O contrato de empréstimo descreve o acordo entre ambas as partes; por isso, é imprescindível que ele seja transparente e claro

Uma parte muito importante do seu pedido de crédito pessoal é o seu contrato de empréstimo. Afinal, é esse documento que:

  • Em primeiro lugar, oficializa a sua contratação;
  • Em segundo, descreve suas taxas;
  • E, por fim, dita os prazos e os valores totais.

Portanto, sempre que você pedir um empréstimo, fique atento ao contrato. Confira, se possível, se as cláusulas contidas nele estão de acordo com o que você combinou com a empresa.

Isso porque, uma vez assinado, o contrato de empréstimo será a regra para sua transação. Por exemplo, em caso de atraso por sua parte ou de descumprimento por parte da empresa, é por meio do contrato que a situação será resolvida.

No entanto, muitos têm dúvidas sobre o que pode ou não estar contido num contrato de empréstimo. Além disso, como é o modelo de um.

Então, vamos saber mais sobre isso?

O que deve ter no contrato de empréstimo?

Um contrato é, em resumo, um documento que descreve um acordo entre duas partes. Quando falamos de um contrato de empréstimo, portanto, é o acordo entre uma empresa, que lhe concederá crédito, e você.

Como você já sabe, esse empréstimo envolverá um CET, sigla para Custo Efetivo Total. Além disso, haverá taxas de juros, prazo para pagamento e, por fim, o valor do empréstimo em si.

Em consequência, todas essas informações devem estar no seu contrato:

  • CNPJ da empresa que você contratou;
  • Seus dados pessoais, como nome completo, RG e CPF;
  • CET do empréstimo;
  • Taxas de juros – e seguro, se você optar por isso;
  • Prazo para pagamento;
  • Valor das parcelas;
  • E, claro, a quantia que você pediu emprestada.

Não há necessidade de ser nesta ordem, porque o modelo do contrato de empréstimo varia de empresa para empresa. Mas todas essas informações devem estar contidas.

Além disso, é importante estabelecer o que acontecerá em casos extremos, como de atraso das parcelas, desemprego ou morte. Sim, são tópicos raros, mas importantes tanto para a garantia da instituição quanto para a sua.

Portanto, espere no seu contrato de empréstimo temas como:

  • Taxa de juros em caso de atraso;
  • Ações cabíveis em caso de inadimplência;
  • Medidas legais possíveis em caso de morte.

Além disso, o contrato deve estabelecer o foro no qual o processo legal será tomado em caso de descumprimento. Ou seja, deve ditar uma cidade sede para casos de quebra de contrato.

Caso você esteja fazendo um contrato de empréstimo com alguma garantia, seja de veículo ou imóvel, os dados desse bem também estarão descritos.

Estou negativado. Como limpar o nome?

Como é o processo de assinatura?

O processo de assinatura de um contrato de empréstimo depende da empresa com a qual você está criando o vínculo.

Por exemplo, aqui na FinanZero, a contratação é toda online. Por isso, você assina o contrato também de forma digital.

No entanto, há empresas que pedem a assinatura de forma física, com você indo até a sede.

De qualquer maneira, um adendo é importante: o contrato de empréstimo só passa a valer depois de assinado! E, além disso, ele pode sofrer alterações enquanto não for oficializado. Ou seja, se você receber o contrato hoje e levar uma semana para assinar, ele pode não ter mais validade.

No mais, outro ponto relevante é que você sempre fica com uma cópia do seu contrato, seja ela digital ou física.

Dá para parcelar IPVA em 12 vezes?

O que não deve haver no contrato?

Um contrato de empréstimo nunca pode pedir pagamento antecipado. Isso porque essa prática é ilegal, de acordo com o Banco Central.

Aliás, esse deve ser um sinal de alerta para você: pediu o pagamento de algo antes de depositar o valor integral do empréstimo? A chance de ser golpe é alta. Então, FUJA!

Taxa de avalista, por exemplo, não pode estar no seu contrato, assim como não deve haver inclusão de taxa para aumento de score.

É possível que a instituição ou o banco cobrem taxa de abertura de crédito e, caso isso seja a prática com aquela empresa, deve estar no seu contrato.

Da mesma forma, a cobrança de seguros não deve ser obrigatória em um empréstimo pessoal. Você deve poder optar por ter ou não essa opção.

Além disso, a necessidade de fiadores deve ser combinada previamente e também descrita no contrato, se for o acordo feito entre ambas as partes.

Empréstimo habitacional: o que é e como funciona?

Contrato de empréstimo: confira exemplo

Em resumo, o contrato de empréstimo pode mudar de empresa para empresa, mas precisa necessariamente deixar claro:

  • o que foi contratado,
  • a que valor, tanto de taxa quanto de empréstimo,
  • por quem,
  • de quem; e
  • com qual prazo.

Abaixo, vamos incluir um exemplo de contrato usado aqui na FinanZero. Ele é um modelo válido para crédito pessoal:

Fique atento. Se alguma empresa não deixar uma dessas informações clara, seja ao longo da negociação ou especialmente no contrato de empréstimo, você deve questionar o por quê. Essas informações garantem segurança na transação para você.

Fui demitido (a), posso sacar o FGTS?

Enfim, ficou com alguma dúvida sobre contrato de empréstimo? Então, comente!

Além disso, siga a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.