Aumento da margem do empréstimo consignado: governo decide aumentar o limite de 35% para 40% até 31 de dezembro, confira como vai funcionar

Nesta segunda-feira (8), a Câmara dos Deputados aprovou a medida provisória (MP) que aumenta a margem do empréstimo consignado, de 35% para 40%.

A medida vale até dia 31 de dezembro de 2021. Por isso, após o fim do ano, o percentual máximo permitido volta a ser de 35%.

Além disso, é importante lembrar que o projeto ainda passará por análise do Senado, que precisa votar até quinta-feira (11) para que a MP não perca a validade.

Peça uma cotação grátis e receba ofertas de empréstimo de até 10 parceiros FinanZero!

Para quem vale o aumento da margem do empréstimo consignado?

O aumento da margem do crédito vale para todas as categorias que têm direito ao empréstimo. Isto é:

  • Aposentados e pensionista do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social);
  • Servidores públicos;
  • Militares, e
  • Por fim, trabalhadores com carteira assinada em empresas de iniciativa privada.

Leia também – Como declarar empréstimo consignado no Imposto de Renda?

Até quando a medida vale?

Como dito anteriormente. Caso aprovado, o aumento da margem para 40% vale até dia 31 de dezembro de 2021. Isso significa que a partir do ano que vem, 2022, o limite máximo do consignado volta para 35%.

O que é empréstimo consignado?

Empréstimo consignado é uma linha de crédito com um diferencial: a forma de pagamento. Isso porque o valor das parcelas é descontado direto na folha de pagamento do cliente, seja salário ou benefício do INSS.

Por isso, apenas algumas categorias da sociedade conseguem solicitar o empréstimo:

  • Aposentados e pensionistas do INSS;
  • Pessoas com carteira assinada;
  • Funcionários públicos, e
  • Militares.

Mas é importante lembrar que para solicitar um empréstimo consignado é preciso verificar qual banco tem parceria com a sua empresa ou INSS (no caso de aposentados e pensionistas).

Isso porque apenas bancos com vínculo com a empresa podem liberar um empréstimo consignado.

Confira também – Quanto tempo demora para o empréstimo consignado cair na conta?

Como funciona o empréstimo consignado?

Basicamente, você pode comprometer até 35% de sua renda. Mas é importante lembrar que essa porcentagem se divide em:

  • até 30% da sua renda, isto é, do seu salário ou benefício;
  • até 5% do limite do seu cartão de crédito.

Mas, como dito anteriormente, até 31 de dezembro a margem aumentou para 40%.

Além disso, é importante lembrar que essa margem é a porcentagem máxima, mas que isso depende da análise de crédito. Por isso, as porcentagens podem variar entre os clientes.

Quais documentos são necessários?

O cliente precisa entregar alguns documentos. Por exemplo:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de renda;
  • Por fim, quem tem benefício do INSS precisa entregar o número de inscrição.

Leia também – Como funciona o empréstimo consignado para servidores públicos?

Qual a taxa de juros do empréstimo consignado?

A porcentagem da taxa de juros pode variar entre as financeiras e, além disso, também depende do perfil do cliente.

Aqui na FinanZero, por exemplo, a taxa de juros para o empréstimo consignado tem início em 1,29% a.m.

Preciso passar por análise de crédito?

Sim! Independente da linha de empréstimo escolhida, todos os clientes precisam passar por uma análise de crédito. Isso porque é nesse processo que a instituição define qual a taxa de juros, a quantidade de parcelas e o valor do crédito.

Por isso, o banco analisa algumas coisas, como:

  • score;
  • negativação no nome;
  • renda;
  • profissão;
  • entre outros.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre o aumento da margem do empréstimo consignado? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.