Contratar um empréstimo exige planejamento financeiro, isso porque é fácil contrair dívidas enormes com juros exorbitantes; confira o que pode acontecer caso você não pague o seu empréstimo

Com a internet e instituições financeiras que atendem de forma digital, ficou cada vez mais fácil solicitar um empréstimo.

No entanto, contratar uma linha de crédito exige agir com cautela e planejamento. Isso porque podem acontecer imprevistos e, por isso, o cliente acabar atrasando o pagamento das parcelas do crédito.

Além disso, é muito comum encontrarmos consumidores que se endividaram por conta dos empréstimos, principalmente por falta de uma administração financeira.

Mas o que acontece se eu não pagar meu empréstimo? Bom, essa reposta depende de uma série de fatores, como, por exemplo, a linha de crédito, o número de parcelas não pagas e qual instituição financeira está oferecendo o empréstimo.

Contudo, normalmente ao não pagar um empréstimo o cliente pode enfrentar uma série de dificuldades, como citado abaixo.

Nome negativado

O primeiro e principal efeito do não pagamento de um empréstimo é ficar negativado.

Por isso, após o atraso de um número de parcelas – que pode variar de acordo com cada instituição financeira – o cliente receberá uma notificação informando que o processo de negativação será realizado.

Por conta disso, o número do CPF estará na lista de inadimplentes nos birôs de crédito, como Serasa Experian e Boa Vista SCPC.

Glossário: o que é um birô de crédito?
Em resumo, um birô de crédito é uma empresa que atua para disponibilizar informações sobre o comportamento de crédito de todos os consumidores de um país. Isso porque é através desses dados que as instituições financeiras fazem uma análise de crédito para decidir se é realmente vantajoso oferecer os produtos financeiros, seja cartão de crédito, empréstimos ou financiamento para determinada pessoa.

Leia também – O que preciso pagar na parcela de empréstimo?

Score diminui

Como consequência direta do item anterior: o score começa a diminuir a partir do momento em que o cliente fica com um débito em seu CPF.

Isso porque o score, em resumo, é uma pontuação, de 0 a 1000, que reflete a vida financeira do consumidor. Por isso, quando o brasileiro contrai dívidas, o score tem a tendência de diminuir.

Além disso, o fato de o score estar baixo demonstra que aquela pessoa tem maiores chances de ser inadimplente, isto é, de não pagar suas contas.

Cobranças aumentam

As cobranças são uma consequência direta do não pagamento de um produto financeiro. Isso porque é do interesse do banco ou instituição receber o que o cliente está devendo.

Por isso, as cobranças por telefone ou por e-mail aumentam. No entanto, lembre-se sempre de verificar se está realmente falando com os canais oficiais da instituição financeira. Isso porque muitas pessoas usam essa situação para aplicar golpes nas pessoas.

Confira também – Existe empréstimo que cai na hora?

Dificuldade para solicitar produtos financeiros

Por fim, uma das principais consequências que o cliente pode enfrentar após o não pagamento de um empréstimo é a dificuldade para solicitar produtos financeiros.

As chances de conseguir um empréstimo, por exemplo, quando o nome está negativado são menores. Isso porque muitas instituições financeiras não oferecem linhas de crédito para negativados, por conta das chances desse cliente ficar inadimplente.

No entanto, é possível conseguir empréstimo mesmo estando negativado, mas a solicitação pode ser mais difícil e as taxas maiores.

Além disso, é importante lembrar que independente do perfil do cliente: nenhuma instituição financeira pode cobrar taxas antecipadas. Isso porque essa prática é considerada ilegal pelo Banco Central, o que configura crime.

Por isso, caso alguma pessoa oferece uma linha de crédito, mas cobre depósitos antecipados: FUJA! Provavelmente, é golpe.

Saiba mais em – Golpe do empréstimo falso: “ela falava bem, foi muito convincente”

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre empréstimo? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.