 

A avaliação do imóvel é feita pelo próprio banco, que envia um especialista para estabelecer o valor de mercado do bem.

Quando devo optar por um refinanciamento? 

O refinanciamento de imóvel é um tipo de crédito para quem busca por um alto valor, e tem a opção de alienar o seu próprio bem. No entanto, a falta de pagamento do empréstimo pode resultar na perda no imóvel. Com isso, esse empréstimo é indicado para quem tem ofertas com taxas menores às do crédito pessoal. 

Por exemplo:  um cliente precisa de R$ 10 mil e decide contratar um empréstimo pessoal para pagar em até 24 vezes. A taxa média de juros para esse tipo gira em torno de 5,7% ao mês, de acordo com o Banco Central (levando em conta a tabela de abril/2020). Nesse caso, o valor das parcelas é de cerca de R$ 774,84. 

O total desse financiamento é de R$18586,16, com R$8596,16 de juros.

Sendo assim, vamos pensar nesse mesmo negócio, mas de outra forma. 

Depois de fechar negócio, o cliente notou que a taxa era muito alta e decidiu recorrer a um refinanciamento usando a sua casa como garantia de que vai pagar o empréstimo. 

Com essas condições, ao pegar um empréstimo de R$ 10 mil em 24 vezes, o valor das parcelas cai para R$ 498,66. Então, o custo total do empréstimo também caiu, para R$ 11967,84.

Nesse exemplo, ao refinanciar a dívida, o consumidor economizou R$ 6618,32 de juros, além de conseguir uma redução de 36% no valor da parcela. A troca valeu a pena. 

Dessa forma, as condições dadas pelas diferentes instituições podem mudar o custo do crédito e afetar o seu bolso. Por isso, para saber quando o refinanciamento vale a pena é importante comparar ofertas e ficar atento às mudanças.    

Pode ser feito empréstimo com garantia de imóvel financiado? 

Sim. Você pode pedir um refinanciamento de imóvel em um bem financiado. No entanto, nesse caso, há um adendo: você é obrigado a usar parte desse empréstimo para quitar o imóvel. Além disso, esse valor para a quitação será tirado do seu crédito. 

A necessidade de quitar o imóvel financiado antes de ele servir como garantia tem um motivo: só pode haver refinanciamento neste bem se a Certidão de Matrícula do Imóvel estiver em seu nome. Afinal, se você atrasar a parcela do empréstimo, ele é uma garantia. Contudo, se ele ainda estiver em nome do credor do financiamento, ele não poderá ser tomado em caso de atraso.

Por isso, tenha em mente você terá que quitar o bem quando for pedir o valor emprestado. Isso porque, como essa parte deve ser usada no imóvel e será tirada do dinheiro final, você pode ficar com menos do que planejava.

Posso continuar usando o imóvel?

Sim! O imóvel é usado só como uma garantia do empréstimo. Por isso, em casos de inadimplência, o banco pode tomar o bem do cliente.

Mas, se você pagar seu refinanciamento de imóvel em dia, você pode usar o imóvel como sempre, para o que achar melhor.

Dá, inclusive, para alugar o imóvel enquanto um contrato de refinanciamento estiver valendo.

Dá para fazer empréstimo com garantia de imóvel online?

Sim! Aqui todo o processo é feito de forma virtual, rápido e grátis. Para isso, basta seguir o passo a passo: 

  • Acesse o nosso site com o simulador
  • Escolha o valor desejado; 
  • Selecione quantas parcelas – entre 36 e 240 meses;
  • Preencha o resto dos dados; 
  • Aguarde a pré-aprovação dos nossos parceiros – aqui, dá para ter acesso a até 10 ofertas com um único cadastro e escolher a melhor para você,
  • Por fim, escolha a melhor opção para você.

O último passo é assinar o contrato do refinanciamento de imóvel. E para isso você não precisa sair de casa! Com a FinanZero, todo o processo é feito online, desde a simulação até quando for assinar o contrato. 

