FGTS

Erro de cadastros incompletos no app Caixa Tem é resultado de possíveis mudanças no cadastro do beneficiário do FGTS emergencial

A Caixa Econômica Federal alega que dados de alguns trabalhadores estão desatualizados no sistema que oferece o auxílio emergencial, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e benefício emergencial. Para resolver essa situação o banco recomenda atualização de informações.

Alguns trabalhadores que nasceram entre janeiro e março com direito ao saque emergencial do FGTS tiveram o pagamento adiado por estarem com o cadastro desatualizado no sistema da Receita Federal ou no sistema da Caixa.

Até o momento, o banco liberou o saque para os beneficiários que nasceram nesses meses, mas nem todos receberam o dinheiro, que chega a R$ 1.045 por pessoa, por causa dessa falha cadastral, o que está deixando o dinheiro bloqueado.

Por que é preciso atualizar os dados para receber o FGTS?

Esse atraso também pode acontecer durante os próximos pagamentos do saque emergencial do FGTS, caso os trabalhadores não atualizem o cadastro. A Caixa precisa pagar, ainda, os nascidos em:

  • abril;
  • maio;
  • junho;
  • julho;
  • agosto;
  • setembro;
  • outubro;
  • novembro;
  • dezembro.

O crédito tem sido realizado nas contas de Poupança Social Digital criadas de forma automática nas datas previstas no calendário divulgado. Quem recebeu pode consultar e movimentar o valor pelo app Caixa Tem.

Para saber mais sobre o calendário do FGTS clique aqui!

Neste primeiro momento, é possível fazer somente o uso digital do valor, como:

  • pagar boletos;
  • contas de energia;
  • água;
  • telefone.

Saques e transferências estarão disponíveis apenas a partir do próximo dia 25 de julho.

Veja também – Como consultar o FGTS por aplicativo e internet banking?

O que fazer no caso de erro “cadastros incompletos”do FGTS?

Dependente da situação é solicitado ao trabalhador que complemente seu cadastro para que seja possível a abertura automática da conta social digital e crédito dos recursos, de acordo com o banco responsável pelo pagamento.

Os trabalhadores podem consultar a situação de seu saque emergencial independentemente da data prevista para o crédito no calendário divulgado, antecipando eventuais necessidades de atualização cadastral.

Os beneficiários que já deveriam ter recebido, ou seja, que nasceram nos meses de:

  • janeiro;
  • fevereiro;
  • março.

Após atualizar o cadastro, terão o dinheiro depositado, segundo a Caixa, no pagamento seguinte.

Como fazer a atualização cadastral?

Para a abertura automática da conta poupança social digital é necessário informações cadastrais mínimas do trabalhador a fim de resguardar a segurança da operação.

Segundo a Caixa, alguns trabalhadores podem estar com as informações divergentes no cadastro, a exemplo de:

  • endereço;
  • nome da mãe;
  • próprio nome.

Vale ressaltar que é necessário realizar a atualização para em seguida proceder a abertura da conta Poupança Social Digital.

Os trabalhadores podem consultar um dos canais disponibilizados pela Caixa para consultar o valor e data em que o Saque Emergencial FGTS será creditado: Telefone 111 – opção 2, app FGTS, site ou pelo Internet Banking Caixa”.

A mensagem apresentada ao trabalhador informa se há necessidade de atualização do cadastro, que deve ser realizada pelo app FGTS, sem a necessidade de comparecer em uma agência.

Veja também – Vale a pena sacar o FGTS para investir?

Dados atualizados, mas o erro de “cadastros incompletos” continua aparecendo. O que fazer?

Caso os dados continuem sendo inconsistentes a Caixa aconselha que o usuário tente contar um atendente pelo telefone, e verificar se o erro não está ocorrendo devido ao cache do smartphone. Por isso, lembre-se de:

  • deixar o aplicativo da poupança digital atualizado;
  • limpar o cache do celular;
  • verificar a data em que o FGTS será liberada e acessar apenas após a data de depósito.

Veja também – Tenho conta na Caixa, o FGTS cai direto?

Ficou com mais alguma dúvida sobre o que significa o erro “cadastros incompletos”do FGTS? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.