Banco Central anunciou nova nota de R$ 200 para a moeda brasileira, o real, porém não divulgou imagens

O Banco Central (BC) brasileiro anunciou o lançamento de uma nova cédula para a moeda brasileira com o valor de R$ 200 na última quarta-feira (29). A falta de imagens divulgadas pela entidade abriu espaço para especulações e memes na internet.

O anúncio foi feito em coletiva de Imprensa, na qual o BC anunciou que a aprovação foi feita pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). De acordo com as informações divulgadas, o animal que sairá na nova nota é um lobo-guará. Assim como outros animais que estampam as cédulas do real, o lobo-guará está em extinção. Isto se deve às devastações no Cerrado, um dos mais importantes biomas do País.

Veja também – O que é PIB (Produto Interno Bruto)?

A nova cédula de R$ 200 é real?

Sim. O BC anunciou a estimativa de impressão de 450 milhões de unidades das novas cédulas ainda em 2020, projetando a entrada da nota no mercado para o final de agosto deste ano.

Esta é a primeira vez que a moeda brasileira ganha um novo valor de cédula em 18 anos. A última vez em que isto ocorreu foi em 2002, quando a nota de R$ 2 entrou em circulação.

O Conselho Monetário Nacional é um órgão?

Sim. O CMN é um órgão federal, que fica sob o comando do Banco Central. Dentro do Sistema Financeiro Nacional, o CMN é responsável pelas estratégias de política monetária, que visam garantir a estabilidade e crescimento da moeda brasileira. Para tanto, é o órgão que estipula a meta da inflação anual no Brasil.

Veja também – O que é e como funciona a Balança Comercial?

A nova nota de R$ 200 é um sinal de inflação?

Não. Apesar do Brasil ter um histórico conflituoso com a inflação, tendo já passado por período de hiperinflação e confisco das poupanças, o lançamento da nova cédula de R$ 200 não sinaliza o aumento da inflação.

A meta da inflação para 2020 é de 4%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo (entre 2,5% e 5,5%). De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou alta de 2,1% nos 12 meses até junho. Este índice é o medidor oficial da inflação.

No acumulado anual até junho, a alta do IPCA foi de 0,1%. Enquanto a previsão do mercado econômico no Boletim Focus na última segunda-feira (27) foi de uma projeção de fechamento anual de 1,67% ante 1,72% na semana anterior.

Em 2019, a inflação encerrou a 4,31%, após finalizar a 3,75% em 2018. Ou seja, o indicador de alta dos preços tem encontrado estabilidade na economia brasileira.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Por que vai ser lançada a nova cédula de R$ 200?

Mesmo que não seja um indicativo de inflação, a nova nota de R$ 200 na economia brasileira enuncia dois fatos:

  • O entesouramento da moeda: com a pandemia do coronavírus e a quarentena que se sucedeu, menos pessoas consumiram e mais dinheiro em espécie ficou guardado em casa;
  • O aumento da emissão de cédulas: por conta deste entesouramento, as medidas de emissão de notas aumentaram. E neste ano houveram antecipações pedidas pelo BC à Casa da Moeda pela impressão do dinheiro. Outro motivo para os pedidos do BC é a liberação do auxílio emergencial.

Ficou com mais alguma dúvida sobre a nova nota de R$ 200? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.