Por fim, o dinheiro estará em sua conta em até cinco dias úteis! Depois disso, basta se organizar para pagar as parcelas do empréstimo com garantia de imóvel em dia.

Estou negativado. Posso fazer empréstimo com garantia de imóvel?

Pode, sim. Haver ou não uma restrição no seu CPF não afeta a opção de usar seu imóvel quitado como garantia. Aliás, essa é uma forma de crédito que pode ser muito vantajosa para quem está negativado. Afinal, é o tipo de empréstimo com as menores taxas de juros do mercado.

Então, se você está negativado e precisa de crédito pessoal, mas tem um imóvel, simule agora o seu refinanciamento de imóvel. A tendência é de um CET, a sigla para Custo Efetivo Total, mais baixo e, ao mesmo tempo, prazos mais longos para quitar essa dívida. 

No entanto, é preciso ficar atento! Isso porque, em caso de atraso reiterado das parcelas, seu imóvel pode ser tomado de você. 

Posso perder minha casa se eu atrasar empréstimo com garantia de imóvel?

Sim, você pode perder o seu imóvel se atrasar o seu empréstimo com garantia. Afinal, seu bem é a segurança para o banco ou a fintech de que você cumprirá com aquele contrato. Portanto, se você deixar de pagar várias parcelas seguidas, a instituição pode cumprir a cláusula que implica que o imóvel será tomado de você.

Mas vale dizer: esse processo é lento e não é pelo atraso de uma parcela que você perderá seu imóvel. Às vezes, é preciso seis parcelas ou mais em atraso para haver a negativação que abre espaço para a tomada do seu imóvel. O tempo de atraso, todavia, depende muito de fintech para fintech.

Além disso, a maioria dos credores tem a política de negociar a dívida. Então, um primeiro momento seria contatar você para entender seu momento financeiro. Por isso, há espaço para fazer um novo acordo, se precisar.

Quantas vezes posso refinanciar o mesmo imóvel? 

Você pode usar um imóvel como garantia em um empréstimo várias vezes. Todavia, você não pode fazer mais de um refinanciamento de imóvel ao mesmo tempo.

Ou seja, é preciso quitar o primeiro empréstimo com garantia de imóvel antes de pedir um segundo, e assim por diante.

Qual a diferença entre refinanciamento e hipoteca? 

A principal diferença é que, ao refinanciar, o seu imóvel fica ligado ao nome da financeira. Isso não acontece na hipoteca, o que facilita para o cliente pedir várias hipotecas em instituições diferentes, usando um mesmo imóvel como garantia. 

Dessa forma, você pode seguir usando seu imóvel, mas não pode vendê-lo ou usá-lo como garantia em outro refinanciamento ou em uma hipoteca.

Outra diferença é que uma hipoteca costuma ter mais burocracia que um refinanciamento, já que exige escritura pública.

Se, após o prazo, você não tiver pago o valor do refinanciamento ou a hipoteca, a instituição pode leiloar seu imóvel. Mas aqui também há uma distinção importante: o tempo.

Normalmente o leilão de um imóvel hipotecado é muito mais rápido que o de um imóvel refinanciado.

Devo pagar algo adiantado para fazer refinanciamento de imóvel?

Não! Você não deve pagar nada para fazer seu refinanciamento de imóvel! Isso porque essa prática é considerada ilegal pelo Banco Central do Brasil.

Por isso, caso alguma instituição ou pessoa peça pagamentos adiantados, fuja! Caso decida pagar, você pode estar caindo em um golpe. 

Quais os outros tipos de empréstimo que os parceiros da FinanZero oferecem?

