O empréstimo no cheque é uma modalidade de crédito que pode ser utilizada pelos consumidores para diversas finalidades.

De acordo com um levantamento feito pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o uso de cheques como método de pagamento apresentou queda de 23,7% entre 2020 e 2021. Ao todo, foram 287,1 cheques compensados em 2020, enquanto no ano seguinte o número foi de 218,9 milhões.

Apesar do cenário de contínua, o cheque ainda pode ser um aliado dos consumidores em outros contextos, para além do pagamento, como na solicitação de crédito, já que existe a modalidade de empréstimo com cheque pessoa física.

Simule já o seu empréstimo online com a FinanZero: crédito pessoal com parcelamento em até 24 meses!

Empréstimo no cheque

Como pegar empréstimo com cheque?

Também conhecido como empréstimo pessoal com cheque, esse tipo de crédito utiliza as folhas de cheque preenchidas e pré-datadas como garantia de pagamento da dívida. Portanto, no momento da contratação do empréstimo, o consumidor deve entregar ao banco ou instituição financeira as folhas de cheque na quantidade exata de parcelas, que por sua vez, serão descontadas mensalmente, até a quitação da dívida.

Sendo assim, se o cliente assinou um contrato de empréstimo que será pago em 10 parcelas de R$500, por exemplo, será necessário entregar à credora 10 cheques no valor de R$500 cada um. Além disso, conforme mencionado, o cheque deve estar assinado e com data pré-definida para desconto.

Valor e liberação do crédito

O prazo para a liberação do crédito varia de acordo com a instituição financeira, contudo, normalmente o dinheiro é creditado na conta em até 24 horas úteis. O valor liberado, por sua vez, é definido pela credora após a realização da análise de crédito e perfil de consumo do solicitante, mas leva em consideração, principalmente, a renda mensal do consumidor.

Com isso, é comum que as credoras ofereçam, no máximo, uma quantia referente ao triplo do rendimento mensal do solicitante. Logo, se uma pessoa comprovar renda mensal de R$3 mil, por exemplo, o valor máximo oferecido pode ser de R$9 mil. Essa regra pode sofrer alterações, conforme a política interna da instituição em questão.

O que é preciso para solicitar?

O empréstimo com cheque pessoa física é considerado menos burocrático, apesar disso, alguns documentos são necessários para que o processo de análise e aprovação ocorra corretamente, são eles:

  • cópia de CPF e RG (Registro Geral) ou CNH (Carteira Nacional de Habilitação);
  • comprovante de residência;
  • comprovante de renda, como extratos bancários ou holerites;
  • conta corrente ou poupança que tenha sido criada há, pelo menos, seis meses;
  • o talão de cheques.

Tem análise de crédito?

Assim como acontece em diversas outras modalidades de crédito, o empréstimo pessoal com cheque também conta a análise de crédito. Nessa etapa a instituição financeira avalia os documentos entregues pelo solicitante, bem como o histórico financeiro do mesmo, a fim de verificar se é um bom pagador. Cabe ressaltar que a análise de crédito impacta diretamente nas condições de pagamento, como definição das taxas de juros e quantidade de parcelas.

Confira também – Como se organizar para pagar as contas no início do ano? FinanZero responde

Vantagens e desvantagens do empréstimo no cheque

O empréstimo no cheque pode ser uma boa alternativa para alguns consumidores, contudo, assim como em outras modalidades de crédito, é preciso analisar as vantagens e desvantagens antes de assinar o contrato.

Vantagens

Uma das vantagens do empréstimo com cheque é que a taxa de juros é considerada mais baixa que em modalidades como o crédito especial, já que o pagamento das parcelas é feito automaticamente na data. Além disso, a modalidade é vista como menos burocrática, pois o cliente não precisa comprovar como o dinheiro será utilizado, ou seja, ao obter a quantia, pode usufruir da maneira que considerar mais vantajosa.

Outra vantagem do empréstimo no cheque é que a liberação do dinheiro acontece em até 24 horas após assinatura do contrato e a primeira parcela pode ser paga após 45 ou 60 dias. Logo, a opção se torna atrativa para quem precisa de dinheiro de forma rápida, mas só poderá iniciar o pagamento das parcelas posteriormente.

Desvantagens

A principal desvantagem do empréstimo pessoal com cheque é que em caso de ausência de fundos, isso é, se não houver dinheiro na conta no momento do desconto, o cheque é devolvido e o nome do consumidor pode ser negativado nos órgãos de proteção ao crédito. Com isso, o acesso a demais serviços financeiros e de outros setores podem ser impactados, já que o cliente poderá apresentar médio ou alto risco de inadimplência no mercado.

Taxas do empréstimo

As taxas do empréstimo no cheque variam conforme o perfil do solicitante, entretanto, são consideradas mais baixas quando comparadas às taxas do rotativo do cartão de crédito ou do cheque especial, de acordo com as Estatísticas do Banco Central. Isso acontece porque o valor é debitado automaticamente na data registrada no cheque, logo, a instituição conta com maior garantia do que em outras modalidades.

Por outro lado, o empréstimo pessoal com cheque não possui uma garantia material de recebimento, como acontece no refinanciamento de veículos, por exemplo. Por isso, apesar de denominado, também, como empréstimo com cheque em garantia, a modalidade ainda oferece risco de inadimplência, já que o cliente pode não possuir valor suficiente para pagar a parcela na data pré-definida.

Logo, as taxas de juros do empréstimo no cheque são mais elevadas quando comparado ao empréstimo com garantia de imóvel ou automóvel, podendo variar entre 3% e 6% ao mês, mas com a possibilidade de ultrapassar esse percentual.

Cheque caução: aprenda como funciona a prática de garantias.

Preciso ter dinheiro na conta no dia do desconto?

Sim, conforme explicado anteriormente, os cheques têm datas pré-definidas, portanto, é preciso que o cliente tenha dinheiro na conta no dia do desconto. Caso isso não aconteça, o consumidor poderá ter seu nome incluído nos cadastros de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, ou seja, há a possibilidade de ficar com o chamado com nome sujo.

Qual o prazo para pagamento do empréstimo com cheque?

O prazo para pagamento do empréstimo com cheque começa em 3 meses e pode chegar a 36 meses, isso é, 3 anos. Além disso, há credoras que permitem o pagamento da primeira parcela entre 45 e 60 dias após a assinatura do contrato. Essa condição, no entanto, varia conforme o valor tomado e a possibilidade de pagamento do cliente, além disso, o score também pode ser levado em consideração.

O que é empréstimo sobre RMC.

É possível solicitar empréstimo com cheque com restrição?

Sim, consumidores que estão com restrição no CPF podem solicitar empréstimo com cheque, contudo, não será possível utilizar cheques em seu nome. Neste caso, o talão deverá estar no nome de uma pessoa que não possua restrições, que por sua vez, deverá assinar o contrato como fiador ou avalista. É válido destacar que não são todas as instituições financeiras que concedem crédito nessa circunstância.

Empréstimo com fiador existe? Como funciona?

Tem mais alguma dúvida sobre o empréstimo no cheque? Deixe nos comentários! Ah, e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.