O empréstimo empresarial pode ser uma boa opção para investir no seu negócio.

Seja para investir no negócio ou para ajudar a pagar as contas e salários em uma crise, muitos empreendedores já pediram ou pensaram em pedir empréstimo.

O empréstimo para pessoa jurídica é uma das formas mais comuns de aporte de recursos. Mas antes de decidir qual é a melhor opção para você investir na sua empresa, é necessário estudar as condições.

Onde conseguir empréstimo fácil?

Como funciona um empréstimo empresarial?

O empréstimo empresarial é o crédito para pessoa jurídica, sendo assim existem linhas de crédito específicas. Essas linhas de crédito consideram informações e indicadores específicos, a finalidade de uso do dinheiro e, em alguns casos, o segmento da empresa.

Esse tipo de crédito está disponível em instituições financeiras, como bancos e fintechs, por exemplo. Inclusive, as fintechs costumam oferecer o chamado empréstimo empresarial online, que como o próprio nome indica, é realizado de forma digital. Contudo, embora existam muitas opções, diversos empreendedores não solicitam o empréstimo, pois têm medo de ser recusado.

De acordo com o Sebrae, cerca de 23% dos empreendedores de pequeno porte, microempresários e microempreendedores, em 2019, nem chegaram a pedir por receio. Ainda segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) somente 59% das empresas conseguem o valor esperado, enquanto em países desenvolvidos, a média é de 95%.

IPTU 2021: onde achar calendários e informações

Vantagens do empréstimo empresarial

É importante lembrar que o empréstimo é uma boa opção quando você precisa de dinheiro imediato, seja ele pessoal ou para seu negócio. Isso pode acontecer quando, por exemplo, seu dinheiro em caixa não é suficiente para cobrir as contas.

Embora toda forma de empréstimo tenha juros, que podem ser uma desvantagem, existem também pontos positivos. Portanto, essas são as vantagens de crédito para negócios:

  • Em primeiro lugar, a empresa pode conseguir parte do valor pago de volta, na restituição do Imposto de Renda;
  • Além disso, ele é ótimo para impulsionar seu negócio, se o dinheiro é para um investimento o retorno pode ser muito maior do que as parcelas

Ao contratar o empréstimo com CNPJ, que normalmente vai para os investimentos, é importante avaliar a saúde financeira da sua empresa. Se você organiza bem seus negócios e os gastos da sua empresa, o crédito pode ser uma boa opção.

Empréstimo para autônomo.

Tipos de crédito para empresas

Existe a antecipação de recebíveis, que acontece quando sua empresa faz vendas com prazo para receber nos próximos seis meses. Isso acontece quando você faz vendas em cartão de crédito, por exemplo. Quando você opta por essa opção de empréstimo, vai receber o valor antecipado, com descontos de IOF e juros.

Em segundo lugar temos o capital de giro, ou conta garantida, que é uma das mais caras, sem dúvida. Essa modalidade é melhor para dívidas de curto prazo, nesse caso a financeira já tem um limite pré-aprovado, muito parecido com cheque especial. A diferença está nas taxas e juros, e normalmente o prazo é de um dia. No geral, empresas usam para pagar dívidas rápidas e menores, como folha de pagamento, por exemplo, além de outras despesas básicas.

Assim como existe o empréstimo com garantia para pessoas, existe para empresas. Essa opção exige que você tenha algum bem para dar como garantia, para custear seu crédito em caso de inadimplência. Ele normalmente é para opções em que se pede um valor mais alto. Sendo assim, como existe uma garantia, como um imóvel por exemplo, os juros são mais baixos.

Duplicata: o que é e como funciona?

Dicas para fazer um empréstimo empresarial

Existem algumas dicas para facilitar que o banco aprove seu empréstimo, e que valem também para o empréstimo empresarial para pequenos empresários, são elas:

  • Antes de tudo é necessário um planejamento, definir a finalidade e quantidade exata, assim você também entende se precisa mesmo;
  • Manter suas finanças pessoais em dia, porque não só sua empresa e CNPJ são verificados, como também seu CPF;
  • Em seguida, pesquisar as instituições financeiras, para ver qual é mais vantajosa;
  • Calcular também os custos totais, já que além dos juros existem também as taxas administrativas;

O que são os números do cartão de crédito?

Então, ficou com alguma dúvida? Pergunte nos comentários.

E, por fim, não esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram; FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.