Para acessar o abono salarial do PIS 2019-2020 é preciso ter CTPS há 5 anos e trabalhado ao menos 30 dias em 2019

Você tem CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) e número de PIS/PASEP há pelo menos 5 anos? Trabalhou com carteira assinada ao menos 30 dias em 2019?

Tenho uma boa notícia: você pode ter direito ao abono salarial 2019-2020, também chamado de PIS 2019-2020.

Veja também: “Um erro foi encontrado ao processar a solicitação do aplicativo” Caixa TEM. Como resolver?

Para isso, seu empregador precisa ter repassado e informado corretamente seus dados na RAIS (Relação anual de informações sociais).

Além disso, seu pagamento mensal não pode ter ultrapassado dois salários mínimos, em média, durante o ano de 2019.

Como confiro se tenho direito ao abono?

Há três caminhos possíveis para fazer essa conferência.

O primeiro é via aplicativo Caixa Trabalhador.

O segundo é através do site da Caixa, em www.caixa.gov.br/PIS, clicando em Consultar pagamento.

E, por fim, pelo telefone de atendimento da Caixa: 0800 726 0207.

Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Quanto devo receber de PIS 2019-2020?

Esse cálculo é feito com base no tempo de trabalho no ano base – no caso, 2019. Confira valores por meses de atividade formal concluídos:

  • 1 mês: R$ 88
  • 2 meses: R$ 175
  • 3 meses: R$ 262
  • 4 meses: R$ 349
  • 5 meses: R$ 436
  • 6 meses: R$ 523
  • 7 meses: R$ 610
  • 8 meses: R$ 697
  • 9 meses: R$ 784
  • 10 meses: R$ 871
  • 11 meses: R$ 958
  • 12 meses: R$ 1045

Ou seja, o valor mínimo é R$ 88 e o máximo, um salário mínimo: R$ 1045.

Leia também: Auxílio emergencial: governo divulga novo calendário de pagamentos

Quem foi demitido em 2019 tem direito ao PIS?

Sim! Quem foi demitido em 2019 pode receber o PIS 2019-2020, contanto que esteja dentro das regras de pagamento médio mensal menor que dois salários mínimos, CTPS com pelo menos 5 anos de emissão e dados enviados à RAIS dentro do prazo.

Além disso, recebe o valor proporcional aos meses que trabalhou, entre R$ 88 e R$ 1045.

Confira: O que fazer com R$ 1.3 milhão? FinanZero ensina

Gostou desse conteúdo? Comente 😉

E não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.