No mundo dos negócios e investimentos, rentabilidade é um dos termos mais importantes das aplicações; entenda o que é, como funciona e como calcular

Quando falamos de investimentos, o termo rentabilidade é um dos primeiros que vem à cabeça. Isso porque ele é uma das características mais importantes das aplicações.

Basicamente, a rentabilidade é uma porcentagem que indica quanto a aplicação vai pagar sobre um determinado valor investido. Isto é, o quanto a pessoa que fez o investimento vai receber.

Por exemplo: digamos que uma pessoa fez uma aplicação com rentabilidade de 2,5% ao ano. Isso significa que depois de um ano, ela vai ter o retorno dessa porcentagem sobre o valor de seu investimento.

Por isso, digamos que ela investiu R$ 10 mil. Logo, o retorno estimado é de R$ 250, além do valor aplicado.

Peça uma cotação grátis e receba ofertas de empréstimo de até 10 parceiros FinanZero!

Qual a diferença entre rendimento e rentabilidade?

Em suma, temos que:

  • Rentabilidade – percentual de quanto o investimento do cliente terá de retorno;
  • Já o rendimento é o valor que a pessoa vai receber como retorno do investimento.

Leia também – Juros sobre Capital Próprio: o que são e como funcionam?

Lucratividade é a mesma coisa que rentabilidade?

Não. São termos diferentes e por isso, tem significados diferentes.

Isso porque a lucratividade, assim como o próprio nome sugere, é o lucro que a pessoa tem ao fazer um investimento. Isto é, é todo o ganho efetivo que um investimento pode gerar.

Mas é importante lembrar que é descontado o valor inicial, os impostos e quaisquer taxas e tarifas cobradas.

Já a rentabilidade, como dito anteriormente, é a porcentagem de quanto a pessoa vai receber sobre o valor investido.

Não entendeu a diferença? Vamos usar um exemplo para tentar deixar mais claro:

Digamos que você investiu R$ 1.000 em uma aplicação, que tinha como rentabilidade 2,5%. Por isso, recebeu: os R$ 1.000 iniciais, somado a R$ 25 do rendimento. Mas teve que pagar R$ 5 reais de impostos e taxas, por exemplo. Por isso, a sua lucratividade foi de R$ 20.

Confira – Como começar a investir? FinanZero responde

Por que a rentabilidade é importante?

Ao definir que quer investir em algo, existe uma expectativa. Por isso, é importante entender e analisar qual o retorno daquela aplicação. Isso porque dessa forma, a pessoa consegue entender se o investimento vai atender o seu planejamento.

Além disso, é importante lembrar que cada investimento tem um retorno diferente. Por isso, analisar esse dado antes de fazer qualquer investimento é essencial.

Quais são os tipos de rentabilidade?

Primeiro, é importante entender que assim como o salário, a rentabilidade pode ser indicada de duas formas: bruta ou líquida. Por isso, temos que:

  • A forma bruta não considera todos os descontos de impostos, taxas administrativas ou quaisquer taxas operacionais cobradas no resgate ou vencimento do investimento;
  • Mas a forma líquida é a que está mais perto da realidade. Isso porque demonstra o valor exato do que a pessoa ganhou em cima do investimento.

Além disso, também temos duas divisões na rentabilidade: a nominal e a real. Por isso:

  • Rentabilidade nominal é aquela que o investimento apresenta no período sem considerar a inflação;
  • Já a rentabilidade real é aquela que considera a inflação do período e, por isso, calcula o desconto para entender a verdadeira rentabilidade da aplicação.

Por conta disso, a partir da rentabilidade real é possível entender o poder de compra das pessoais e se houve uma rentabilidade exata, isto é, maior do que a inflação do momento.

Leia também – O que é taxa mínima de atratividade?

Consigo saber a rentabilidade exata de todos os investimentos?

Não. Isso porque apenas os investimentos de renda fixa que indicam a porcentagem exata de quanto o dinheiro vai render durante o período da aplicação.

Por isso, em outros casos, a rentabilidade é definida apenas após o vencimento daquela aplicação.

Além disso, é importante lembrar que para calcular a rentabilidade é preciso saber:

  • Quais são os impostos cobrados;
  • Taxas administrativas e operacionais, e
  • Por fim, a inflação do período.

Quais são os tipos de taxa de uma renda fixa?

Basicamente, temos três modalidades de taxas na renda fixa:

  • Taxa prefixada: nessa modalidade, a pessoa sabe qual a rentabilidade do investimento assim que compra o título;
  • Taxa pós-fixada: é vinculada a um indicador econômico no momento em que a pessoa realiza o investimento. Normalmente, é utilizado a Taxa Selic para isso.
  • Por fim, taxa híbrida: é, basicamente, uma mistura entre a taxa prefixada e a pós-fixada. Por isso, uma parte do rendimento a pessoa já tem conhecimento desde o início do investimento, mas a outra parcela está vinculada a um indicador da economia. Nesse caso, normalmente o índice IPCA.
Glossário: o que é IPCA?
IPCA é a sigla para Índice de Preços ao Consumidor Amplo. Ele é calculado todos os meses pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Basicamente, tem por objetivo entender a variação nos preços no comércio para o público. Por isso, é considerado o índice oficial de inflação do Brasil.

Como calcular a rentabilidade de um investimento?

Com todos os dados em mãos basta calcular com a seguinte fórmula:

  • Rentabilidade = rendimento líquido x 100/ Valor investido.

O que é Certificado de Depósito Bancário?

CDI: o que é e como afeta a rentabilidade?

O Certificado de Depósito Interbancário, mais conhecido como CDI, é uma taxa que tem por objetivo determinar qual o rendimento anual de alguns tipos de investimento.

Por isso, em um investimento de renda fixa, o ideal é que a pessoa consiga uma rentabilidade de no mínimo 100% do CDI. Por conta disso, quanto mais acima do Certificado de Depósito Interbancário for a rentabilidade, mais alta ela é.

A rentabilidade da poupança vale a pena?

Para muitas pessoas, a poupança é o primeiro contato no mercado financeiro. Isso porque é um investimento mais básico. No entanto, é importante lembrar que a poupança é um produto financeiro com rendimentos baixos.

Basicamente, a caderneta da poupança funciona da seguinte forma:

  • Caso a Taxa Selic estiver em até 8,5% ao ano, a poupança rende 70% dela;
  • Mas se a Selic estiver acima de 8,5%, a poupança rende 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial.
Glossário: o que é taxa Selic?
Basicamente, a Taxa Selic representa os juros básicos da economia brasileira. Por isso, ela acaba influenciando todas as taxas de juros do Brasil.

Por conta disso, muitos especialistas não indicam a poupança para investimentos. Já que tanto na renda fixa quanto na variável é possível encontrar outras modalidades com rendimentos melhores.

Por fim, ficou com mais alguma dúvida sobre rentabilidade? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.