Produto financeiro menos popular que o crédito pessoal, empréstimo com garantia de veículo é a oportunidade para encontrar juros menores

Muitas pessoas têm receio de pedir empréstimo por conta dos altos juros. Contudo, em muitas ocasiões o dinheiro em espécie pode auxiliar a vida dos brasileiros:

  • Acelerar a reforma da casa;
  • Obter capital de giro para o próprio negócio;
  • Ter mais conforto em uma viagem;
  • Pagar dívidas que se acumularam;

Contudo, as taxas de juros do empréstimo pessoal podem assustar. Isto, pois, este é um produto financeiro emergencial com um grande leque de possibilidades. Com tantas ofertas diferentes de tantas instituições financeiras disponíveis, o crédito pessoal tem os juros que mais variam no mercado.

A opção para quem procura um dinheiro extra no fim do mês, com um valor que não seja tão alto para colocar o imóvel como garantia, e com juros menores do que o empréstimo pessoal, pode ser optar pelo empréstimo com garantia de veículo.

Veja também – Faça a cotação e receba ofertas pré-aprovadas com o simulador de empréstimo pessoal!

Com juros mais baixos do que os praticados no crédito pessoal, o empréstimo com garantia de veículo atende demandas menores que com o imóvel em garantia, além de emergências, como a crise do coronavírus vigente no Brasil. Esta linha de crédito também é conhecida como refinanciamento de veículo.

Como funciona o empréstimo com garantia de veículo?

O empréstimo com garantia de veículo funciona da seguinte forma: o veículo, quitado ou não, é utilizado como garantia do pagamento do empréstimo.

Em caso de inadimplência, ou seja, se a pessoa não pagar pelas parcelas devidas à instituição financeira, o veículo é tomado. Existe uma quantidade de parcelas que precisam ficar em atraso para isso vir a acontecer.

Porém, em caso de adimplência, ou seja, se a pessoa pagar pelas parcelas em dia, o veículo continua com o proprietário inicial ao fim do parcelamento.

O valor liberado refere-se a um percentual entre 70% a 90% do valor do veículo, dependendo do credor. Quem faz a avaliação de quanto o veículo vale no mercado é a própria instituição financeira, por meio de uma inspeção.

No caso de veículos não quitados, existe um percentual mínimo exigido de quitação. Geralmente entre 80% a 90% do financiamento deve ter sido pago antes de pedir o empréstimo. Então, o percentual de liberação do refinanciamento de veículo incide sobre este valor quitado, e não do valor total do veículo.

Veja também – O que é empréstimo com garantia de imóvel?

Por que vale mais a pena pedir um empréstimo com garantia de veículo do que um crédito pessoal?

Vale mais a pena pedir um empréstimo com garantia de veículo do que um crédito pessoal por conta da taxa de juros. Com o medo de perder o veículo, as pessoas que fazem o refinanciamento de veículo são mais adimplentes.

Deste modo, a taxa de inadimplência geral deste produto no mercado financeiro é baixa. Com as pessoas pagando em dia as parcelas aos bancos, fintechs e financeiras, o risco para essas empresas cai e as taxas de juros ficam mais baixas.

O mesmo não ocorre no crédito pessoal, que conta com taxas de inadimplência maiores do que o refinanciamento de veículo e também de imóvel.

Como nenhum bem fica como garantia para as instituições, as pessoas deixam de pagar as parcelas do empréstimo pessoal com mais frequência. E isso se reflete nas taxas de juros, que é uma compensação do risco que as financeiras correm de ficarem sem os pagamentos.

Ficou com mais alguma dúvida sobre o empréstimo com garantia de veículo? Deixe nos comentários e não se esqueça de seguir a FinanZero nas redes sociais: @finanzero no Instagram, /FinanZero no Facebook e @finanzero no Twitter.