O governo ainda não liberou a Medida Provisória sobre o empréstimo com garantia de imóvel financiado

No início de 2020 o Banco Central (BC) autorizou o uso de imóveis financiados como garantia em empréstimo. Ou seja, se você ainda está pagando seu imóvel, mas precisa de um empréstimo pode usá-lo como garantia.

Esse tipo de crédito com garantia vai depender do valor em que o imóvel está avaliado, do saldo devedor e também do tipo de financiamento. Além disso a dívida total, a soma do financiamento mais o crédito novo, não pode ser superior a 90% do valor do imóvel.

Outra condição importante é que o prazo do novo crédito não pode superar o do financiamento e os juros também não podem ultrapassar. Por enquanto você só pode pedir o empréstimo na mesma instituição do financiamento.

Entretanto, o governo ainda não liberou a Medida Provisória que regulamenta esse tipo de produto financeiro.

O que é empréstimo com garantia?

Existem vários tipos de empréstimo e as condições de pagamento e juros mudam de um para outro. Um deles é o empréstimo com garantia, nele você usa um bem como garantia de que irá pagar a dívida.

Sendo assim, com menos chances de inadimplência, as instituições costumam dar condições melhores, já que é mais seguro para elas. Num crédito desse tipo você pode oferecer um imóvel, automóvel e, em alguns casos, seu celular.

As condições e o dinheiro que você pode conseguir variam de um para o outro:

  • Em primeiro lugar o imóvel residencial, com ele você pode conseguir até 70% do valor do imóvel;
  • Logo após temos o imóvel comercial, que vai garantir um valor mais baixo, com ele você pode conseguir até 30% do valor;
  • Com o automóvel pode chegar a 70% do valor, bem como o imóvel residencial;

Outro empréstimo com garantia é o que usa o salário ou benefício, mas é mais conhecido como empréstimo consignado. Ele está disponível para funcionários públicos, militares, aposentados, pensionistas e trabalhadores CLT.

Esse crédito tem desconto direto em folha e por isso tem condições melhores que um empréstimo pessoal por exemplo. Ele é uma boa opção se você se enquadra, mas suas parcelas não podem ser superiores a 35% do seu ganho mensal.

Veja: Calculadora empréstimo consignado

O que é um financiamento?

Financiamento é um serviço financeiro no qual a instituição libera crédito para comprar um bem, que você não tem dinheiro para comprar a vista, e você paga parcelas com juros. No geral as financeiras financiam imóveis, carros e motos, mas não só isso. Os itens que você pode financiar mudam de empresa para empresa.

Ou seja, ele funciona como um tipo de empréstimo, já que a instituição libera um crédito para a pessoa comprar um bem e você deve pagar o valor mais taxas e juros. O imóvel fica no nome de quem comprou, mas a pessoa não pode negociá-lo enquanto não quitar a dívida.

Financiamento com imóvel de garantia: o que é?

Tipos de amortização

Ao financiar um imóvel você pode usar seu Fundo de Garantia do tempo de Serviço (FGTS) ou Sistema de Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) para pagar parte do valor.

O financiamento FGTS faz parte do Sistema Financeiro de Habitação (FSH) e existe uma renda familiar mínima para poder usá-lo. Nesse tipo você também tem um desconto de 50% no registro e escritura do primeiro imóvel.

Além disso as taxas de juros cobradas nesse tipo de financiamento são menores que as do SBPE. O Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) que o governo criou para suprir a demanda que o (FSH) não cobria de valores maiores. Sendo assim essa forma tem taxas mais caras já que representa um risco maior.

Já os tipos de amortização são:

  • SAC que tem as prestações decrescentes, ou seja, conforme você paga as parcelas as próximas são mais baratas;
  • Em seguida a tabela price, que é menos usada no país, nele as parcelas são fixas, os juros diminuem e a amortização aumenta com o passar do tempo. Entretanto com a inflação alta as parcelas não são fixas no Brasil;
  • E, por fim o Sistema de Amortização Crescente (SAcre) que é uma combinação dos outros dois. Aqui as prestações são crescentes até certo ponto e depois começam a cair. Nesse caso, bem como no Price, as amortizações crescem e os juros caem

Leia: Quais são os encargos de refinanciamento?

Quer saber mais? Ficou com alguma dúvida? Se precisar, é só perguntar.

Por fim, não esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram; FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.