A FinanZero trabalha com quase 50 parceiros, que têm vários tipos de empréstimo, como:

  • Refinanciamento de veículo – também conhecido como empréstimo com garantia de veículo, funciona da mesma forma que o de imóvel. Mas nesse caso, seu veículo fica como garantia de pagamento do empréstimo;
  • Empréstimo com garantia de celular – nessa linha de crédito, o cliente deixa uma garantia de pagamento: o celular. Caso haja inadimplência, o banco pode bloquear o celular; 
  • Crédito pessoal – voltado para pessoas físicas, maiores de 18 anos, nessa opção não é necessário deixar algum bem pessoal como garantia;
  • Empréstimo na conta de luz – você paga o empréstimo com as parcelas da energia elétrica; 
  • Empréstimo consignado – ao optar por essa linha, o cliente tem as parcelas do empréstimo descontadas na folha do salário ou no benefício.

Venha conferir mais sobre esse e outros assuntos financeiros em nossas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.

É simples e seguro! Peça seu refinanciamento de imóvel agora

Faça seu pedido:

Ao entrar no site, escolha o valor do seu refinanciamento de imóvel, em quantos anos você quer pagar, e preencha o cadastro até o final com os seus dados.

BCA

Escolha seu refinanciamento de imóvel:

A partir do cadastro, seu pedido será analisado por até 10 instituições financeiras, podendo ser pré-aprovado! Assim, você consegue escolher qual a oferta que melhor cabe no seu bolso.

A

Receba o dinheiro na conta:

Após ter escolhido uma oferta, você deve confirmar seus dados pessoais, assim como os documentos do imóvel. E pronto!

Perguntas frequentes sobre refinanciamento de imóvel

Devo pagar valores antecipados?

Não! Essa é uma prática ilegal, de acordo com o Banco Central.

Você só deve pagar o valor das parcelas quando receber o valor do empréstimo de forma integral na sua conta.

Além disso, só deve recorrer a bancos ou fintechs que tenham aval para conceder empréstimos.

No mais, desconfie se você for cobrado de algum valor antecipado, sobre qualquer argumento, como, por exemplo:

  • taxa de avalista;
  • abertura de contrato;
  • aumento de score.

Questione a empresa. Além de a maioria dessas taxas serem ilegais, elas nunca podem ser cobradas de forma adiantada.

Enfim, se isso acontecer com você, fuja. Esse pode ser um sinal de golpe ou então de uma empresa que não age de acordo com a regulamentação, o que pode indicar problemas no futuro, não é?

Agora, um ponto importante: o CET de um refinanciamento de imóvel pode ter mais encargos do que um empréstimo pessoal.

No caso do empréstimo com garantia de imóvel, você pode ser cobrado nas seguintes situações:

  • vistoria do imóvel;
  • emissão de certidões do imóvel;
  • taxas caso houver desistência do contrato.

Portanto, você pode ser cobrado disso tudo, além do valor da parcela, dos juros e do IOF, quando aplicável.

Preciso passar por uma análise de crédito para conseguir empréstimo?

Sim! Essa é uma parte muito importante do processo de crédito, independente da modalidade.

Seja refinanciamento de imóvel ou empréstimo pessoal, por exemplo, o seu perfil é uma parte crucial da determinação de:
  • taxas de juros;
  • prazo de pagamento;
  • e, por fim, do valor liberado para você.

Além disso, é importante lembrar que quando se trata de empréstimo com garantia de imóvel não é só você que passa por uma avaliação. Isso porque seu bem também precisa ser analisado, para o banco entender se está nas condições solicitadas.

Por isso, é necessário ter toda a documentação do imóvel em dia e atual! Além de ter em mãos:

  • Certidão de Matrícula do Imóvel – documento que tem o registro da propriedade no nome do cliente;
  • IPTU (Imposto sobre Território Urbano) mais recente, e 
  • Certidão Negativa de Tributos Imobiliários, que garante o pagamento de impostos em dia. 

Ah, mas isso significa que não posso pedir um empréstimo com garantia de imóvel sem ter a documentação em dia? Exatamente! Isso porque ter os documentos do imóvel em dia é um requisito básico para poder usar o seu bem em um refinanciamento de imóvel.

