Em suma, boletim Focus prevê Selic em alta, PIB em baixa, inflação crescendo e dólar aumentando

De acordo com o boletim Focus, divulgado nesta segunda (27) pelo Banco Central, a taxa Selic deve fechar o ano em 2%.

No entanto, a expectativa para 2021 mudou: de 2,5% para 2,75%.

Simule seu empréstimo e encontre as melhores taxas de juros do mercado!

O que é a taxa Selic?

A taxa Selic é a taxa básica de juros no país e, por isso, ela influencia todos os juros aplicados Brasil afora.

Sabe empréstimo, por exemplo? Também é afetado por ela.

Como fazer empréstimo na maquininha de cartão?

PIB em retração…

O boletim Focus indica ainda que o PIB deve fechar o ano com queda de 4,81%. A expectativa anterior era que o Produto Interno Bruto (PIB) retraísse 5% em 2020.

Contudo, com ligeira aceleração da economia, o Banco Central reviu a previsão. Para 2021, espera-se crescimento de 3,42%.

Black Friday: maioria vai comprar online, diz Google

… e inflação em alta

Por outro lado, a inflação medida pelo IPCA deve subir para 2,99% neste ano. A previsão anterior era de 2,65%, também seguindo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Para o ano que vem, a projeção também subiu: de 3,02% para 3,10%.

Confira aqui todas as novidades sobre o Auxílio Emergencial

Mas e o dólar?

O dólar também deve ter alta ainda neste ano. O Focus indica que a moeda americana deve encerrar 2020 na casa dos R$ 5,40, ante R$ 5,35 previsão anterior.

Para 2021, por sua vez, também há previsão de aumento: de R$ 5,10 do boletim anterior para R$ 5,20.

Auxílio Emergencial será estendido até 2021?

Taxa Selic, dólar e inflação aumentando e o PIB caindo…

Em resumo, Selic em alta, PIB em baixa, inflação crescendo e dólar aumentando não são um bom sinal para a economia. Além disso, a taxa de desemprego também tem previsão de alta para 2021.

Portanto, esses dados indicam que, muito embora a economia esteja se recuperando, o ritmo de recuperação ainda é lento. Precisaremos ser pacientes para que voltemos ao patamar de melhoria de

  • Taxa Selic;
  • PIB;
  • inflação;
  • dólar; e
  • desemprego.

A dica é, se possível, apertar os cintos e economizar. Deste modo, as oscilações da economia podem até ter efeito sobre nossos bolsos. Mas, ainda assim, teremos uma certa folga à qual recorrer, se necessário.

Como tirar o Habite-se de um imóvel já construído?

E você, por fim, tem sentido algum efeito dessa retração econômica? Comente!

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.