Avaliar

Avaliar um imóvel é essencial para colocar na balança o seu real valor e quais os possíveis investimentos ele ainda pode oferecer

Há várias formas de avaliar o preço de imóvel, ele estando ou não quitado. Um delas, por exemplo, é colocar o imóvel e verificar os lances que são aplicados. Entretanto, a avaliação fiel de um imóvel necessita de pesquisa e entendimento real do mercado no momento em que o mesmo está sendo vendido.

Além disso, ainda há formas de ganhar dinheiro com um imóvel sem se desfazer do mesmo. Por meio de refinanciamento, que é uma modalidade de empréstimo com taxas de juros muito baixas. Dessa forma, o dinheiro necessário entra, sem que o imóvel seja vendido.

Por isso, a redação da FinanZero separou algumas dicas sobre as melhores formas de avaliar um imóvel.

Veja também – Como declarar imóvel no imposto de renda?

Preciso de corretor para avaliar meu imóvel?

A resposta é sim. Para quem precisa definir um valor para o imóvel porque tem o intuito de vender, o melhor caminho é consultar um corretor de imóveis. O qual saberá como avaliar o mesmo de forma adequada.

Muitos corretores não cobram a visita e vendo em uma imobiliária, o mais comum é que ele faça a avaliação gratuitamente. Entretanto, caso o proprietário queira consultar um corretor apenas para isso, ele cobrará um valor à parte pelo serviço.

Os Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis divulgam em seus sites uma tabela com os honorários dos principais serviços executados por corretores, como os seguintes percentuais de comissões:

  • por venda;
  • locações;
  • avaliações do valor do imóvel.

No Estado de São Paulo, por exemplo, uma avaliação por escrito é fixada em 1% do valor do imóvel e um parecer verbal custa, no mínimo, uma anuidade do Creci, que em 2020 ficou por volta de R$ 550,00.

Veja também – O que é refinanciamento de veículo?

Como funciona a avaliação do corretor?

Os corretores visitam o imóvel e sugerem o valor ao proprietário verbalmente. Mas, também é possível solicitar uma avaliação documentada, o chamado “Parecer técnico de avaliação mercadológica”.

Esse documento irá demonstrar um valor para o imóvel e explica em detalhes porque foi determinado aquele preço e como ele foi avaliado. Ele inclui:

  • dados da estrutura do imóvel;
  • comparativos de imóveis semelhantes vendidos na região;
  • informações sobre zoneamento;
  • infraestrutura;
  • mobilidade urbana.

Qualquer corretor pode opinar sobre o valor de uma propriedade, mas para elaborar o parecer técnico, o profissional precisa ter o título de avaliador imobiliário, que é garantido a corretores que têm diploma de curso superior em gestão imobiliária ou de especialista em avaliação imobiliária concedido por cursos do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci).

É possível consultar a lista dos corretores com título de avaliador imobiliário no Cadastro Nacional de Avaliadores Imobiliários (CNAI), no site da Cofeci. Caso o corretor não tenha esse título, a avaliação não será válida.

Sites ajudam a avaliar um imóvel?

Sites de avaliação de imóveis podem ser bons aliados no momento dever quanto vale o próprio imóvel no mercado. Alguns sites, como o Agente Imóvel permite que o usuário encontre uma estimativa quanto ao valor exato do seu bem.

É importante ressaltar que os valores fornecidos pelos sites i não podem ser usados como uma avaliação formal. Isso significa que são apenas estimativas não documentais.

E isso é destacado nos próprios sites, que informam que as avaliações formais só podem ser feitas por corretores autorizados pelo Creci e que a estimativa serve apenas como uma referência para o mercado.

Muitas vezes esses sites acabam demonstrando que o valor do imóvel não está em alta, e isso pode auxiliar no momento de decidir o que fazer com o próprio bem. Nesse caso, uma boa opção pode ser a avaliação do refinanciamento de imóvel, que pode ser feito pelo site da FinanZero.

Faça já uma simulação de refinanciamento de imóvel

Pesquisa de mercado pode ajudar?

Sim pode. Para fazer uma boa pesquisa de mercado basta seguir as seguintes informações:

  • Busque por preços de imóveis similares à venda na mesma rua, ou em endereços próximos também pode ajudar quem quer uma ideia do valor do seu imóvel sem preciosismo, ou para quem quer se certificar de que a avaliação já feita por uma imobiliária está dentro dos parâmetros para a região.
  • Verifique ofertas em outros locais da cidade com o mesmo tamanho do imóvel para verificar a valorização.
  • Veja se por perto do imóvel que pode ser colocado à venda há uma boa vizinhança com mobilidade urbana, caso não haja o valor deve diminuir significativamente.
  • Faça uma caminhada na região e converse com os zeladores, seguranças de casas ou apartamentos próximos.

Comparar o valor de imóveis semelhantes pode, de fato, ajudar o proprietário a ter uma segunda opinião depois de feita uma avaliação do imóvel, mas para quem quer vender o imóvel, a consulta a corretores é imprescindível, já que se trata de um bem de alto valor.

O que influencia o valor do imóvel?

O valor de um imóvel pode ser influenciado por inúmeros fatores, muitas vezes racionais, e outras emocionais. Mas alguns critérios se destacam para a formação do preço, são eles:

  • localização;
  • tamanho;
  • estado de conservação;
  • a área de lazer do condomínio;
  • fatores mercadológicos que influenciam a oferta e a procura dos imóveis.

É importante saber que andares mais altos costumam ser mais caros, assim como apartamentos voltados para a face norte em regiões frias, uma vez que eles são mais ensolarados.

Como posso refinanciar meu imóvel?

Quem possui um imóvel pode refinanciar a qualquer momento, sem precisar sair de casa. Com o refinanciamento é possível ter dinheiro para:

  • investir no próprio negócio;
  • reformar a casa;
  • dar entrada em outros imóveis;
  • viajar;
  • voltar a estudar;
  • entre outros possíveis sonhos.

Essa opção é tão vantajosa pois, o refinanciamento de imóvel conta com juros baixos (a partir de 0,89 ao mês). Então, ao invés de vender a própria casa, a pessoa tem a vantagem de lucrar, ou até mesmo reformar a casa e vender por um valor mais alto do que o estipulado na avaliação inicial pelo corretor.

Para solicitar o refinanciamento é simples. Veja:

  • selecione o valor que deseja solicitar emprestado (até R$ 1.000.000);
  • escolha a quantidade de parcelas mensais para a quitação do crédito (até 240 meses);
  • insira os dados pessoais;
  • e compare as melhores ofertas de empréstimo que cabem no bolso.

Refinanciar ou vender um imóvel?

Se o objetivo da venda for a entrada de dinheiro o refinanciamento é uma das opções mais vantajosas do mercado. Fazer essa escolha tem oferece benefícios como:

  • Taxas de juros menores;
  • Opção fácil para quem precisa de dinheiro;
  • Uso livre do capital;
  • Prazo de pagamento maior.

Então antes de vender o imóvel, é essencial verificar as demais alternativas que podem ser opções mais assertivas.

A venda do imóvel trará dinheiro imediato, mas impossibilita futuros investimentos. Pois, um imóvel tende a aumentar o seu valor com o tempo se o mesmo for bem cuidado e estiver em uma boa região.

Veja também – Como declarar venda de veículo no Imposto de Renda?

Ficou com mais alguma dúvida sobre como avaliar um imóvel? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.