E uma dica: esteja atento às suas finanças quando pedir um empréstimo.

Nunca peça valores cujas parcelas sejam maiores que 30% do seu rendimento mensal.

Portanto, calcule bem o quanto ganha, de quanto precisa e qual o prazo para concluir esse contrato.

Isso te ajuda a conseguir taxas de juros melhores para você e agiliza o processo de análise. Afinal de contas, quem precisa de empréstimo tem pressa, não é?

Score alto é um fator importante para conseguir empréstimo?

Sim. Quanto mais alto, maiores são suas chances de conseguir um empréstimo pessoal.

Isso porque o score, uma pontuação de 0 a 1000, indica a sua fama de bom ou mau pagador.

Ou seja, pelo seu score, analisa-se o seu histórico de pagamento. Portanto, ele é crucial para determinar pontos importantes do seu empréstimo, como taxa de juros e valor final liberado.

Para saber quanto é a sua pontuação, verifique em sites de órgãos de proteção de crédito, como o Consumidor Positivo. Assim, você tem em mãos os seus pontos e consegue, dessa maneira, saber melhor a sua realidade diante do mercado. 

Mas é importante lembrar que apesar desse ser um fator importante para conseguir o seu crédito, ele não é o único!

No caso do refinanciamento, embora relevante, seu score importa menos que a condição do seu imóvel e o valor dele.

Por isso, é sempre bom ficar de olhas nas condições e regras da financeira! Já que isso pode variar entre as instituições.

Ah, uma coisa importante de salientar: pessoas negativadas, em geral, têm score mais baixo, em função da inadimplência. No entanto, quando você quita essa dívida, volta a aumentar os seus pontos. 

Então, se puder, fique em dia com as contas. 

No mais, mesmo se seu score for baixo, NUNCA pague nenhum valor antecipado, nem mesmo sob o pretexto de aumentar a sua pontuação, ok? Depósito antes de receber empréstimo é crime! 

Posso pedir empréstimo mais de uma vez?

Sim! Assim que quitar o empréstimo você pode solicitar um novo.

Ao mesmo tempo, no entanto, não é recomendado ter diversos empréstimos.

Isso porque, quanto mais empréstimo você tiver ao mesmo tempo, maior a chance de inadimplência. Portanto, maior o risco para você ficar endividado. Por consequência, maior é a tendência de juros altos serem aplicados a você.

De novo, vale salientar que, apesar de você poder solicitar um empréstimo de até 70% do valor do seu imóvel, é importante nunca comprometer mais do que 30% do seu salário com uma parcela de refinanciamento. Afinal, você segue com os custos normais da vida, além do valor desta parcela.

Então, planeje-se. É preferível pegar um valor mais alto de uma única vez do que diversos empréstimos pequenos picados. Enfim, assim você paga juros apenas uma vez e, do mesmo modo, consegue organizar sua vida financeira.

Se precisar de mais dicas, manda mensagem para a gente! Estamos sempre à disposição para tudo o que você precisar.

Negativados também podem solicitar empréstimo?

Sim! Restrição no nome não impede que você dê entrada em um empréstimo.

Há, sim, bancos e fintechs que não trabalham com aqueles que têm negativação.

Contudo, nós temos entre os nossos quase 50 parceiros diversas financeiras que atendem esse público.

Além disso, um refinanciamento de imóvel é uma ótima opção para quem está negativado. Isso porque nesse empréstimo o banco tem uma garantia de pagamento do crédito e, por isso, oferece condições melhores como: taxas de juros menores e o cliente consegue pegar valores mais altos.

E sabe o que é melhor? No empréstimo com garantia de imóvel, apesar de seu score ser relevante, ele importa menos que a condição do seu imóvel e o valor dele!

Por isso, não deixe de fazer sua simulação por causa de uma negativação.

Muito embora isso pode afetar o seu score o que, por consequência, afeta sua análise de crédito, não é um impeditivo para que você consiga um crédito pessoal com um de nossos parceiros.