A pandemia de coronavirus trouxe aumento de inflação e desemprego, que chegou a afetar 13,8 milhões até agosto

No início de 2020, mais precisamente em março, o país iniciou uma quarentena. Ela teria duração de duas semanas inicialmente, mas já dura quase dez meses, em teoria.

Embora o distanciamento social ainda seja necessário, em todo o mundo muitos já não seguem essa regra. Essa não é a primeira pandemia enfrentada pela humanidade, mas afinal de contas, o que é a pandemia?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) o que caracteriza uma pandemia é:

  • Um surto de alguma doença em nível regional, ou seja uma epidemia, passa para nível mundial;
  • Uma pandemia se mantém por transmissão de pessoa para pessoa, por isso a importância do distanciamento;
  • Além disso a disseminação em um período de tempo muito curto

Desindustrialização: o que é e como está afetando o Brasil?

Crise econômica

Com a pandemia muitos países enfrentaram crises econômicas e o Brasil não foi uma exceção. Devido ao lockdown, para evitar a propagação do vírus, muitos comércios não puderam funcionar. Sendo assim muitos funcionários acabaram sem emprego e empresas fechara.

O governo federal surgiu com uma solução de suspensão de contratos para evitar demissões e para que os estabelecimentos voltassem com seus funcionários quando a pandemia passasse. Além disso, essa medida também permitia a redução de jornada de trabalho.

No ano de 2020 o pedido de auxílio desemprego no país subiu em 1,9%, e o desemprego bateu o recorde de 14,4% no terceiro trimestre de 2020. De acordo com o IBGE, essa é a maior taxa desde 2012, quando começaram a acompanhar esse dado.

Além disso, com muitas indústrias fechando, temporariamente ou de forma definitiva, materiais necessários a indústria ficaram em falta. Como por exemplo caixas de papelão para entrega de encomendas, matéria prima para móveis, etc.

Também devido a pandemia a agricultura teve uma queda, a produção de alimentos como arroz foi reduzida e, sendo assim, os preços subiram. Isso afetou o consumidor final e a inflação subiu. Para controlá-la o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) redefiniu a Selic para 2%, menor taxa registrada.

Com a Selic em baixa preços sobem, a economia desacelera para evitar maiores altas da inflação, mas ela tende a subir, investimentos com base no CDI e na Selic rendem menos e bancos baixam juros para créditos.

Veja: Fim do Auxílio: tenho direito a outro benefício?

Pandemia do corona vírus

Coronavirus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias, o primeiro caso de contaminação de Coronavirus em humanos foi na década de 1960. Não é incomum se infectar com tipos desse vírus ao longo da vida, mas o covid-19 tem se mostrado mais letal.

Para termos de comparação veja dados de algumas pandemias que atingiram o mundo:

  • Em primeiro lugar a gripe suína que foi declarada pandemia, de forma tardia, em 2009. Essa doença chegou a infectar cerca de 59.867 de pessoas no país e matar 2.146;
  • Estudiosos estimam que a gripe espanhola, que acredita-se que surgiu nos Estados Unidos, teve cerca de 350 mil casos só na cidade de São Paulo e 5.331 mortos. Enquanto no Rio o número de mortos chegou a 12.700 mortes. Mundialmente chegou a matar 50 milhoes e infectar 500 milhões;
  • Enquanto a Pandemia de Covid-19 já tem 1.887.970 de mortes e 87.434.105 de casos no mundo. Só no Brasil o número de mortes chega a 198.974 e casos ficam em cerca de 7.873.830

É importante ressaltar que os dados de Covid-19 nesse texto estão de acordo com a data de hoje (07 de janeiro).

Leia: Como funciona a suspensão do contrato de trabalho durante a pandemia?

Vacinação

A vacinação para o novo Coronavirus já começou em 49 países, entre eles Arábia Saudita, Singapura, Argentina e México. O primeiro país do Ocidente a iniciar a vacina foi o Reino Unido em 8 de dezembro.

Entretanto a previsão de iniciar a vacinação no Brasil é para após cinco dias da aprovação da Anvisa. A previsão de duração a campanha é de 16 meses, sendo desses 4 meses para grupo de risco e um ano para os demais.

Ontem (7 de janeiro) o Butantan anunciou a eficácia comprovada da vacina Coronavac, feita em parceria com a Sinovac, empresa chinesa. De acordo com o instituto, a vacina tem eficácia de 78% contra casos leves e garantiu 100% contra casos graves, mortes e internação de voluntários. Para a OMS, uma vacina eficiente deve ter taxa mínima de 50%.

Ou seja, nenhum dos voluntários vacinados desenvolveu casos graves, foi internado ou morreu ao ser contaminado pelo Covid-19. O instituto já solicitou a aprovação em caráter emergencial a Anvisa, mas a mesma diz que eles apresentaram resultados de eficácia mas não pedido.

Confira: Crédito para empresas na pandemia, como pedir?

Então ficou com alguma dúvida? Qualquer coisa é só perguntar nos comentários.

E, por fim, não esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram; FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.